23.8.06

Frango Bêbado/ Pollo borracho



Valentina você não quer se casar comigo? Eu deixo meu marido, você deixa seu namorado e poderemos passar o resto de nossas vidas cozinhando, testando receitas, procurando temperos diferentes e viajando, que acha? Eu prometo arranjar um emprego!

Brincadeiras à parte, adorei este prato! Não posso prepará-lo com frequência porque senão a tequila vai sumir rápido e quando O for fazer uma margarita não vai achar mais nada, mas vale a pena. Os sabores finais são muito bons! Receita do Trembom.




Frango bêbado/Pollo borracho

1/2 x de passas claras
1/2 x de sherry seco (ou conhaque) aquecido
1/2 x de farinha de trigo
1/4 c sopa de sal
1/4 c sopa de pimenta do reino clara moída na hora
1 frango pequeno cortado em 6 ou 8 pedaços (geralmente uso coxas e sobrecoxas)
1/2 x de óleo
1 cebola média cortada fininha
3 dentes de alho grandes amassados
1/2 x de amêndoas sem casca
1/2 x de azeitonas verdes recheadas com pimentão (ou sem o pimentão)
1 c sopa de maisena dissolvida em uma parte do caldo de frango (usei farinha)
1 1/2 x de caldo de frango (usei água)
1 x de tequila
1/3 a 1 x de vinagre de vinho branco
1 c sopa de açúcar

Coloque as passas de molho no sherry por aproximadamente 20min, reserve.

Pegue um prato raso grande e ponha a farinha de trigo nele juntamente com o sal e a pimenta branca. Misture bem. Revista os pedaços de frango com essa mistura temperada e reserve.

Preaqueça o forno à 180C. Pegue uma frigideira grande, esquente o óleo e doure os pedaços de frango por una 10 min ao todo. Transfira-os para uma forma refratária. 

Retire o excesso de gordura da frigideira deixando somente o equivalente a 2 colheres de sopa. Jogue a cebola e alho e refogue bem por aproximadamente 1 minuto, até que a cebola fique transparente e o alho dourado – não deixe o alho queimar. Fique mexendo constantemente, sempre procurando desgrudar qualquer pedaço de frango que tenha grudado na frigideira. Quando o alho e a cebola estiverem no ponto jogue as amêndoas e cozinhe, mexendo sempre por uns 2 minutos. Em seguida acrescente as azeitonas e as passas com todo o excesso de sherry que não tenha sido absorvido pelas passas. Mexa bem tudo por uns 2 minutos.

Ponha o caldo de galinha na frigideira junto com a tequila e dê uma mexida. Deixe levantar o ponto de fervura, sempre mexendo e tendo o cuidado de desprender tudo do fundo da panela. Depois ponha 1/3 xícara de vinagre assim como o açúcar, mexendo bem e provando para ver se esta do seu gosto. Deve ficar levemente acídico. Acrescente mais vinagre se preferir – mas o faça gradualmente até que fique do seu gosto. 

Jogue o amido de milho dentro e mexa. Quando ferver diminua a temperatura e deixe engrossar – uns 10 minutos aproximadamente. Derrame o molho sobre os pedaços de frango reservados. Cubra com papel alumínio e deixe no forno por mais ou menos 25 minutos ou até que o frango esteja bem cozido. Sirva com arroz branco.


*********************************

Valentina, would you marry me? I'll leave my husband, you could dump your boyfriend and we would spend the rest of our lives together cooking, testing recipes, looking for new spices in the grocery stores and travelling, what do you say? I promise to find a job!

I'm just kidding, but wouldn't it be a nice life? I've loved your Pollo borracho! I can't prepare it often because my husband wouldn't like to see his tequila vanish, but in my opinion, it is better than his margaritas! The original recipe is here.


Drunk Chicken/Pollo borracho

1/2 c golden raisins (mine were dark ones)
1/2 c dry sherry (or brandy), warm
1/2 c flour
1/4 tbsp salt
1/4 tbsp white pepper, freshly ground
1 chicken, cut into 6-8 pieces
1/2 c oil
1 medium onion, finely chopped
3 large garlic cloves, crushed
1/2 c blanched almonds
1/2 c pepper-stuffed green olives
1 tbsp cornstarch dissolved in some of the chicken stock (I've used flour)
1 1/2 c chicken stock (i used water)
1 c tequila
1/3 to 1 c white wine vinegar
1 tbsp sugar

Soak the raisins in the warm sherry for about 20min, reserve.
Combine flour, salt and pepper in a large bowl or dish and coat the chicken pieces with it. Preheat oven to 180C. Heat the oil in a large skillet and brown the chicken pieces on all sides, about 10 min. Place them in a baking dish and reserve. 

Remove oil from the skillet leaving about 2 tbsp of it. Add onion and garlic and saute for 1 minute, until the onion is translucent – don't let the garlic burn. Scrap bottom to remove the brown bits from it. Stir in the almonds and cook for 2 minutes. Then, add the olives and raisins with the sherry. Cook and stir for 2 minutes.
Pour in the chicken stock and the tequila. Bring the mixture to the boil, stirring. Add 1/3 c vinegar and the sugar, stir and check seasoning, if you want you can add more vinegar until it is to your taste. Add the cornstarch dissolved in some chicken stock. When it starts to boil, lower the heat and let it thickens, about 10 minutes. Pour this mixture over the reserved chicken pieces. Cover the baking dish with foil and bake in the oven for about 25 minutes or until the chicken is done. Serve with white rice.

17.8.06

Bibingka ou Bolo de arroz com leite de coco



Vi este bolo no blog da Obachan (em inglês) que, por sua vez, tinha copiado a receita do blog In our Kitchen (em inglês). Fiquei muito curiosa para experimentar a farinha de arroz e o resultado me surpreendeu, o bolo é leve e gostoso. Uma receita filipina. Na receita original, a autora diz que se costuma assar o bolo sobre folhas de bananeira, mas para fazer isso, teria que me debruçar sobre a cerca e cortar as folhas da bananeira de meu vizinho (ausente).

A Obachan diz que o bolo dela ficou com uma textura mais compacta e "borrachuda" do que a da receita original. O meu ficou parecendo um bolo mesmo, na primeira foto, ele parece mais fofo do que ele é, pois o cortei com uma faca "cega" e foram migalhas para todos os lados, o bolo não possui "buraquinhos" e nem cresce muito, ele lembra mais a massa daqueles rocamboles industrializados. Usei uma farinha de arroz normal e não a farinha feita com aquele arroz japonês usado para fazer mochi (mochiko). Bem, há diferenças inexplicáveis quando as receitas são preparadas nas casas dos outros... Ah, também usei coalhada no lugar do sour cream.

Delicioso com chá... Tão bom! (Acho que fazia tempo que não comia bolo!).




Bibingka ou bolo de arroz com leite de coco


(fiz metade da receita e assei em uma forma redonda de 22cm de diâmetro)

454 g de farinha de arroz
100g de manteiga
2x de açúcar (reduzi para 3/4x, lembrando que fiz metade da receita)
4 ovos
1 c chá de essência de baunilha
1 c chá de fermento em pó
1/4 c chá de sal
227g de coalhada (aquele potinho vendido ao lado dos iogurtes naturais)
400ml de leite de coco


Preaqueça o forno a 190C, unte um refratário grande com manteiga.

Bata a manteiga, o açúcar e os ovos. Adicione os ingredientes restantes (fermento por último) e misture bem.
Asse por 40-50min ou até que um palito inserido no meio do bolo saia limpo.



************



This is a delicious rice flour cake, i was really surprised by it. You can find de recipein English here.


 

14.8.06

Meme aromático

Nem sempre tenho tempo para responder Memes, mas fiquei com vontade de responder este que vi no blog francês Les Zazaneries d'Isabelle, ele é sobre aromas. Decidi respondê-lo justamente em uma época em que meu olfato e meu paladar estão reduzidos à 50% por causa de uma gripe. Coisa mais %&$#! Como sentir o aroma e o gosto de algo faz falta! Atualmente tenho comido mais pela textura do que pelo sabor e cheiro. Chega até a ser engraçado.


Qual é seu perfume ou eau de toilette?
Não costumo usar perfumes ou colônias, acho tudo sempre muito forte e incômodo. Mesmo desodorantes e hidratantes, prefiro aqueles que não tenham perfume.

Qual era seu odor de cozinha favorito quando criança?
Bolo assando no forno, bifes sendo fritos.

Qual odor evoca o verão para você? E o inverno? E o outono? E a primavera?
Verão: A maresia, aquele cheirinho que o vento traz quando você está perto da praia.
Inverno: horrível, mas o cheiro de mofo das roupas de frio que tiro do guarda-roupas.
Outono: mato cortado, acho que é uma associação de infância, costumava soltar pipas com meus irmãos no outono, quando há mais vento e, nessa época do ano, uma máquina sempre vinha capinar o mato alto que crescia no terreno baldio onde brincávamos.
Primavera: terra molhada após uma chuva, tenho a impressão de que tudo fica mais verde, mais limpo e fresco depois de uma chuva e a terra molhada me lembra disso.

Se a blogosfera tivesse sabor e odor... Em sua opinião, qual seria o gosto e o odor de seu blog favorito?
São tantos blogs e tantos perfumes! Difícil dizer, acho que em geral seria uma combinação de canela, baunilha e cardamomo.

Qual é sua especiaria perfumada favorita?
Cravo

Qual é sua erva (tempero) favorita(o)?
Orégano

Logo não haverá mais gasolina para os automóveis... usar o óleo de canola e sentir cheiro de fritura? Que combustível você preferiria usar e que aromas desejaria deixar no ar?
Água de rosas, talvez? Se bem que com o tempo acho que ficaria meio enjoativo.


Em sua opinião, qual o aroma de sonhos de uma casa?
Aquele que uma casa tem quando acabou de ser limpa e as janelas estão todas abertas e há um bolo assando no forno!

De que aroma de madeira (árvore) você gosta?
Do cheiro dos eucaliptos (não dos produtos de limpeza!), me faz lembrar de quando brincava com as folhas secas que caiam das árvores.


Que cheiro você não suporta?
Os da cidade de São Paulo: fumaça, automóveis, do Tietê...


Deixo o Meme aberto a todos aqueles que desejem respondê-lo.

8.8.06

Pão integral com okará

Encontrei a receita deste pão neste site (em inglês). Após ter feito a receita de pão de okará da Akemi e o curry, ainda sobrou um pouco para testar esta receita de pão com farinha integral e leite de soja (também de produção caseira). Usei a máquina de pão para amassar, moldei os pães, deixei crescer um pouco e depois assei no forno normal. Não sei se a massa ficaria diferente se fosse preparada sem a máquina, a Akemi já tentou fazer uma receita de pão assim e há diferenças na consistência da massa.

A massa desta receita é meio mole, então não dá para moldar direito, o melhor é untar as mãos com óleo e fazer os pães melhor forma possível ou colocar em formas de bolo inglês. Li em alguma outra receita semelhante que a consistência mais mole da massa é a responsável por sua maciez e crescimento, então talvez não seja recomendado adicionar mais farinha.
Veredito: excelentes.

Pão integral com okará

2 x de farinha de trigo integral
1/2 x okará
1/2 x farinha de trigo normal
1 c sopa de glúten (opcional faz a massa ficar mais fofa, eu não usei e acho que não fez falta)
1 1/2 c sopa de manteiga
3 c sopa de melado, açúcar mascavo ou açúcar
1 1/4 c chá de sal
2 c chá de fermento biológico em pó
1 1/4 x de leite de soja

Usar o okará nesta receita aumenta a quantidade de fibra e proteína do pão e também produz um pão mais leve do que um feito apenas com farinha de trigo integral. Coloque os ingredientes na forma da máquina conforme as instruções do fabricante. Selecione o ciclo "integral" ou "amassar". Se preferir assar no forno, molde os pães untando as mãos com óleo e deixe-os crescer um pouco.


Nota: Meça cuidadosamente a quantidade de fermento, açúcar, farinhas e leite de soja, isso irá determinar a leveza do pão, muito líquido fará com que ele murche. a quantidade de leite de soja e farinha normal podem ser alterados um pouco caso ache necessário.


O que sobrou de um pão atacado logo após deixar o forno

6.8.06

Bolo de limão e alecrim

Hoje, excepcionalmente, fiz um bolo! Justo quando este blog estava começando a ficar quase 100% sugarfree! Mas eu tenho uma desculpa, fui visitar meus pais e queria levar algo para saborear com eles. É muito chato preparar sobremesas apenas para duas pessoas, elas ficam na geladeira ou sobre a mesa à espera de uma uma pessoa incauta, aguardando um momento de fraqueza e, quando menos esperamos, estamos perdidos! Prefiro fazer coisas doces quando há mais gente para dividir a culpa.

Receita do Crazy Water, Pickled Lemons, posso dizer que estou devorando o livro, literalmente!


Belo bolo, úmido, ele tem uma consistência mais firme porque leva azeite, mas é delicioso, a calda não fica muito ácida e o sabor do alecrim é muito sutil. Gostoso acompanhado de um bom espumante ou de um vinho branco um pouco mais ácido, como o Riesling. (Se os entendidos em vinho tiverem outra sugestão...)


Bolo de limão e alecrim

55g de pão branco amanhecido
100g de amêndoas sem casca
10ml (2 c chá) de folhas de alecrim fresco
200g de açúcar cristal
10ml (2 c chá) de fermento em pó
raspas da casca de um limão (a receita original pede limão siciliano, aquele amarelo, mas usei o verde)
200ml de azeite
4 ovos batidos

Calda
suco de dois limões
125ml de água
60g de açúcar cristal
2 ramos de alecrim

açúcar de confeiteiro para enfeitar

Coloque o pão, amêndoas e as folhas de alecrim em um processador de alimentos e bata tudo até que fique o mais fino possível. Em uma tigela, junte esta mistura ao açúcar e ao fermento. Adicione as raspas de limão, o azeite e os ovos e misture bem.


Derrame a massa em uma forma de 22cm de diâmetro. Coloque no forno frio e ajuste a temperatura para 180C. Asse por 45-50min, ou até que o bolo doure e um palido inserido no meio da massa saía limpo. Deixe na forma por 5-10min para esfriar um pouco e depois desenforme sobre um prato.


Faça a calda aquecendo todos os ingredientes gentilmente. Mexa até dissolver o açúcar, eleve a temperatura e deixe ferver por 5 min. Deixe os ramos de alecrim na calda para dar mais sabor.


Faça furos no bolo e derrame a calda sobre toda a sua superfície. Deixe esfriar. Polvilhe o açúcar de confeiteiro com a ajuda de uma peneira e sirva com frutas cítricas com calda, berries e uma colherada de iogurte.

************************

Today i baked a cake! And this blog was just getting almost sugarfree! But i have an excuse, i went to see my parents and wanted to take something sweet to eat with them. It is really annoying to prepare desserts for only two people, they are a temptation, so I prefer to make sweet things when i can share them with many people, the guilty is smaller that way.

This is a Crazy Water, Pickled Lemons recipe, i'm eating this book!


Beautiful cake, moist, firm and delicious, the syrup isn't very sour and the rosemary adds something very subtle to the cake. Very nice with a good sparkling wine or Riesling.

Lemon and Rosemary cake

 
55g stale white bread
100g blanched almonds
10ml (2 tsp) rosemary leaves
200g caster sugar
10ml (2 tsp) baking powder
grated zest of 1 lemon
200ml olive oil
4 eggs, beaten

 
For the syrup
juice of 2 lemons
125ml water
60g caster sugar
2 sprigs rosemary

 
For garnish
icing sugar

Put the bread, almonds and rosemary leaves in a food processor and grind as finely as possibel. Combine this mixture in a bowl with the sugar and baking powder. Add the lemon zest, olive oil and eggs and stir well until everything is amalgamated.
Pour the batter into a greased 22cm spring-form cake tin. Put it into a cold oven and set the heat to 180C. Bake for 45-50min, or until the cake is browned and a skewer inserted itno the middle comes out clean. Leave in the tin for 5-10min to cool slightly, then turn it out on to a plate.
Make the syrup by gently heating all the ingredients together. Stir a little until the sugar has dissolved, then turn the heat up and boil for 5 min. Leave the rosemary in the syrup to infuse.
Pierce holes in the cake and strain the syrup all over it while it's still warm. Leave the cake to cool. Dust with icing sugar and serve with berries or citrus fruits in syrup and a dollop of yoghurt.