29.8.06

Legumes assados



Esta foi uma idéia que tive assistindo ao programa "Carte Postale Gourmande" que passa na TV5 (o canal francês) duas vezes por semana. Basta fatiar uma cebola, uma berinjela, um zucchini, um pimentão vermelho e um tomate, colocar tudo em uma forma, salpicar com alho picadinho, ervas de provence, ou qualquer  outra erva) temperar com sal e regar com azeite. Leve ao forno e asse até que todos os legumes fiquem macios. Leva algum tempo para assar, mas fica muito gostoso, bem simples.


************************

I was watching "Carte Postale Gourmande" on the French channel TV5 when I saw a Chef prepare this simple and easy dish. Just slice a zucchini, an onion, a red bell pepper, a tomato and an eggplant, arrange the vegetables in a baking dish, sprinkle with herbs the provence, chopped garlic, season with salt and pour some olive oil (be generous) and put in the oven for about 1 hour, or until the vegetables are tender.

28.8.06

Arroz com grão de bico à moda indiana

Receita do blog Culinary in the Country (antigo Culinary in the desert). Como sempre, muito boa! Ultimamente, temos comido muito arroz (quase sempre integral) das mais variadas formas, cozinho bastante de uma vez só e depois refogo legumes e misturo a ele ou faço saladas, é bem prático. Gostei do uso da semente de cominho, ele é muito aromático. Os grãos de mostarda me assustaram um pouco, quando os coloquei na panela, eles começaram a estourar e voar para todos os lados, tive que tampá-la. Infelizmente, não tinha coentro e castanhas de cajus para finalizar. Na receita original, boa parte do cozimento é feito no forno, mas preferi cozinhar tudo normalmente.

Arroz com grão de bico à moda indiana

2 c sopa de óleo de canola
2 c sopa de grãos de mostarda
1 c chá de grãos de cominho
3/4 x de cebola roxa picada
1 c sopa de gengibre picado
2 1/4 x de caldo de legumes (usei água)
1 x de arroz integral (o Joe usa arroz integral do tipo basmati)
1 x de grãos de bico em lata
1/3 x de passas
1 cenoura média ralada
1/3 x coentro picado
1/3 x de castanhas de caju picadas

Aqueça o óleo, adicione a os grãos de mostarda e de cominho, misture até que comecem a estourar, 1-2min. Remova os grãos e coloque em uma tigela.
Coloque a panela de volta no fogo com o óleo restante. Refogue a cebola e o gengibre, cozinhe, mexendo sempre, até que a cebola fique macia, 4-6min. Misture os grãos reservados, o caldo de legumes, arroz, grão de bico, passas e cenoura. (Se quiser, cheque o tempero e coloque um pouco de sal se achar necessário, eu coloquei porque usei só água e não o caldo de legumes industrializado).
Cozinhe como faz normalmente com o arroz até que o caldo seja absorvido, se necessário, adicione mais água quente.
Sirva polvilhado com as castanhas e o coentro picado.

****************************

Recipe from Joe's blog, Culinary in the Country (former Culinary in the desert). As usual, very good! We've been eating brown rice a lot lately, I cook it and prepare stir-fries with vegetables or make cold salads. The cumin seeds are very aromatic. The mustard seeds started to pop all over the kitchen and I needed to put the lid on, but everything turned out fine.
Unfortunately, i didn't have any cilantro or cashews to sprinkle the rice with, but it was good anyway. I've done all the cooking on the stove, no oven.

25.8.06

Bolo de cerejas frescas

Achei cerejas frescas à venda no Carrefour por um preço excepcional e comprei uma porção! A pessoa que colocou o preço deve ter confundido acerolas com cerejas, porque havia uma embalagem de acerolas etiquetada como cerejas e do outro lado da prateleira as cerejas estavam com o mesmo preço. Ainda bem que tenho um pé de acerola no quintal e consigo distingui-las!

Com elas, fiz este bolo do blog em alemão Kochtopf, muito bom! Lembra um clafoutis (algo entre uma torta de frutas, um pudim e um bolo), se bem que na foto original ele parece mais um bolo. Ele não é muito doce e deve ficar delicioso com uma bola de sorvete ou chantilly. Como usei bolachas integrais com castanha do Pará, resolvi substituir as avelãs da receita original pelas mesmas castanhas, ficou bom! Acho que dá para variar o tipo de nozes/castanhas e mesmo as frutas: maçã, pêras e outros berries ficariam interessantes.


Bolo de cerejas frescas

150g de bolachas tipo maisena ou maria (ou outro de sua preferência, usei cookies integrais com castanhas do Pará)
40ml de Kirsch (é uma aguardente feita com cerejas, acho que você pode substituir por vodka, alguma aguardente de fruta ou mesmo pinga)
333g de cerejas
66g de manteiga à temperatura ambiente
60g de açúcar
2 ovos
33g de avelãs moídas (usei castanhas do Pará)

Colocar os biscoitos em um saquinho tipo ziplock e bater com um rolo de abrir massas até que tudo fique em migalhas. Molhe com o Kirsch e reserve.
Lave as cerejas, corte ao meio e retire as sementes (parte meio chata!)
Bater a manteiga com o açúcar até que a mistura fique fofa. Colocar as gemas uma a uma.
Adicionar a bolacha, as cerejas, as avelãs e as claras batidas em neve.
Colocar em uma forma de 18-20cm e assar em forno préaquecido à 200C por 35 min.
Sirva polvilhado com açúcar de confeiteiro (esqueci!), sorvete ou chantilly.


Servi o bolo com este vinho de sobremesa francês do Vale do Loire, foi uma boa combinação, pois o vinho não é muito doce e tem bastante acidez, o que o torna ideal para ser servido com sobremesas como tortas ou bolos que levam frutas, vendido pela Mistral.


*************************

I've found very beautiful and affordable cherries on sale this week! They use to be really expensive here.
With them, i've made this delicious cake from Kochtopf (in German)! It reminded me of the French clafoutis, because its texture is somewhere between a cake and a pudding (in the original picture, it looks more cakey than mine). It is not very sweet and must be even better with vanilla ice cream and heavy cream. I've used a kind of whole wheat cookies with Brazil nuts, and because of that I used the same nuts instead of the hazelnuts, and it was good! I think that the fruits can be substituted too: apples, pears, peaches or berries could be interesting.


Cherry cake

150g digestive biscuits (or other of your choice)
40ml Kirsch (or other fruit spirit)
333g de cherries
66g butter (at room temperature)
60g sugar
2 eggs
33g ground hazelnuts

Put the biscuits into a plastic bag (zip lock like) and bash with a rolling pin. Sprinkle Kirsch over the crumbs and reserve.
Wash, halve and core cherries.
Beat butter and sugar until you have a smooth cream. Stir in egg yolks one by one.
Add biscuits crumbs, cherries, hazelnuts and the egg whites beaten stiff.
Bake in a 18-20cm baking dish in the preheated oven (200C) for 35 min.
Serve with ice cream or heavy cream.


23.8.06

Frango Bêbado/ Pollo borracho



Valentina você não quer se casar comigo? Eu deixo meu marido, você deixa seu namorado e poderemos passar o resto de nossas vidas cozinhando, testando receitas, procurando temperos diferentes e viajando, que acha? Eu prometo arranjar um emprego!

Brincadeiras à parte, adorei este prato! Não posso prepará-lo com frequência porque senão a tequila vai sumir rápido e quando O for fazer uma margarita não vai achar mais nada, mas vale a pena. Os sabores finais são muito bons! Receita do Trembom.




Frango bêbado/Pollo borracho

1/2 x de passas claras
1/2 x de sherry seco (ou conhaque) aquecido
1/2 x de farinha de trigo
1/4 c sopa de sal
1/4 c sopa de pimenta do reino clara moída na hora
1 frango pequeno cortado em 6 ou 8 pedaços (geralmente uso coxas e sobrecoxas)
1/2 x de óleo
1 cebola média cortada fininha
3 dentes de alho grandes amassados
1/2 x de amêndoas sem casca
1/2 x de azeitonas verdes recheadas com pimentão (ou sem o pimentão)
1 c sopa de maisena dissolvida em uma parte do caldo de frango (usei farinha)
1 1/2 x de caldo de frango (usei água)
1 x de tequila
1/3 a 1 x de vinagre de vinho branco
1 c sopa de açúcar

Coloque as passas de molho no sherry por aproximadamente 20min, reserve.

Pegue um prato raso grande e ponha a farinha de trigo nele juntamente com o sal e a pimenta branca. Misture bem. Revista os pedaços de frango com essa mistura temperada e reserve.

Preaqueça o forno à 180C. Pegue uma frigideira grande, esquente o óleo e doure os pedaços de frango por una 10 min ao todo. Transfira-os para uma forma refratária. 

Retire o excesso de gordura da frigideira deixando somente o equivalente a 2 colheres de sopa. Jogue a cebola e alho e refogue bem por aproximadamente 1 minuto, até que a cebola fique transparente e o alho dourado – não deixe o alho queimar. Fique mexendo constantemente, sempre procurando desgrudar qualquer pedaço de frango que tenha grudado na frigideira. Quando o alho e a cebola estiverem no ponto jogue as amêndoas e cozinhe, mexendo sempre por uns 2 minutos. Em seguida acrescente as azeitonas e as passas com todo o excesso de sherry que não tenha sido absorvido pelas passas. Mexa bem tudo por uns 2 minutos.

Ponha o caldo de galinha na frigideira junto com a tequila e dê uma mexida. Deixe levantar o ponto de fervura, sempre mexendo e tendo o cuidado de desprender tudo do fundo da panela. Depois ponha 1/3 xícara de vinagre assim como o açúcar, mexendo bem e provando para ver se esta do seu gosto. Deve ficar levemente acídico. Acrescente mais vinagre se preferir – mas o faça gradualmente até que fique do seu gosto. 

Jogue o amido de milho dentro e mexa. Quando ferver diminua a temperatura e deixe engrossar – uns 10 minutos aproximadamente. Derrame o molho sobre os pedaços de frango reservados. Cubra com papel alumínio e deixe no forno por mais ou menos 25 minutos ou até que o frango esteja bem cozido. Sirva com arroz branco.


*********************************

Valentina, would you marry me? I'll leave my husband, you could dump your boyfriend and we would spend the rest of our lives together cooking, testing recipes, looking for new spices in the grocery stores and travelling, what do you say? I promise to find a job!

I'm just kidding, but wouldn't it be a nice life? I've loved your Pollo borracho! I can't prepare it often because my husband wouldn't like to see his tequila vanish, but in my opinion, it is better than his margaritas! The original recipe is here.


Drunk Chicken/Pollo borracho

1/2 c golden raisins (mine were dark ones)
1/2 c dry sherry (or brandy), warm
1/2 c flour
1/4 tbsp salt
1/4 tbsp white pepper, freshly ground
1 chicken, cut into 6-8 pieces
1/2 c oil
1 medium onion, finely chopped
3 large garlic cloves, crushed
1/2 c blanched almonds
1/2 c pepper-stuffed green olives
1 tbsp cornstarch dissolved in some of the chicken stock (I've used flour)
1 1/2 c chicken stock (i used water)
1 c tequila
1/3 to 1 c white wine vinegar
1 tbsp sugar

Soak the raisins in the warm sherry for about 20min, reserve.
Combine flour, salt and pepper in a large bowl or dish and coat the chicken pieces with it. Preheat oven to 180C. Heat the oil in a large skillet and brown the chicken pieces on all sides, about 10 min. Place them in a baking dish and reserve. 

Remove oil from the skillet leaving about 2 tbsp of it. Add onion and garlic and saute for 1 minute, until the onion is translucent – don't let the garlic burn. Scrap bottom to remove the brown bits from it. Stir in the almonds and cook for 2 minutes. Then, add the olives and raisins with the sherry. Cook and stir for 2 minutes.
Pour in the chicken stock and the tequila. Bring the mixture to the boil, stirring. Add 1/3 c vinegar and the sugar, stir and check seasoning, if you want you can add more vinegar until it is to your taste. Add the cornstarch dissolved in some chicken stock. When it starts to boil, lower the heat and let it thickens, about 10 minutes. Pour this mixture over the reserved chicken pieces. Cover the baking dish with foil and bake in the oven for about 25 minutes or until the chicken is done. Serve with white rice.

22.8.06

Arroz japonês com atum

Receita que vi em um programa de culinária da NHK, muito simples. Achei bem gostoso. Usei arroz integral, como ele leva mais tempo para cozinhar, quase dobrei a quantidade de água. Coloco a receita original.

Arroz japonês com atum

2 x de arroz japonês (cateto)
cerca de 2,5 x de água
2 c. sopa de shoyu (achei que poderia colocar mais, o arroz ficou meio sem gosto)
1 c. sopa de saquê ou mirim
1 lata de atum em óleo, escorrido
um pedaço de gengibre picado em tirinhas
cebolinhas picadas

Lave o arroz, coloque a água e deixe de molho por cerca de 30min. Depois deste tempo, adicione o shoyu e o saquê. Coloque o atum por cima sem mexer e leve ao fogo alto. Quando ferver, abaixe o fogo e cozinhe por cerca de 10-15 min, com a panela semi-tampada, quando estiver quase pronto, praticamente sem água, tampe espere cerca de 5 min.
Misture o arroz para distribuir o atum e sirva salpicado com o gengibre e cebolinha (eu me esqueci!).


**************************

This is a very simple rice dish which was prepared by a cooking teacher on a NHK program called "Today's meal". I use to watch NHK when i have some free time to practice my Japanese and learn new words, it is a good exercise.
I liked the simplicity of this dish, i just think that it needed some more soy sauce or a pinch of salt because i found it a bit tasteless. I used brown glutinous rice instead of the regular one and I had to add some more water for cooking.


Japanese rice with tuna

2 c glutinous rice
2,5 cups water
2 tbsp soy sauce (add more if you want)
1 tbsp sake or mirin
1 can tuna, drained
a piece of ginger, finely chopped
chopped chives

Wash the rice and soak it in the water for some minutes (half an hour is ok). Add the soy sauce and sake. Simply pour the tuna over the rice without stirring. Turn on the heat and take it to the boil, lower the heat and cook for about 10-15 min, put the lid on when the rice is almost cooked, turn off the heat and let it stand for 5 min.
Stir the rice and serve sprinkled with the ginger and chives (which i forgot).


21.8.06

Pesto alla trapanese

Mais uma receita do livro Crazy Water, Pickled Lemons. Um pesto diferente, leve e fresco. Ele leva tomates, tomates secos e amêndoas no lugar dos piñolis. Gostamos bastante do prato, os tomates secos dão um sabor ligeiramente adocidado ao pesto. O espaguete é mais escuro porque ele é feito com farinha de trigo integral.


Pesto alla trapanese

4 tomates não muito grandes
4 pedaços de tomate seco picados
3 dentes de alho picados
75g de amêndoas sem casca
um bom punhado de folhas de manjericão
orégano (cerca de 1 c chá)
sal e pimenta
75ml de azeite extra virgem
55g de queijo parmesão ralado de boa qualidade

Coloque todos os ingredientes no processador de alimentos, exceto o azeite e o queijo. Bata tudo muito bem adicionando o azeite aos poucos.
Adicione o queijo, verifique o tempero e sirva com a massa de sua preferência.


***********************

I believe that i owe some apologies, i've been neglecting to translate the recipes lately, but I have a good excuse, I'm writing my thesis on the 18th century thought and just typing the recipes and displaying them here is quite time consuming. I'll try to translate them more often. But I have to admit that the rest of the year will be very busy for me. So everybody, please be patient!
This recipe is from a wonderful cookbook called "Crazy Water, Pickled lemons" by Diana Henry, whick was given to me by my dear friend Valentina. I loved the texture of this pesto, the tomatoes make it lighter and sweeter. Really simple and easy to prepare. You can serve it on the pasta of your choice, mine was whole wheat and that's why it is darker in colour.


Pesto alla trapanese

4 plum tomatoes, chopped
4 pieces sun-dried tomato, finely chopped
3 garlic cloves, chopped
75g blanched almonds
a good handful of basil leaves
leaves from 4 sprigs oregano
salt and pepper
75ml extra virgin olive oil
55g pecorino cheese, grated

To make this in the food processor simply put all the ingredients, except the olive oil and pecorino, into the bowl. Process it using the pulse button, adding the oil as you do so. Otherwise you can make it in a mortar and pestle. It should be coarser than Pesto Genovese.
Stir in the pecorino, check the seasoning and serve on pasta.


17.8.06

Bibingka ou Bolo de arroz com leite de coco



Vi este bolo no blog da Obachan (em inglês) que, por sua vez, tinha copiado a receita do blog In our Kitchen (em inglês). Fiquei muito curiosa para experimentar a farinha de arroz e o resultado me surpreendeu, o bolo é leve e gostoso. Uma receita filipina. Na receita original, a autora diz que se costuma assar o bolo sobre folhas de bananeira, mas para fazer isso, teria que me debruçar sobre a cerca e cortar as folhas da bananeira de meu vizinho (ausente).

A Obachan diz que o bolo dela ficou com uma textura mais compacta e "borrachuda" do que a da receita original. O meu ficou parecendo um bolo mesmo, na primeira foto, ele parece mais fofo do que ele é, pois o cortei com uma faca "cega" e foram migalhas para todos os lados, o bolo não possui "buraquinhos" e nem cresce muito, ele lembra mais a massa daqueles rocamboles industrializados. Usei uma farinha de arroz normal e não a farinha feita com aquele arroz japonês usado para fazer mochi (mochiko). Bem, há diferenças inexplicáveis quando as receitas são preparadas nas casas dos outros... Ah, também usei coalhada no lugar do sour cream.

Delicioso com chá... Tão bom! (Acho que fazia tempo que não comia bolo!).




Bibingka ou bolo de arroz com leite de coco


(fiz metade da receita e assei em uma forma redonda de 22cm de diâmetro)

454 g de farinha de arroz
100g de manteiga
2x de açúcar (reduzi para 3/4x, lembrando que fiz metade da receita)
4 ovos
1 c chá de essência de baunilha
1 c chá de fermento em pó
1/4 c chá de sal
227g de coalhada (aquele potinho vendido ao lado dos iogurtes naturais)
400ml de leite de coco


Preaqueça o forno a 190C, unte um refratário grande com manteiga.

Bata a manteiga, o açúcar e os ovos. Adicione os ingredientes restantes (fermento por último) e misture bem.
Asse por 40-50min ou até que um palito inserido no meio do bolo saia limpo.



************



This is a delicious rice flour cake, i was really surprised by it. You can find de recipein English here.


 

Cake de azeitonas verdes e pretas

"Que cheiro bom!"

Foi isso que O disse quando entrou na cozinha e sentiu o aroma deste cake no forno, mas tenho que admitir que ele cheira e parece melhor do que realmente é, nada especial, uma massa meio sem graça, com azeitonas. Deve ser bom acompanhado de uma cerveja, como aperitivo, mas nada memorável. Os outros dois cakes (o de pimentão com atum e o imbatítel de Roquefort com pêras) do Cuisine et Vins de France que preparei eram muito melhores.


Cake de azeitonas verdes e pretas

220g de farinha
100g de azeitonas verdes recheadas com pimentão em rodelas
10 azeitonas pretas sem caroços em rodelas
100g de gouda em pedacinhos ou ralado no ralador grosso
4 ovos
100ml de vinho branco
1 c chá de fermento em pó
100ml de azeite
1 c sopa de tomilho
sal e pimenta

Preaqueça o forno à 210C. Unte uma forma de bolo inglês (se quiser evitar que grude no fundo, forre-o com um pedaço de papel manteiga).
Misture a farinha, o fermento, uma pitada de sal e de pimenta. Quebre os ovos no centro e misture com uma espátula incorporando o vinho e o azeite pouco a pouco. Continue a mexer até que a massa fique homogênea. Junte o queijo, as azeitonas e o tomilho. Misture bem e coloque na forma. Asse por 45 min, verifique se está bem assado antes de retirar o cake do forno. Deixe esfriar e desenforme.
Sirva frio em fatias ou como aperitivo em quadradinhos.


***********************

My husband and i loved the smell of this cake and it really looks good don't you think? But its taste is not as good as its looks and smell, we found it a little disappointing. The combination with the olives was just ok, nothing specially interesting, could be nice for a snack with some beer. The other two cake recipes I've prepared from the Cuisine and vins de France magazine (take a look at this one and this one here) were way better.


Two olives cake

220g flour
100g pepper stuffed green olives (used regular ones)
10 black olives, pitted and sliced
100g gouda cheese, grated
4 eggs
100ml white wine
1 tsp baking powder
100ml olive oil
1 tbsp thyme
salt and pepper to taste

Preheat oven to 210C. Grease and line the bottom of a loaf pan with was or parchment paper.
Mix flour, baking powder, salt and pepper. Make a pit in the middle of the flour mixture and break the eggs in there. Stir adding the wine and olive oil little by little. Stir until the mixture is smooth. Add cheese, olives and thyme. Combine well and pour in the pan. Bake for 45 min, verify if the cake is baked thoroughly before removing from the oven. Allow it to cool and unmold it.
Serve sliced or diced as a snack.


16.8.06

Arroz com camarões, legumes e gengibre

Este foi um prato vapt-vupt que preparei outro dia para o jantar. Tinha ido fazer compras no Carrefour (fazia meses que não ia lá) e voltei um pouco tarde para cozinhar. Peguei os legumes que encontrei (vagens, cenouras, cebola e pimentão), piquei tudo muito bem. Dei um refogada neles em um pouco de óleo junto com um pedacinho de gengibre picado, adicionei alguns camarões, temperei com shoyu e um pouco de sal, coloquei um pouco de arroz Ráris (aquele que vem com 7 tipos de cereais misturados) já cozido que tinha guardado. Polvilhei gergelim e pronto. Muito gostoso.
Se quiser, use óleo de gergelim e frite os legumes, o arroz e os camarões um de cada vez em um wok e junte tudo no final. Não fiz isso porque iria ficar mais calórico, mas seria o ideal.


*************************

Fast dinner for a busy day. A stir fry made with finely chopped green beans, carrots, onion, red bell pepper, a small piece of ginger and some shrimps. Season everything with soy sauce and sake. Add some cooked rice (wild, brown, etc) and serve sprinkled with sesame seeds.

14.8.06

Kir

 
Esta é uma de minhas combinações de bebida preferidas para bebericar à tarde ou à noite, como estou fazendo agora.

Um pouco de licor de cassis em uma taça completada com vinho branco.

A versão com vinho espumante, o kir royal, também é muito boa.


*********************



I think that everybody knows what kir is, am I wrong? Anyway i love to drink it in the middle of the afternoon or at the end of the day, just for relaxing. You just have to pour some Crème de cassis into a glass and fill it with some good white wine (or not a so good one), that's all. You can adjust the sweetness by adding more or less Crème the cassis.


Meme aromático

Nem sempre tenho tempo para responder Memes, mas fiquei com vontade de responder este que vi no blog francês Les Zazaneries d'Isabelle, ele é sobre aromas. Decidi respondê-lo justamente em uma época em que meu olfato e meu paladar estão reduzidos à 50% por causa de uma gripe. Coisa mais %&$#! Como sentir o aroma e o gosto de algo faz falta! Atualmente tenho comido mais pela textura do que pelo sabor e cheiro. Chega até a ser engraçado.


Qual é seu perfume ou eau de toilette?
Não costumo usar perfumes ou colônias, acho tudo sempre muito forte e incômodo. Mesmo desodorantes e hidratantes, prefiro aqueles que não tenham perfume.

Qual era seu odor de cozinha favorito quando criança?
Bolo assando no forno, bifes sendo fritos.

Qual odor evoca o verão para você? E o inverno? E o outono? E a primavera?
Verão: A maresia, aquele cheirinho que o vento traz quando você está perto da praia.
Inverno: horrível, mas o cheiro de mofo das roupas de frio que tiro do guarda-roupas.
Outono: mato cortado, acho que é uma associação de infância, costumava soltar pipas com meus irmãos no outono, quando há mais vento e, nessa época do ano, uma máquina sempre vinha capinar o mato alto que crescia no terreno baldio onde brincávamos.
Primavera: terra molhada após uma chuva, tenho a impressão de que tudo fica mais verde, mais limpo e fresco depois de uma chuva e a terra molhada me lembra disso.

Se a blogosfera tivesse sabor e odor... Em sua opinião, qual seria o gosto e o odor de seu blog favorito?
São tantos blogs e tantos perfumes! Difícil dizer, acho que em geral seria uma combinação de canela, baunilha e cardamomo.

Qual é sua especiaria perfumada favorita?
Cravo

Qual é sua erva (tempero) favorita(o)?
Orégano

Logo não haverá mais gasolina para os automóveis... usar o óleo de canola e sentir cheiro de fritura? Que combustível você preferiria usar e que aromas desejaria deixar no ar?
Água de rosas, talvez? Se bem que com o tempo acho que ficaria meio enjoativo.


Em sua opinião, qual o aroma de sonhos de uma casa?
Aquele que uma casa tem quando acabou de ser limpa e as janelas estão todas abertas e há um bolo assando no forno!

De que aroma de madeira (árvore) você gosta?
Do cheiro dos eucaliptos (não dos produtos de limpeza!), me faz lembrar de quando brincava com as folhas secas que caiam das árvores.


Que cheiro você não suporta?
Os da cidade de São Paulo: fumaça, automóveis, do Tietê...


Deixo o Meme aberto a todos aqueles que desejem respondê-lo.

11.8.06

Frango marinado em iogurte com molho de ameixas

Outra receita do Crazy Water, Pickled Lemons. Boa receita, a carne fica muito saborosa e perfumada por causa da canela, o molho é encorpado e rico, achei o meu um pouquinho azedo, mas as ameixas frescas que usei eram bem ácidas.

Frango marinado em iogurte com molho de ameixas

250ml de iogurte natural
4 dentes de alho amassados
suco de 1/2 limão
5ml (1 c chá) de canela em pó
2.5ml (1/2 c chá) de pimenta de caiena (não usei, está difícil encontrar essa pimenta)
sal e pimenta
8 coxas ou uma mistura de coxas e sobrecoxas de frango com a pele (eu sempre retiro a pele e as sobrecoxas que comprei estavam desossadas)

Molho:
400g de ameixas frescas
100g de ameixas secas
40g de açucar mascavo
40ml de vinagre de vinho branco
40ml de água
2.5ml (1/2 c chá) de pimenta de caiena
2 dentes de alho amassados
um maço de ervas frescas picado (uma mistura de coentro, erva doce e hortelã)
um pouco de suco de limão (opcional)

Misture o iogurte, alho, suco de limão, especiarias e temperos para fazer a marinada. Coloque o frango na marinada, cubra bem e deixe marinar por 2 horas ou, se possível, durante uma noite, virando de vez em quando.
Corte as ameixas frescas e secas e retire os caroços. Coloque todos os ingredientes do molho em uma panela, exceto as ervas e o suco de limão. Espere ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por meia hora.
Faça um purê com a mistura de ameixas usando o liquidificador. Devolva o molho para a panela e adicione as ervas reservando um pouco para polvilhar sobre o prato antes de servir, aqueça apenas para que as ervas dêm sabor ao molho. Verifique o tempero, a autora diz que não adiciona mais nada neste ponto, mas se quiser, você pode adicionar um pouco de suco de limão. Coloque em um tigela e deixe esfriar.
Retire o frango da marinada e grelhe os pedaços dos dois lados em fogo alto para corar e depois abaixe a temperatura para que a carne fique bem cozida.
Polvilhe um pouco de ervas no molho de ameixas e sirva com o frango.
A autora recomenta pepinos com iogurte grego e alho como acompanhamento, ou pão sírio e tabule.


********************************

This is another recipe from Diana Henry's Crazy water, Pickled lemons. It was very good, the cinnamon makes it smell really great and the plum sauce is very rich, mine was a bit sour, but the plums weren't very sweet.

Chicken marinated in yoghurt with georgian plum sauce
250m plain yoghurt
4 garlic cloves, crushed
juice of 1/2 lemon
5ml (1tsp) ground cinnamon
2.5ml (1/2tsp) cayenne
salt and pepper
8 chicken thights, or a mixture of leg and breast joints, skin on (for caloric reasons i always remove the skin)
for the sauce
400g plums
100g prunes
40g dark soft brown sugar
40ml red wine vinegar
40ml water
2.5ml (1/2 tsp) cayenne
2 garlic cloves, crushed
a large bunch of herbs (mix of coriander, dill and mint), roughly chopped
a squeeze of lemon juice (optional)

Mix the yoghurt, garlic, lemon juice, spices and seasoning together to make a marinade. Put the chicken into this, covering it well, and leave it to marinate for 2 hours, or overnight if possible, turning it over a couple of times.
Halve the plums and prunes and remove the stones. Put all the ingredients for the plum sauice, except the herbs and lemon juice, into a saucepan and bring gently to the boil. Immediately turn down to a simmer and cook the plums for half an hour.
Purée the mixture and put it back into the saucepan. Add the herbs - keeping some back to sprinkle on top just before serving - and heat slightly just to bring the flavour of the herbs out. Check the seasoning; the author says that she doesn't usually add anything else but you may want some salt or the added freshness of a bit of lemon juice. Turn the sauce into a bowl and let it cool.
Take the chicken out of the marinade and grill it on each side, on a high heat first, to get a good colour. Turn the heat down and let the chicken cook through.
Sprinkle a few chopped fresh herbs on to the plum sauce and serve it with the chicken. A bowl of Greek yoghurt mixed with chopped cucumber and crushed garlic is really good with it, and provide flatbread or a dish of bulgar wheat.

9.8.06

Batatas assadas com limão

Receita que encontrei no blog The cooking adventures of Chef Paz, que a copiou do Cream Puffs in Venice, já disse que não sou muito fã de batatas, não disse? Bem, é uma questão de gosto, eu as acho meio sem graça. Como preparei um frango assado outro dia, queria um acompanhamento simples e resolvi usar algumas batatas que estavam por aqui. É uma boa receita, as batatas ficam com um gostinho de limão, mas levam uma eternidade para assarem, talvez tenha demorado porque resolvi usar o forno para assar o frango e a batata ao mesmo tempo, se as tivesse deixado no forno mais um pouquinho elas teriam ficado mais coradas.

Batatas assadas com limão

8 batatas grandes descascadas e cortadas em pedaços grandes
1/2 x de azeite extra virgem
suco de 3 limões (1/2 - 2/3 x)
1 c chá de raspas de limão
3 c chá de orégano
1 - 1/2 c chá sal
pimenta do reino
1 x de água

Preaqueça o forno a 220 C.
Misture todos os ingredientes na assadeira ou pirex, menos a água. Depois que as batatas estiverem envolvidas pelo azeite e pelos temperos, adicione a água e leve para assar sem cobrir, por 50 min a 1 hora. Vire as batatas de vez em quando.
Elas estarão prontas quando estiverem douradas por fora e macias por dentro (teste com um garfo).

*************************

Paz prepared this recipe she saw on Cream puffs in Venice and I wanted to give it a try. I'm not a big potato fan, but since I wanted a simple side dish for a chicken I was roasting and had some potatoes getting bored in the fridge, I thought "why not?"
This is a good recipe, my first lemony potatoes, I just think that the potatoes took a long time to cook because I decided to use the oven heat to roast the chicken and cook the potatoes at the same time. It wasn't that smart after all...

8.8.06

Pão integral com okará

Encontrei a receita deste pão neste site (em inglês). Após ter feito a receita de pão de okará da Akemi e o curry, ainda sobrou um pouco para testar esta receita de pão com farinha integral e leite de soja (também de produção caseira). Usei a máquina de pão para amassar, moldei os pães, deixei crescer um pouco e depois assei no forno normal. Não sei se a massa ficaria diferente se fosse preparada sem a máquina, a Akemi já tentou fazer uma receita de pão assim e há diferenças na consistência da massa.

A massa desta receita é meio mole, então não dá para moldar direito, o melhor é untar as mãos com óleo e fazer os pães melhor forma possível ou colocar em formas de bolo inglês. Li em alguma outra receita semelhante que a consistência mais mole da massa é a responsável por sua maciez e crescimento, então talvez não seja recomendado adicionar mais farinha.
Veredito: excelentes.

Pão integral com okará

2 x de farinha de trigo integral
1/2 x okará
1/2 x farinha de trigo normal
1 c sopa de glúten (opcional faz a massa ficar mais fofa, eu não usei e acho que não fez falta)
1 1/2 c sopa de manteiga
3 c sopa de melado, açúcar mascavo ou açúcar
1 1/4 c chá de sal
2 c chá de fermento biológico em pó
1 1/4 x de leite de soja

Usar o okará nesta receita aumenta a quantidade de fibra e proteína do pão e também produz um pão mais leve do que um feito apenas com farinha de trigo integral. Coloque os ingredientes na forma da máquina conforme as instruções do fabricante. Selecione o ciclo "integral" ou "amassar". Se preferir assar no forno, molde os pães untando as mãos com óleo e deixe-os crescer um pouco.


Nota: Meça cuidadosamente a quantidade de fermento, açúcar, farinhas e leite de soja, isso irá determinar a leveza do pão, muito líquido fará com que ele murche. a quantidade de leite de soja e farinha normal podem ser alterados um pouco caso ache necessário.


O que sobrou de um pão atacado logo após deixar o forno

6.8.06

Bolo de limão e alecrim

Hoje, excepcionalmente, fiz um bolo! Justo quando este blog estava começando a ficar quase 100% sugarfree! Mas eu tenho uma desculpa, fui visitar meus pais e queria levar algo para saborear com eles. É muito chato preparar sobremesas apenas para duas pessoas, elas ficam na geladeira ou sobre a mesa à espera de uma uma pessoa incauta, aguardando um momento de fraqueza e, quando menos esperamos, estamos perdidos! Prefiro fazer coisas doces quando há mais gente para dividir a culpa.

Receita do Crazy Water, Pickled Lemons, posso dizer que estou devorando o livro, literalmente!


Belo bolo, úmido, ele tem uma consistência mais firme porque leva azeite, mas é delicioso, a calda não fica muito ácida e o sabor do alecrim é muito sutil. Gostoso acompanhado de um bom espumante ou de um vinho branco um pouco mais ácido, como o Riesling. (Se os entendidos em vinho tiverem outra sugestão...)


Bolo de limão e alecrim

55g de pão branco amanhecido
100g de amêndoas sem casca
10ml (2 c chá) de folhas de alecrim fresco
200g de açúcar cristal
10ml (2 c chá) de fermento em pó
raspas da casca de um limão (a receita original pede limão siciliano, aquele amarelo, mas usei o verde)
200ml de azeite
4 ovos batidos

Calda
suco de dois limões
125ml de água
60g de açúcar cristal
2 ramos de alecrim

açúcar de confeiteiro para enfeitar

Coloque o pão, amêndoas e as folhas de alecrim em um processador de alimentos e bata tudo até que fique o mais fino possível. Em uma tigela, junte esta mistura ao açúcar e ao fermento. Adicione as raspas de limão, o azeite e os ovos e misture bem.


Derrame a massa em uma forma de 22cm de diâmetro. Coloque no forno frio e ajuste a temperatura para 180C. Asse por 45-50min, ou até que o bolo doure e um palido inserido no meio da massa saía limpo. Deixe na forma por 5-10min para esfriar um pouco e depois desenforme sobre um prato.


Faça a calda aquecendo todos os ingredientes gentilmente. Mexa até dissolver o açúcar, eleve a temperatura e deixe ferver por 5 min. Deixe os ramos de alecrim na calda para dar mais sabor.


Faça furos no bolo e derrame a calda sobre toda a sua superfície. Deixe esfriar. Polvilhe o açúcar de confeiteiro com a ajuda de uma peneira e sirva com frutas cítricas com calda, berries e uma colherada de iogurte.

************************

Today i baked a cake! And this blog was just getting almost sugarfree! But i have an excuse, i went to see my parents and wanted to take something sweet to eat with them. It is really annoying to prepare desserts for only two people, they are a temptation, so I prefer to make sweet things when i can share them with many people, the guilty is smaller that way.

This is a Crazy Water, Pickled Lemons recipe, i'm eating this book!


Beautiful cake, moist, firm and delicious, the syrup isn't very sour and the rosemary adds something very subtle to the cake. Very nice with a good sparkling wine or Riesling.

Lemon and Rosemary cake

 
55g stale white bread
100g blanched almonds
10ml (2 tsp) rosemary leaves
200g caster sugar
10ml (2 tsp) baking powder
grated zest of 1 lemon
200ml olive oil
4 eggs, beaten

 
For the syrup
juice of 2 lemons
125ml water
60g caster sugar
2 sprigs rosemary

 
For garnish
icing sugar

Put the bread, almonds and rosemary leaves in a food processor and grind as finely as possibel. Combine this mixture in a bowl with the sugar and baking powder. Add the lemon zest, olive oil and eggs and stir well until everything is amalgamated.
Pour the batter into a greased 22cm spring-form cake tin. Put it into a cold oven and set the heat to 180C. Bake for 45-50min, or until the cake is browned and a skewer inserted itno the middle comes out clean. Leave in the tin for 5-10min to cool slightly, then turn it out on to a plate.
Make the syrup by gently heating all the ingredients together. Stir a little until the sugar has dissolved, then turn the heat up and boil for 5 min. Leave the rosemary in the syrup to infuse.
Pierce holes in the cake and strain the syrup all over it while it's still warm. Leave the cake to cool. Dust with icing sugar and serve with berries or citrus fruits in syrup and a dollop of yoghurt.

4.8.06

Feijão com molho apimentado e mel

Outra receita do Joe, do Culinary in the desert, servi com o Frango à moda de Santa Fé do mesmo blog e a combinação é perfeita. Nos EUA, o pessoal pode comprar feijões cozidos em lata, mas aqui não é comum, acho que só há feijões brancos enlatados, então, lá tive eu que cozinhar meus feijões para preparar a receita, mas valeu a pena, fica muito gostoso, como ando evitando açúcar, tenho a impressão de que meu apetite por pratos adocidados aumentou, vocês não acham? O meu pote de mel e de melado também têm essa impressão. Há quem tema os efeitos "colaterais" gasosos do feijão, mas se você não tem esse problema, aproveite!

Não tive muito tempo para cozinhar os feijões, por isso eles não ficaram com uma calda (oops!), quero dizer, caldo, espesso como no blog do Joe. A receita original pede cerca de 1,5kg de meio de feijão cozido enlatado, eu reduzi bastante. Diminua as proporções conforme o desejado.

Feijão com molho apimentado e mel

1 c chá de azeite
1/2 x de cebola picada
1 c sopa de cominho em pó
3 dentes de alho picados
1/2 x de molho de tomate
1 c sopa de óleo de canola (ou outro óleo vegetal)
1/4 x de mel
1/4 x de vinagre de cidra (ou outro vinagre)
2 c sopa de melado
1 c sopa de molho inglês
1/4 c chá de sal
2 pimentas vermelhas picadas (não usei)
cerca de 1,5 kg de feijões cozidos com algum caldo (de preferência aqueles feijões maiores, usei feijão rajado)

Preaqueça o forno a 21oC.
Aqueça 1 c chá de azeite em uma panela em fogo médio, adicione a cebola e refogue até que comece a dourar. Adicione o cominho e o alho, refogue por mais 1 min. Acrescente o molho de tomate e o óleo de canola. Cozinhe por 2 min ou até apurar - misture o mel, o vinagre, o melado, o molho inglês, o sal e as pimentas. Reduza a temperatura e cozinhe por cerca de 10 min, mexa com freqüência.
Misture o feijão a esse molho e coloque tudo em uma forma, leve ao forno e asse até que fique espesso e forme bolhas, cerca de 60-70 min. (Na verdade eu nem levei ao forno, pois quase não havia caldo no meu feijão.)



****************************

That's one of Joe's recipes from Culinary in the desert, I served it with his Chicken Santa Fe and i have to admit that the combination is perfect! In the EUA, you can buy many varieties of canned beans, but it is not so commom here, if i'm not mistaken, we can find just white canned beans in the grocery stores. So i had to cook my beans for this recipe, but it was worth it, the dish is very filling and delicious. Slightly sweet dishes are very appealing to me nowadays because i'm not eating desserts or candies... I'm cooking so much with honey and molasses!
I didn't have much time to cook the beans properly and that's why they don't have that thick sauce they were suppose to have.


3.8.06

Curry de okará (resíduo de soja)

Após fazer leite de soja, restou muito okará (resíduo de soja), fiz o pão e agora preparei um curry com ele (receita encontrada neste site em inglês), ficou muito gostoso, o okará não tem muito sabor, na verdade é mais fibra do que qualquer outra coisa, este prato lembra um pouco uma polenta grossa bem temperada, eu diminuí as quantidade das pimentas para que não ficasse muito forte, mas isso é questão de gosto.

Nota: Tenho lido muitas coisas sobre a soja, sobre se é realmente saudável consumi-la em grandes quantidades, se é verdade que ela previne doenças, enfim, há muitas controvérsias. Li coisas a favor e contra, acho que não tenho com o que me preocupar, não vivo de soja, gosto de consumi-la como qualquer outro grão e não penso em usá-la como substituto da carne ou do leite. Como muitos filósofos já disseram: a moderação é a melhor escolha.


Curry de okará (resíduo de soja)

Rende duas xícaras

2 c sopa de óleo
1 folha de louro
1 c sopa ade cebola picada
1 dente de alho picado
1 pedaço pequeno de canela
1 c chá de chilli em pó
1 c chá de curry em pó
1/2 c chá de cúrcuma
1 c chá de sal
1 pimenta verde picada (daquelas ardidas, não o pimentão, eu não usei)
1 tomate maduro picado
1 1/2 de okará
1 x de água fervente

Aqueça o óleo em uma panela e refogue a folha de louro, a cebola, o alho, a canela, o chilli em pó, o curry, a cúrcuma, sal e a pimenta verde. Adicione o tomate e misture bem.
Adicione o okara, mexa. Coloque a água e deixe cozinhar por 5 minutos em fogo baixo. Adicione mais água para atingir a consistência desejada (ou deixe mais tempo no fogo para apurar). Sirva com arroz, pão, massa ou grãos cozidos.

****************************

After preparing soymilk myself, i still had some okara (bean curd refuse) left, so a made this bread and now i've cooked an okara curry, it was good. To be honest, okara doesn't have much taste, it's fiber, and will taste like whatever it is cooked with, but the curry was really satisfying, like a good polenta (corn meal mush).


Minha nova aquisição

Comprei uma balança digital pela internet, achei que já estava na hora de deixar o "olhômetro" e procurar ser mais precisa na hora de testar as receitas, assim também facilito a vida de muita gente que fica em dúvida sobre as quantidades de minhas "xícaras" e "colheres". Não garanto que vá usá-la sempre (posso ter preguiça de retirar minha balança do armário), mas vou me esforçar.

Que acharam? Tem uma forma no mínino interessante, não é verdade? Ela era uma das mais baratas que encontrei, é pequena e bem leve. Gostei muito da minha nova aquisição. Achei no site do Submarino, nas Americanas, custava bem mais e a única diferença era a cor.

2.8.06

Frango à moda de Santa Fé

Receita do Joe do Culinary in the desert, muito boa! Santa Fé é uma cidade do Novo México, nos EUA, e parece que os pratos "à moda" do lugar são bem temperados e levam algum chili. O tempero da marinada é muito gostoso, agridoce e um pouco picante. O Joe usa o grill do forno para preparar o frango, mas eu não tenho esse recurso, acabei assando os peitos de frango no forno normal, gostei do resultado, mas acho que teria sido melhor grelhá-los em uma frigideira antes para dar uma cor e só depois tê-los colocado no forno com a marinada para terminar de cozinhar.


Frango à moda de Santa Fé

suco de 3 limões
1/4 x de molho de soja
1 1/2 c chá de azeite
1 1/2 c chá chili em pó
1 c chá de cominho em pó
1 1/2 c chá de coentro em pó
6 dentes de alho picados
1 1/2 c chá de mel
2 peitos de frango sem pele e sem osso
1/4 x de vinho branco
3 c sopa de coentro fresco picado (não coloquei)

Misture o suco de limão, o molho de soja, óleo, chili em pó, cominho, coentro em pó e fresco, alho e mel em uma tigela. Derrame a mistura em uma assadeira e coloque os peitos de frango nessa marinada. Cubra e deixe na geladeira por 1 hora.
Preaqueça o grill do forno. Derrame o vinho sobre o peito de frango e coloque tudo no forno por 8-10 min, banhe a carne com o caldo para mantê-la úmida. (Leva mais tempo se você não tiver o grill, como já disse, talvez sejam melhor dar uma grelhada rápida na carne em uma frigideira antes para dar uma corada).
Remova e deixe esfriar por 5 min. Fatie os peitos de frango e sirva com o caldo da assadeira.


************************************

Recipe from Joe's Culinary in the desert, very good! I love Joe's recipes, they are sooo good! I love the way he uses the spices and the fact that he likes to cook the healthy way! The chicken marinade is very tasty, sweet and sour at the same time and a bit sharp. I've not used the broiler, because my oven doesn't have one, so i've just roasted the chicken breasts. I liked the result, but i think that the next time i would fry the chicken breasts in a skillet just to give them some colour before putting them into the oven.