31.10.06

Rolinhos de papel de arroz com pepinos e ervas

Receita da Valentina. Gostamos bastante do prato por aqui, eu só teria uma ressalva a fazer em relação ao molho de peixe. Perguntei para a vendedora da loja de produtos orientais se ela tinha o tal molho e o diálogo foi mais ou menos o seguinte:
"-Você tem molho de peixe?", perguntei.
"- Aquele fedido que vem em uma embalagem grandona?", perguntou ela, mostrando o tamanho com as duas mãos.
"- Eh... Eu não sei, ele fede?" Perguntei.
"- Ah! Você não conhece? Ele é bem fedido!" Respondeu ela.
Comprei a embalagem e as folhas de arroz (foto abaixo), e voltei para casa meio cismada. Quando abri o molho e aspirei seu aroma, tive que concordar com a vendedora, o molho cheira que é uma calamidade. No prato, junto com os outros ingredientes, você praticamente não o sente, mas como eu tinha sido influenciada de forma negativa, não conseguia tirar aquele cheiro da minha cabeça (sabe como é, efeito psicológico). O, que só viu o produto final, adorou o prato. Ele é realmente muito bom, leve e com sabores marcantes e ao mesmo tempo sutis.
Minhas folhas de arroz não eram redondas, por isso não deu para fazer rolinhos, recheiei e enrolei como temakis. Ao contrário da Valentina, usei apenas uma folha de cada vez e não tive dificuldades. Só preciso aprender a fazer rolinhos mais bonitos...


Rolinhos de papel de arroz com pepinos e ervas

100g de macarrão asiático, tipo vermicelli (usei o bifum, o macarrão fininho feito de arroz)
1 c sopa de vinagre de arroz (ou alcóol)
1 c sopa de shoyu
1 c sopa de molho de peixe
1 punhado de hortelã picada
1 punhado de manjericão picado
pepino japonês cortado em palitinhos (cerca de 1 pepino)
6 cebolinhas picadas
12 folhas de arroz

Faça um molho com o vinagre, o shoyu e o molho de peixe. Vá pincelando as folhas de arroz após deixá-las amolecer em água quente por alguns segundos (veja as instruções da embalagem, se houver, no meu caso, tive que pedir um help para a Valentina, mas basta aquecer água e ir molhando as folhas uma de cada vez, na medida em que as for utilizando), estenda sobre um prato ou superfície lisa. Pincele sua superfície (use um pincel mesmo) com o molho e recheie com um punhado de macarrão cozido (conforme as instruções da embalagem), um pouco das ervas e pepino, enrole com cuidado para não rasgar e vá repetindo o processo até que os ingredientes acabem. Eu usei apenas uma folha de papel de arroz para cada rolinho, mas se achar mais fácil, use duas, como a Valentina sugere.

Sirva com um molho preparado com os seguintes ingredientes:

2 dentes de alhos picadinhos
2 pimentas dedo-de-moça sem sementes picadinhas
4 cm de gengibre ralado
4 c sopa de molho de peixe
2 c sopa de suco de limão
4 c sopa de água
2 c sopa de açúcar

Misture tudo e use como um "dip", mergulhe os rolinhos no molho e leve à boca.


**************************

Valentina's delicious rice paper wraps, my first experience with "vietnamese" cuisine.

Rice paper wraps with cucumber and herbs

100g cooked rice vermicelli
1 tbsp rice vinegar
1 tbsp soy sauce
1 tbs fish sauce
1 handful chopped mint
1 handful chopped basil
1 cucumber, cut into thin sticks
6 green onions, chopped
12 rice papers wrappers

Combine soy sauce, fish sauce and vinegar. Use this sauce to brush the surface of the rice papers after soaking them in warm water for about 45 seconds (see package directions). Fill each wrapper with a little rice vermicelli, herbs and cucumber, wrap carefully and repeat the process until the ingredients finish.

Serve the wraps with this sauce:

2 cloves garlic, minced
2 red peppers, deseeded and chopped
4 cm grated ginger
4 tbsp fish sauce
2 tbsp lemon juice
4 tbsp water
2 tbsp sugar

Combine all the ingredients and serve with the wraps.


Clique na foto para ampliar

30.10.06

Primeiro ano

O "Kafka na Praia" nasceu em um momento enorme de tédio entre livros em um dia 30 de outubro. Como qualquer criança, ele veio ao mundo sem saber muito bem qual seria seu futuro, tinha uma vaga idéia de que talvez fosse legal ser um blog de culinária, mas não tinha muita certeza disso, afinal, que blog de culinária poderia se chamar "Kafka na praia"? (Aliás, pobre Franz Kafka...) Mas ignorando seu nome nada auspicioso, ele começou a gostar de trazer receitas e fotos de pratos e o gosto se transformou em destino.

Antes de começar o blog, eu via a cozinha como o castigo que os deuses impuseram a Sísifo, um dos titãs que se rebelou contra os deuses do Olimpo. Ele estava condenado a rolar uma pedra até o topo de uma montanha apenas para vê-la rolar do outro lado e recomeçar tudo outra vez. Tenho meus momentos de recaída, porque verdade seja dita, às vezes é um saco ter que pensar no que fazer para o almoço, jantar, lanche, etc. Entretanto, aprendi muito após a criação do blog, ele me tornou mais criativa, conheci pessoas fantásticas que respeito e admiro muito mesmo sem nunca tê-las conhecido pessoalmente, enfim, ele tornou a cozinha um pouco mais lúdica. E não teria continuado sem vocês! Obrigada por todas as trocas, pelo carinho e comentários. Vocês tornaram minha tarefa muito mais agradável, agora dá até para rolar minha pedra cantarolando.


26.10.06

Frango com Sag

Receita do blog da Miki, o Cabeça Gorda, como ela explica, "sag" é espinafre na culinária indiana. Tinha congelado um maço de espinafre antes de ir para Fortaleza e resolvi colocá-lo em uso para desocupar espaço no freezer. Adoro pratos cheios de especiarias, acho que dá uma levantada na moral e não me decepcionei com este aqui, a combinação de sabores é perfeita! A Miki tinha escrito que o espinafre soltava muito líquido, para dar uma engrossada no molho, há dois truques: 1- você pode polvilhar o frango cortado com um pouco de farinha antes de cozinhá-lo, ou, 2- você dissolve um pouco de maisena em um pouco de água e acrescenta ao molho no final do cozimento. Usei a segunda opção, poderia ter engrossado mais, mas preferi assim. Também omiti os 100ml de água da receita original. Ficou delicioso com um arroz japonês integral.


Frango com Sag

2 colheres (sopa) de manteiga (usei óleo de canola)
2 cebolas cortadas fininhas
2 dentes de alho socados (usei fatiados)
1 colher (sopa) de sementes de mostarda
2 colheres (chá) de coentro em pó
2 colheres (chá) de gengibre em pó (usei um pedaço de gengibre fresco bem pequeno picadinho)
1 colher (chá) de chilli em pó
1 colher (chá) de açafrão em pó (usei açafrão da terra/cúrcuma)
1 kg de coxas de frango sem pele nem osso, cortadas em pedaços grandes (usei peito em cubos, dei uma temperada com sal antes)
125 ml de iogurte natural
500 g de espinafre novo (usei talos e tudo)
sal a gosto

Aqueça o óleo em uma panela grande e refogue ligeiramente o alho e a cebola. Os legumes não devem mudar de cor, apenas ficar transparentes. Agregue as especiarias e sal a gosto até que estejam fragrantes, mexendo sempre.
Acrescente o frango e mexa bem para que ele fique impregnado da mistura. No fogo moderado, refogue por cerca de 10 minutos, mexendo freqüentemente até que o frango tenha mudado de cor de todos os lados.
Adicione metade do iogurte, cozinhe por mais 5 minutos, mexendo quando necessário até que todo o iogurte seja absorvido.
(Eu não li a receita direito e não dividi a quantidade de iogurte, coloquei tudo na panela!).
Adicione o espinafre, mexa bem para misturar, tampe e cozinhe em fogo baixo por mais 10 minutos ou até que o espinafre tenha murchado e que o frango esteja macio quando testado com um garfo.
Revise os temperos, adicione um pouco de maisena dissolvida em água para engrossar o molho caso necessário, e sirva quente, regado com o restante do iogurte.
Eu fiz metade da receita.

**********************************************

Miki's recipe, as she explains on her blog, "sag" is spinach in the Indian cuisine. I had frozen some spinach before travelling two months ago and decided to cook it now to have some room in my freezer. I love spicy dishes, somehow I feel that they make me feel more energetic. I wasn't disappointed by this dish, a perfect combination of flavours!

Chicken with Sag

 
2 tbsp butter (I used canola oil)
2 thinly sliced onions
2 cloves garlic, minced
1 tbsp mustard seeds
2 tsp ground coriander
2 tsp ground ginger (I used fresh)
1 tsp chilli
1 tsp turmeric
1 kg deboned and skinned chicken thighs cut into big chunks (I used chicken breasts)
125 ml yogurt
500 g spinach
salt to taste

Heat oil in a large saucepan and sautée garlic and onion until translucent. Add the spices and salt until they are fragrant, stirring constantly.
Add the chicken and stir well to coat the pieces with the spice mixture. Cook for 10 minutes, until they are browned on all sides.
Add half the yogurt, cook for 5 minutes, stirring when necessary, until the yogurt is absorbed.
Stir in the spinach and cover. Cook over low heat for 10 minutes or until the spinach wilts and the chicken softens.
Taste the seasoning, and if the sauce is too liquid, add 1 or 2 tbsp of a mixture made with cornstarch dissolved in some water to thicken it. Serve hot with remaining yogurt and rice.

23.10.06

Tudo rosa

(Clique nas fotos para ampliar)

Mais uma invenção! Vi uma receita de pão com beterraba em um blog de culinária vegetariana e resolvi experimentar, a minha receita é bem diferente, foi baseada na do pão integral que postei aqui e tem sido muito bem recebido. Achei que ele não iria ficar tão colorido por dentro, pois nas receitas de bolo feito com beterrabas a cor, pelo menos no interior, é bem menos pronunciada. (Tenho uma receita de bolo de beterraba e chocolate muito boa e vi outra feita com beterraba e suco de laranja no blog da Dadivosa). O detesta beterrabas, aliás, a raiz não parece ter muito ibope entre os homens (algum homem vai se manifestar?), por isso disse que o pão não teria gosto ou cor de beterraba depois de pronto, mas me enganei... Secretamente eu fiquei contente com o resultado, achei tão bonito! Mas o homem ficou doido da vida e exigiu um pão "normal".


Pão integral de beterraba

200g de beterraba descascada e picada
1 ovo
1/3 x de óleo de canola
1/2 x de água morna
1/3 x de açúcar mascavo
1/2 c chá de sal
1 x de farinha de trigo integral
3/4 x de aveia
3/4 x de farelo de trigo
1-1 1/2 x de farinha de trigo
2/3 do pacote de fermento biológico granulado de 10g
(Também adicionei 1/3 x de sementes de linhaça)

Bata a beterraba, o ovo e o óleo no liquidificador até ficar bem homogêneo. Coloque essa mistura na forma da máquina de pão, junte a água e os ingredientes secos conforme a instrução do fabricante. (Coloquei apenas 1 x de farinha e adicionei um pouco mais enquanto amassava para dar o ponto). Selecionei o ciclo amassar e depois de bem sovado e do primeiro crescimento, modelei os pãezinhos (unte as mãos com óleo se estiver grudando), deixei crescer e assei em assadeira polvilhada com farinha. Deve render 2 formas de bolo inglês, eu obtive 24 pãezinhos como os da foto.


Nota: se fizer sem a máquina, siga as instruções da receita de pão integral.



**************************

One more invention! I saw this integral bread recipe with beets on a blog and decided to create my own version of the recipe, I used my favorite bread recipe as a base. I didn't think that it would really be so colorful, I was so surprised because i've already baked cakes with beets and they didn't turn out so pink. (Se my beetroot and chocolate cake recipe!)
My husband hates beets, so I said him that the bread wouldn't taste like them, but i was wrong...


Whole wheat beet bread

200g peeled and diced beets
1/3 cup canola oil
1 egg
1/2 cup warm water
1/2 tsp salt
1/3 cup dark brown sugar
3/4 cup wheat bran
1 cup whole wheat flour
3/4 cup oats
7g active dry east
About 1-1 1/2 flour
(I added 1/3 c linseeds)

Blend beet, oil and egg very well. Add wheat bran and warm water. Stir well. Add east, whole wheat flour and oats. Combine everything well and add the flour little by little until you are able to work with the dough. Knead for some minutes (the longer the better). Allow it to rise for about 1 to 2 hous. Divide the dough into two balls. Shape each of them and put in greased loaf pans. Leave them to rise for 1 to 2 hours. Bake at 190C for about 40 min.
N.B.: If you use the bread machine add the ingredients in the order recommended by the manufacturer.


A cor do pão lembra a desta zínia, vocês não acham?

22.10.06

Grudada na árvore

Vocês já tinham notado que essas plantinhas que se parecem com bromélias de folhas acinzentadas davam flores? Eu as vi pela primeira vez e fiquei encantada! Preciso convencer O de que elas não são parasitas que destroem as árvores, mas que sua presença atesta que o ar aqui é puro.




20.10.06

Bolo de mamão, aveia e nozes

Queria um bolo para usar um pedaço de mamão que tinha sobrado na geladeira. Sabe quando você compra um mamão e ele fica amarelo, mas continua meio duro e sem gosto, como se não tivesse amadurecido direito? Pois esse foi o caso desse mamão, comemos o que deu. Achei uma receita de bolo que adaptei tanto que prefiro nem dar a versão original, ele virou uma criação minha e fiquei muito orgulhosa com o resultado. Ele ficou muito macio e úmido, com gostinho de aveia e especiarias.


Bolo de mamão, aveia e nozes

110g de farinha
100g de farelo de aveia (ou aveia em flocos finos)
1/2 c chá de sal
200g de açúcar mascavo
1 c chá de bicarbonato de sódio
250ml (1 xícara) de mamão bem amassado
1/2 x de óleo de canola
2 ovos
1/2 x de nozes picadas
1/4 c chá de canela em pó
1/4 c chá de noz moscada em pó
1/4 c chá de cravo em pó (ou allspice)

Peneirar os ingredientes secos em uma tigela, em outra, misturar os ingredientes líquidos. Adicione essa mistura aos ingredientes secos, misture tudo muito bem. Coloque as nozes, mexa e despeje em uma forma de bolo inglês untada. Asse até que um palito inserido no meio do bolo saía limpo. Desenforme e sirva depois de frio.


****************************

I can say that this cake is (kind of) my creation and i'm very proud of it. It turned out very moist and delicious.


Papaya, oats and nut cake

 
110g flour
100g oat bran
1/2 tsp salt
200g dark brown sugar
1 tsp baking soda
250ml (1 cup) mashed papaya
1/2 c canola oil
2 eggs
1/2 c chopped walnuts
1/4 tsp cinnamon
1/4 tsp ground nutmeg
1/4 tsp ground cloves (or allspice)

Sift all the dry ingredients into a bowl. In another bowl, combine the liquids and eggs. Add this mixture to the dry ingredients and stir well. Stir in the wanuts. Pour the mixture into a greased loaf pan. Bake 50-60 minutes until a straw poked in the very center of the loaf comes out clean. Let it cool before serving.




18.10.06

Bacalhau com broa de milho

Vi esta receita no blog da Cristina, o Ovo Estrelado, e não resisti, fiz. Comecei fazendo a broa, mas não vou postar a receita dela porque não gostei, ela ficou bem "rústica" e serviu mesmo para quebrar o galho. Já o prato ficou bem saboroso.


Bacalhau com broa de milho

Ingredientes para 8 pessoas:
Uma ou duas brôas de milho bem grandes (cerca de 2 Kg)
4 bons pedaços de de bacalhau (dá para ter uma idéia da quantidade olhando a foto do blog da Cristina)
1 pimentão vermelho cortado em tiras (espero que o "pimento" português seja o nosso "pimentão", pela foto do prato eu achei que era)
200 g de bacon em tiras
Azeite, alho, pimenta do reino
Coentro picado
1 cebola grande
Sumo de 1/2 limão
1/2 lt. de leite

Demolha-se previamente os pedaços de bacalhau (observação: o bacalhau já deve ter ficado de molho em água por 24 horas, trocando a água várias vezes), pelo menos com uma hora de antecedência, no leite temperado com o sumo do limão e com a pimenta. Desfaz-se o miolo da brôa, temperando-o com o coentro picado, azeite e alho picado. A brôa deve ficar ligeiramente umedecida com o azeite, mas não ensopada.
Desfaz-se o bacalhau em lascas, limpando-o das peles e das espinhas e reserva-se o leite em que demolhou. A Cristina desfiou o bacalhau em lascas ainda cru, mas aconselha que se dê uma aferventada nele no leite para facilitar o trabalho, foi o que eu fiz.
Junta-se o leite em que o bacalhau demolhou à brôa e mistura-se bem. Refoga-se a cebola e 2 ou 3 dentes de alho picados, e junta-se o pimentão picado, o bacon e o bacalhau. Deixa-se cozinhar, mexendo de vez em quando, cerca de 20 minutos.
Numa travessa untada com azeite deita-se metade da brôa, a mistura do bacalhau e coloca-se a restante brôa por cima deste. Salpica-se com mais um pouco de azeite e vai ao forno a dourar. Serve-se com salada.


****************************************

Due to my lack of translation skills, i've given up translating this recipe, but it is a very good Portuguese dish. It is basically codfish with a cornmeal loaf crumble. From this blog.



Antes de terminar de cobrir com a mistura de broa

16.10.06

Torta de peixe com ervilhas

Esta receita de torta de peixe da Elvira é uma delícia! Realmente muito boa, eu usei sardinha enlatada para o recheio porque faz tempo que não passo por uma peixaria, mas ficou muito bom! Também usei o pimentão cru e não em conserva que é mais difícil de encontrar.

Torta de peixe com ervilhas

250 g de farinha
1 c chá de fermento em pó
1 pitada de sal fino
1 pitada de curry em pó
1 pitada de tomilho
3 colheres (sopa) de azeite
1/2 x de água morna

Recheio
colher (sopa) de azeite
2 cebolas pequenas picadas
1 dente de alho picado
2 pimentões vermelhos em conserva cortados em cubinhos (eu usei um pimentão vermelho grande picado)
300 g de ervilhas congeladas
200 g de filés de pescada (usei 1 lata grande de sardinha escorrida, cerca de 165g)
sal e pimenta
1 colher (chá) de curry
1 colher (chá) de manjericão picado
1 ovo grande
100 de creme de leite
1/2 x de leite
2 colheres (sopa) de mostarda Dijon
1 punhado de sêmola de trigo (couscous)
75 g de queijo ralado (emmental, gruyère...)

Misturar a farinha peneirada com o fermento, o sal fino, o curry e o tomilho picado. Colocar a mistura no processador de alimentos e juntar o azeite. Amassar, adicionando a água morna aos poucos. (Eu tive dificuldades para controlar a consistência da massa no processador, ela ficou mole e tive que adicionar mais farinha, talvez seja mais fácil fazer tudo a mão). Fazer uma bola com a massa e reservar no congelador por 20 minutos.
Picar grosseiramente os filés de pescada e reservar. Pré-aquecer o forno a 200ºC.
Refogar a cebola e o alho no azeite. Juntar os cubinhos de pimentão e as ervilhas. Cozinhar em fogo baixo por 10 minutos. Adicionar o peixe. Temperar com sal, pimenta, o curry e o manjericão picado. Cozinhar até o líquido evaporar por completo.
Estender a massa com o auxílio de um rolo na bancada polvilhada com farinha. Forrar uma forma com a massa. Picar o fundo com um garfo e espalhar a mostarda com a mostarda. Espalhar a sêmola (a sêmola vai absorver o excedente de líquido) e cobrir com o preparado de peixe e vegetais.
Bater o ovo com o creme de leite, o leite, sal e pimenta. Distribuir a mistura pela torta e polvilhar com o queijo ralado. Levar para assar por 40-45 minutos, a 200ºC. Servir a torta levemente morna ou fria, com salada de alface.


**********************************

This fish pie recipe from Elvira Bistrot is delicious! Really good! I used a can of sardines instead of the fish filets because there has been a long time since I last bought fish, but it was still very yummy.

Fish pie with peas

250 g flour
1 tsp baking powder
1 pinch of salt
1 pinch of curry powder
1 pinch of thyme
3 tbsp olive oil
1/2 c warm water

Filling
1 tbsp olive oil
2 small onions, chopped
1 clove garlic, minced
2 red piquillo peppers, drained and chopped (I used a chopped red bell pepper)
300 g frozen peas
200 g fish filets (used a can of sardines packed in oil, drained, about 165g)
salt and pepper
1 tsp curry powder
1 tsp chopped basil leaves
1 large egg
100 g light cream
1/2 c milk
2 tbsp Dijon mustard
1 handful couscous
75 g grated cheese (emmental, gruyère...)

Combine the sifted flour with baking powder, salt, curry powder and thyme. Put this dry mixture in a food processor and add the olive oil. Blend, adding the warm drop by drop until the dough is firm but not sticky. (I had problems here, my dough became too sticky and I had to add more flour, maybe it would have been easier if I had done everything without the food processor). Form a ball, cover and leave it in the freezer for 20 minutes.
Chop the fish filets and reserve. Preheat oven to 200ºC.
Sautee onions and garlic in olive oil. Stir in the pepper and the peas. Cook over low heat for 10 minutes. Add the fish, season with salt, pepper, curry and basil. Cook until all the liquid has evaporated.
Roll the dough and place the dough circle into a baking pan. Poke it with a fork, brush all its surface with the Dijon mustard, sprinkle the couscous and pour the fish and vegetables mixture.
Beat the egg with the light cream, milk, salt and pepper. Pour this mixture over the fish mixture and sprinkle with cheese. Bake for 40-45 minutos, at 200ºC. Serve the pie warm or cold with a salad.

15.10.06

World Bread Day - The Brazilian "French" baguette


I was at pains to decide what to blog about on the World Bread Day, an event hosted by Zorra, the deadline was approaching and I still hadn't baked anything new. I live far from any bakery and use to bake my own bread, but I had already blogged about all the breads I have baked up to now, so I decided to buy a small "pão francês" (or "short French baguette"), how it is called here in Brazil. In fact, it is not exactly a French baguette, the wealthy Brazilians who travelled to Europe in the beginning of the last century wanted to eat a baguette similar to the short ones they had eaten in France and the local bakers created their own recipe. It became popular and nowadays it is the most consumed bread in the country, receiving different names depending on the region you go.

Before marriage, when I lived with my parents, I used to buy five or more of them every morning for breakfast. When I was a graduate student, I had breakfast at the University cafeteria, and like everybody else, ordered café au lait (or “pingado”) and “pão na chapa” (I believe that “grilled bread” is the closest translation), the recipe couldn’t be easier: a small baguette cut in half, buttered and grilled (buttered side down on the grill or skillet), until golden brown. It was cheap and filling.



 

These were the best specimens I could find on my way back from the German class, they survived a 30-minute ride on a crowded bus inside my bag, so i believe that they deserved a photo.



Grilled bread

14.10.06

Berinjela recheada com espinafre

Mais um prato tendendo ao vegetariano... E muito bom! Estou colocando mais espinafre na minha vida e estou contente com isso. Achei a receita no blog Too many chefs e tinha certeza de que ficaria ótima!


Berinjelas recheadas com espinafre

1 berinjela média
2 tomates pequenos picados
1 punhado de espinafre, lavado e refogado (coloque em uma panela apenas com a água que permaneceu nas folhas após a lavagem e deixe murchar, espere esfriar e esprema para retirar o excesso de água)
1 bola de mussarela de búfala em fatias
60 g de parmesão ralado
80g de piñolis (facultativo)
3 c sopa de salsinha picada
4 c sopa de azeite
sal e pimenta a gosto

Preaqueça o forno a 180C. Corte a berinjela ao meio no sentido do comprimento, coloque em uma assadeira com o corte para cima e asse por 20 minutos. Retire do forno e deixe esfriar. Com uma colher, remova a polpa das berinjelas e faça uma cavidade mantendo a pele intacta.
Pique a polpa da berinjela e o espinafre grosseiramente. Faça o recheio misturando o espinafre e a polpa da berinjela com os piñolis, parmesão, tomates e a salsinha. Tempere com sal e pimenta e 2 c sopa de azeite.
Recheie as cascas das berinjelas com essa mistura e coloque sobre a assadeira. Disponha as fatias de mussarela por cima, regue com um pouco de azeite e asse por 35 minutos ou até que fiquem douradas e o queijo derreta. Se a berinjela não estiver bem cozida e o queijo já estiver dourando, você pode cobrir com uma folha de papel alumínio e assar até que a berinjela esteja no ponto desejado. (Eu não precisei fazer isso).


************************************

Another vegetarian dish, really yummy! The recipe is from the Too many chefs blog.

12.10.06

Salada de feijão preto com milho, abacate e tomate

Gostei tanto desta salada! Já tinha visto várias versões dela e resolvi experimentar, praticamente vira uma refeição completa! Achei esta receita aqui.


Salada de feijão preto com milho, abacate e tomate

1/4 x (50ml) de azeite (usei metade)
2 c sopa (25ml) de suco de limão
1 c sopa (15ml) de mostarda (aquele com grãozinhos)
1/4 c chá (1ml) de sal
1/4 c chá (1ml) de pimenta do reino
1 lata (540g) de feijões pretos cozidos (se fizer em casa, não cozinhe demais)
1/2 x (125ml) de cebola roxa picada
1/2 x (125ml) de grãos de milho cozido (ou enlatado)
1 tomate grande sem sementes picado (ou 1 pimentão vermelho picado, como na receita original)
1 abacate descascado e picado (o abacate estrangeiro é pequeno, use 1/2 abacate grande)
1 dente de alho picado
2 c sopa (25ml) de coentro picado

Misture o azeite, o suco de limão, mostarda, sal e pimenta em um grande recipiente. Adicione os demais ingredientes e misture bem.


*************************************

I loved this salad! I had already seen many versions of it and decided to try one of them. It was a complete meal! I found the recipe here. I just substituted the sweet red pepper for a big tomato.

10.10.06

Chapati (ou paratha, ou tortilla, ou pão chato) de abacate

Outra receita boa da Indira do Mahanandi. Achei legal a idéia de colocar abacate na massa, ele é naturalmente gorduroso e torna a massa bem mais macia do que a da minha receita de tortilla de trigo anterior.


Chapati de abacate

2 x de farinha de trigo (substituí uma xícara de farinha normal por farinha integral)
1 abacate maduro (a receita é para um daqueles abacates minúsculos que são vendidos no exterior que é equivalente a mais ou menos 1/4 de nosso abacate grande, tome cuidado para não se entusiasmar e adicionar meio abacatão como eu!)
1/2 c chá de sal
1/2 x de água morna
1/4 c chá de alho em flocos misturado com pimenta calabresa (opcional, você pode substituir por outro tempero ou especiaria se quiser)

Coloque a farinha em uma tigela grande, polvilhe o sal e a mistra de pimenta e alho. Adicione o abacate amassado e misture bem. Coloque a água aos poucos até obter uma massa homogênea que não grude nos dedos. Ela não deve ser muito dura nem mole. Amasse por 2 minutos. Cubra e deixe descansar por 15-30min. Após esse tempo, divida a massa em porções e vá abrindo sobre um superfície enfarinhada (eu não tenho talento para isso e não consigo dar forma alguma para meus pães) e asse sobre uma chapa/frigideira quente sem óleo ou gordura, dos dois lados. Tome cuidado para não queimar. Sirva com curry de legumes ou use em pratos mexicanos.


************************************

Another good recipe from Mahanandi. It is a great idea to add avocado to the chapati dough! It was really soft.




9.10.06

Meme Bizarro - Bizarre Meme


Vi este meme em francês e em inglês, agora, como a Tschoerda passou a bola para quem quisesse respondê-lo, achei que era uma boa hora de passá-lo para o português!

1. Pegue o primeiro livro que encontrar por perto, abra-o na página 18 e copie o que está escrito na quarta linha de cima para baixo.
É de um livro que li para minha pesquisa chamado O pensamento europeu no século XVIII:
Swift torna nossa própria existência odiosa. No país dos... (Swift nous rend odieuse notre existence même. Au pays des...)

2. Qual o último programa que você assitiu na TV?
Uma série nova chamada Night Stalker. (Por coincidência, lembra o Arquivo X)

3. Sem olhar, tente adivinhar que horas são:
13:10h?

4. Confira, agora são/é:
13:54h

5. Que barulho pode ouvir além daquele do seu computador?
Não sei dizer o que é, mas parece música de algum instrumento de ruído grave.

6. Quando você saiu pela última vez e o que fez?
Fui a aula de alemão no sábado de manhã.

7. O que você está vestindo agora?
Uma calça capri preta, uma blusa branca com listras vermelhas, havaianas azuis.

8. O que estava assistindo antes de começar este meme?
Humm, este meme tem um problema de memória! Vi Night Stalker.

9. Você sonhou esta noite?
Eu sonho bastante, mas não me lembro de nada sobre os sonhos desta noite.

10. Quando riu pela última vez?
Eu rio com frequência, meu marido gosta de falar bobagens!

11. O que há nas paredes da sala em que está?
Quadros, várias reproduções (entre elas a da pintura de Gustav Klimt, foto acima). Estantes com livros.

12. Viu algo estranho hoje?
Um filhote de lacraia enquanto lavava o box do banheiro.

13. O que acha deste meme?
Divertido.

14. Qual foi o último filme que assistiu?
Inteiro? Balzac e a Costureirinha chinesa.

15. Se você ficasse milionário de um dia para o outro, qual seria a primeira coisa que compraria?
Uma passagem (só de ida) para algum lugar na Europa.

16. Diga algo sobre você que a gente ainda não saiba
Acho que já disse quase tudo... Tenho várias pintinhas no rosto.

17. Se pudesse mudar algo no mundo, com exceção da culpabilidade e da política, o que seria?
Acabaria com o preconceito.

18. Gosta de dançar?
Eu gostaria de saber dançar, mas não sei e morro de vergonha disso!

19. Georges Bush?
Não vale a pena desperdiçar palavras com ele.

20. Que nome escolheria se tivesse uma filha?
Alena.

21. E se fosse um menino?
Não sei, talvez Ulisses, por causa do personagem de Homero, ou Fernando, por causa do Fernando Pessoa.

22. Já pensou em morar em outro país?
Quase todos os dias.

23. O que gostaria que deus lhe dissesse quando cruzasse as portas do paraíso?
"Você deveria ter tido fé!"

24. Quais são os 4 outros bloggers que deseja convidar a responder este meme?
Qualquer um que deseje responder!



****************************************

Ok. Tschoerda left an open invitation on her blog and i really thought that aswering this meme would be fun so...

take the first book that you find underhand, open it on page 18 and copy what’s written on the fourth line from the top:
From a book i read for my thesis "La pensée européene au XVIIe siècle":
Swift makes our own existence hateful to ourselves. In the land of... (Swift nous rend odieuse notre existence même. Au pays des...)

what was the last program you watched on tv?
The first episode of Night Stalker (it is pretty much like the X-Files)

without verifying, try to guess the time it is?
about 13:10?

check out. it is:
13:54

which noise can you hear apart from the one of your computer?
An odd noise, like a musical instrument.

when did you go out for the last time and what did you do?
I went to my German class last Saturday morning.

what are you wearing now?
Black pants, red and white blouse and blue slippers.

before you started this meme, what were you looking at?
This meme has a memory issue... I watched Night Stalker.

did you dream this night?
I use to dream a lot, but i don't remember dreaming anything today.

when did you laugh for the last time?
I laugh everytime, my husband is always making jokes!

what’s on the walls of the room in which you are?
Painting reproductions (like the one by Gustav Klimt above) and bookshelves.

did you see something strange today?
A small insect while i was cleaning the bathroom.

what do you think of this meme?
Fun!
which was the last film that you saw?
From beginning to end? Balzac and the little Chinese seamstress. Lovely!

if you became a multimillionaire overnight, what would be the first thing that you’d buy?
A ticket to Europe

tell us something about you that we don’t yet know
I've said almost everything... I have plenty of little moles on my face, the so called "grains de beauté"!

if you could change something in the world apart from culpability and politics, what would you change?
I would erase prejudice

do you like dancing?
I'd love to know how to dance, but i don't.

georges bush?
I won't waste words on him.

which name would you choose if you had a girl?
Alena

and if it was a boy?
Ulisses or Fernando

have you ever thought about living in a foreign country?
I think about that almost everyday.

what do you want god to tell you when you go through the doors of paradise?
"You should have had faith!"

which are the 4 other bloggers that you'd love to tag:
everyone who wants to do this meme is invited!

Muffins de centeio com banana e maçã

(Nota: Eu tinha escrito farinha de cevada, mas é farinha de CENTEIO, acho que escrevi certo só em um lugar, não sei onde estou com a cabeça!)

Fiquei procurando receitas para usar minha farinha de centeio e achei esta aqui em um suplemento do jornal "The Guardian", não conhecia o suplemente e gostei bastante, há receitas para todos os gostos divididos por chefs. Também gostei bastante do resultado da receita, eu fiz, como sempre, algumas modificações, tinha uma banana sobrando e acabei colocando junto com a maçã, cuja quantidade considerei mínima. Não usei manteiga, mas cerca de 60ml de óleo de canola e também não coloquei o golden syrup (pode ser substituído por mel, melado ou karo) e achei que não faltou doçura. A receita é para um bolo, mas assei em forminhas de muffins para poder congelar. Descobri que a banana extra tornou a massa um pouco mais úmida do que tinha imaginado e tive que tomar cuidado para desenformar os muffins, mas estavam deliciosos! A farinha de centeio também me surpreendeu, o sabor não é muito diferente da farinha integral.


Muffins de centeio com banana e maçã

1 maçã média (cerca de 125-150g) /(Coloquei uma banana extra)
canela para polvilhar
75g de amêndoas em lascas
150 g de farinha de centeio
2 c chá de fermento em pó
75g de manteiga sem sal (substituí por cerca de 60ml de óleo de canola)
50g de golden syrup (aqui pode ser substituído por mel, melado ou karo. Eu o suprimi.)
100g de açúcar mascavo
75ml de leite
1 ovo
açúcar demerara (opcional)

Unte uma forma de bolo inglês (cubra o fundo com papel manteiga para facilitar) e preaqueça o forno à 170C.
Descasque, retire as sementes e corte a maçã em pedaços de 1cm, polvilhe com canela e reserve.
Moa 50g das amêndoas (reserve o resto para polvilhar no final), junte à farinha e ao fermento.
Aqueça a manteiga, o golden syrup e o açúcar mascavo em uma panela em fogo baixo até que o açúcar dissolva (sem ferver ou aquecer demais, eu não fiz essa parte, pois não usei manteiga e não coloquei o golden syrup ou qualquer outro substituto). Retire do fogo, adicione os ovos batidos e misture aos ingredientes secos. Misture a massa às maçãs e derrame tudo no forno. Dê leves batidas na forma para que não ser formem bolhas na massa. Polvilhe com as lascas de amêndoas restantes e um pouco de açúcar demerara. Asse por 35-40min ou até que inserindo o palito, ele saía limpo. Corte depois de frio.



*******************************

I was looking for a recipe to use some rye flour I had left and found this one here. I liked the recipe, but changed it a little. I added a banana to it and substituted the butter for canola oil (about 60ml). The golden syrup was gone too and I think that the muscovado sugar gave it all the sweetness that it needed. I baked the cake in muffin tins because i wanted to freeze some of them. The muffins turned out great and the rye flour was just as good as whole wheat flour.

6.10.06

Frango "frito" no forno

Não podia deixar de comentar essa receita da Ana, deliciosa! Um frango que não é banhado em óleo e fica crocante e macio! Eu não usei exatamente os mesmos ingredientes porque fiz tudo um pouco "às cegas" lembrando mais ou menos do que tinha lido. Peguei umas sobrecoxas sem pele temperadas com sal, passei em ovos batidos (não preparei a mistura de coalhada com claras) e empanei em uma mistura feita com fubá, farinha de rosca, alho em flocos e sal.


Frango "frito" no forno


1 x de coalhada
2 claras batidas
1x de farinha
1/3 x de fuba
1 c chá de sal, dividido
3/4 c chá de pimenta do reino moída no hora
1/4 c chá de pimenta vermelha moída
2 metades de peitos de frango sem pele
2 coxas de frango sem pele
2 sobrecoxas sem pele
2 c sopa de óleo de canola
óleo (em spray, não usei)

Preaqueça o forno a 200C.
Cubra uma assadeira com papel alumínio. Misture as claras com a coalhada em um prato. Misture a farinha, o fubá, 1/2 c chá de sal, pimenta do reino e a pimenta vermelha em um outro prato. Tempere os pedaços de frango com a 1/2 c chá de sal restante. Passe na mistura de claras e depois empane com a mistura de farinha.
Aqueça o óleo em uma frigideira antiaderente em temperatura média. Doure os pedaços de frango por 4 min de cada lado. Coloque na assadeira e envolva os pedaços com uma fina camada de óleo em spray (eu pulei essa parte). Asse por cerca de 30 minutos ou até que fiquem bem assados.


******************************

Really delicious and practical recipe! Check Ana's recipe and enjoy a healthy "fried" chicken!


5.10.06

Hummus com pimentão vermelho da Brisa

Fiz a receita de hummus da Brisa, muito bom! Ele não ficou tão cremoso quanto gostaria porque não devo ter escorrido o grão de bico direito e o pimentão que assei também era bastante suculento. Se não quiser arriscar, adicione a água aos poucos, enquanto bate o hummus, até adquirir a consistência desejada.


Hummus com pimentão vermelho da Brisa

1/4 x de água
1 1/2 pimentão vermelho assado (coloque o pimentão inteiro em uma assadeira e asse virando de todos os lados, deixe esfriar e retire a pele e as sementes)
1/4 c chá de cominho
1/2 c chá de sal
1/4 limão (suco)
2 pitadas de pimenta de caiena (não usei não acho essa pimenta!)
2 pitadas de salsinha em pó (também não usei)
1 c sopa de tahine
1 lata de grão de bico em conserva (ou o equivalente cozido 265g)
1 c sopa de azeite
1/2 c chá de alho em pó (ou flocos)

Coloque todos os ingredientes, menos a água, no processador e bata bem. Verifique a consistência e, se desejar, adicione a água. Sirva com pão sírio ou saladas.

************************************

This is a very good hummus recipe, i liked it a lot!

Brisa's roasted red bell pepper hummus
1/4 cup water
1 1/2 roasted red pepper (drained)
1/4 tsp cumin
1/2 tsp salt
1/4 lime (juice)
2 shakes cayenne pepper
2 shakes dried parsley
1 Tbsp tahine
1 can Garbanzo beans, drained
1 Tbsp olive oil
1/2 tsp garlic powder

Place all the ingredients into the food processor except the water and blend until smooth. Verify the texture and seasoning, add the water if you want and blend again.

6 coisas sobre mim

A Dadivosa e a Fernanda responderam este meme eu decidi manter a bola rolando. Devo listar 6 coisas sobre mim (como se já não tivesse escrito o suficiente!)


1. Sou extremamente obsessiva, meio parecida com o Monk (personagem de uma série americana). Só consigo dormir depois de listar mentalmente se tranquei a porta da sala, da cozinha, o portão. Se não deixei o forno aceso após usá-lo e se a geladeira está bem fechada (ela deveria acionar um alarme quando é deixada aberta, mas se a fresta é pequena ela não faz isso!).

2. Fiz um curso de ufologia quando era adolescente junto com uma amiga. Era a época em que o Arquivo X era a sensação do momento e eu tinha (cof cof cof) um fraco por coisas "exóticas". Não me lembro onde foi que vi um anúncio do curso, ele era realizado todos os sábados à tarde nos fundos de uma lojinha de produtos naturais. As pessoas que participavam do curso eram no mínimo curiosas (para não dizer esquisitas!). O que aprendemos foi mais ou menos o seguinte: haveria uma confederação extraterrestre da qual a Terra estaria excluída. Haveria ETs bons e ETs maus, os maus seriam aqueles que abduziriam pessoas para fazer estudos e seriam baixinhos, escuros e teriam grandes olhos; os bonzinhos seriam altos, magros, com cabelos e olhos claros... Começamos a achar aquilo tudo muito doido e paramos de assistir o curso quando disseram que eles iam até uma serra local fazer contato com os ditos cujos. O bom senso do grupo foi nos dizer que também achava que deveríamos nos afastar porque éramos muito jovens e poderíamos ser influenciadas de forma negativa...

3. Odeio desorganização, planejo (quase) tudo o que faço.

4. Acredito em trabalhar e ser reconhecida por mérito próprio (devo ser idealista!).

5. Adoro assistir documentários sobre lugares e pessoas. Minha revista favorita é a National Geographic. Gravo o Thalassa (TV5), Gute Reise (DW) e Chiisaina Tabi (NHK) e vou assistindo durante a semana para treinar meu ouvido para as línguas. Acho que ao procurar compreender outras culturas, descobrimos muitas coisas sobre a nossa.

6. Não gosto de usar maquiagem, não consigo. Fiz até um curso de automaquiagem para que ninguém diga que eu não uso porque não sei aplicá-la. Aprendi e aposentei meus apetrechos. Eu me borro toda, passo os dedos nos olhos e enxugo os rosto. Não dá. Também não consigo manter os dedos manicurados por mais de um dia, nas raras vezes em que fui a uma manicure eu já sai com as unhas borradas por mexer na carteira ou esbarrar em algo. Cabelo também é um problema, odeio ir ao cabelereiro. Vou quando não tem mais jeito, na época em que usava franja eu me postava na frente do espelho do banheiro e a aparava (ficava bom).


(Espero não ter assustado ninguém!)


4.10.06

Batatas aos murros com molho de iogurte

Fiz minha versão de batatas aos murros. Vi várias versões da receita, em algumas as batatas eram assadas, em outras cozidas, algumas eram temperadas com vinagrete, outras fritas no azeite ou manteiga, cobertas com creme azedo, etc. O tamanho das batatas também varia muito, eu preferi usar batatinhas pequenas por questões estéticas e temporais. O que é imprescindível em todas elas é o leve "murro" ou soco que você deve aplicar nas batatas.

As minhas foram feitas da seguinte forma: cozinhei as batatas, escorri, dei um soquinho em cada uma, temperei com sal e envolvi bem em azeite e levei ao forno para dourar (virei uma vez para dourar por igual). Servi com um molho feito com iogurte natural, um dente de alho picadinho, sal, suco de limão e azeite.


Este prato acompanhou muito bem minha receita de carneiro assado preferida, tudo regado com um belo Pesquera 1999.

*****************************

There are many versions of this recipe, you can roast or boil the potatoes, season them with vinagrette or sour cream sauce, etc. I used small potatoes but you can use whatever sort you want. The only thing they share in common is the gentle "punch" you give to the potatoes.


This is my recipe: cook the potatoes, drain, give each of them a punch, just to flatten them a little, season with salt and olive oil, put into the oven to brown (turning once) and serve with a yogurt sauce made with natural yogurt, minced garlic, salt, lemon juice, and olive oil.


It was very good with roasted lamb and a Spanish red wine.

3.10.06

Gelatina de laranja com frutas e ágar-ágar

Fiz esta gelatina para acabar com algumas frutas que estavam começando a ficar com má cara na geladeira. Gosto de usar o ágar-ágar no lugar da gelatina, ele começa a gelificar assim que o líquido esfria e sempre gelifica direitinho, nem sempre consigo os mesmos resultados com a gelatina. Atualmente o ágar-ágar pode ser encontrado em quase todos os supermercados ou em lojas de produtos japoneses (ele também é conhecido como kanten).
Também adoro esta outra receita feita com ágar-ágar, dê uma olhada!


Gelatina de laranja com frutas e ágar-ágar

1 sachê de ágar-ágar (não me lembro quantos gramas um sachê tem, mas creio que é o equivalente a uma colher de chá, compro sempre uma embalagem com dois sachês no Pão de açúcar, acho que é a mais comum. Em todo o caso basta olhar a quantidade indicada na embalagem para gelificar 1/2 l de líquido)
1 x de suco de laranja
3 c sopa de áçucar (ou de acordo com sua preferência)
1 x de água
1 canela em pau
2 cravos da índia
1/2 manga em cubinhos
200g de morangos limpos e fatiados
1 pêra em cubinhos

Leve o suco de laranja, a água, açúcar, a canela, os cravos para ferver, junte o ágar-ágar e mexa até dissolver bem (o ágar-ágar precisa ser sempre fervido para gelificar). Retire do fogo, remova a canela e os cravos, misture às frutas e coloque tudo em uma tigela ou forma. Espere esfriar e leve à geladeira. Espero duas horas, desenforme e sirva.


*********************************

I made this jello because i wanted to use some fruits which were starting to look bad in the fridge. I love to use agar agar instead of the regular gelatin, it always works so well!


Orange juice and fruit gelatin

1 tsp agar-agar powder (or enough for 1/2 l liquid, read the package directions)
1 c orange juice
1 c water
3 tbsp sugar (you can add more or less)
1 cinnamon stick
2 cloves
1/2 mango, diced
200g sliced strawberries
1 pear, diced

Bring orange juice, water, sugar, cinnamon stick and cloves to a boil. Add the agar agar and stir until it dissolves. Remove the cinnamon stick and the cloves and pour this mixture over the fruits. Wait everything cools and put into the fridge for 2 hours.