29.12.06

Lulas à provençal

Passamos na peixaria e enchemos o freezer com frutos do mar e peixes, por isso, as últimas receitas têm sido todas feitas com eles. Esta "lula à provençal" foi encontrada no "The Joy of cooking", gostei bastante do resultado. Com a mesma receita, você pode fazer "Polvo à provençal", mas eu ainda não tive coragem de comprar polvo... Acho meio trabalhoso, ele precisa ser cozido antes para não ficar uma borracha só... De qualquer forma, para evitar que isso ocorra com as lulas, basta não cozinhá-las demais, os cinco minutos da receita devem ser respeitados!

Fiquei com um pouco de vergonha de colocar as fotos, afinal, eu despejei tudo diretamente das panelas para o prato e fotografei sem dar uma "arrumada", mas acho que elas refletem um pouco mais do meu jeito de ser... A vítima das minhas aventuras culinárias diz que eu cozinho como a avó dele (o que não é um elogio), pois sempre corto tudo em pedaços enormes e que meu lema deveria ser "Vai tudo para o mesmo lugar mesmo!". Bem, posso fazer carreira na cozinha do exército!


Fiz 1/3 da receita.

Lulas (ou polvos ou algum peixe) à provençal

1kg e 400g de lulas limpas em pedaços pequenos (usei anéis)
3 c sopa de azeite extra virgem
1 cebola grande picada
2 x de tomates picados sem pele e sem sementes
1/2 x de vinho tinto seco
1/4 x de azeitonas pretas sem caroços picadas
1/4 x de salsinha ou manjericão picado
2 c sopa de alcaparras escorridas
2 c sopa de anchovas bem picadinhas (opcional, não usei, se usar, tome cuidado com o sal)
1 c sopa de alho picado
1 c chá de tomilho fresco picado ou 1/2 c chá de tomilho seco
1/2 c chá de alecrim fresco picado ou 1/4 c chá de alecrim seco
sal e pimenta do reino a gosto

Refogue o a cebola no azeite. Adicione os demais ingredientes, com exceção das lulas. Deixe ferver, mexendo com frequência. Reduza a temperatura e cozinhe em fogo baixo, sem tampar, por 15 min, até que os tomates se transformem em um molho.
Adicione as lulas e cozinhe até que elas fiquem macias e quentes, menos de 5 min. Ajuste os temperos e sirva com arroz, pão italiano ou uma massa.


*******************************

Recipe from The Joy of Cooking. I used squid but you could use octopus or cuttlefish.

Provençal style stewed squid

Combine in a large saucepan:
3 tbsp extra-virgin olive oil
1 large onion, chopped
Cook, stirring, over medium-high heat until the onion is softened, about 5 min. Add:
2 c chopped seeded peeled tomatoes
1/2 c dry red wine
1/4 c chopped pitted black olives
1/4 c chopped parley or basil
2 tbsp capers, drained
2 tbsp minced anchovies (optional)
1 tbsp minced garlic
1 tsp fresh thyme or 1/2 tsp dried
1/2 tsp minced fresh rosemary or 1/4 tsp dried
salt and pepper to taste

 
Bring to a boil, stirring often. Reduce the heat and simmer, uncovered, about 15 min, until the tomatoes break up and the mixture becomes a sauce. Meanwhile, cut into bite-sized pieces:
3 pounds squid
Stir the seafood into the sauce and simmer until it is hot and tender, less than 5 min. Taste and adjust the seasonings. Serve with crusty bread, cooked rice or pasta.

27.12.06

Cookies de aveia e passas (versão light)

Esta receita é da Nic, do Bakingsheet. Gostei muito dos cookies, não levam quase nenhuma manteiga, ficaram um pouco doces demais, mas acho que é culpa do meu paladar. Eles não são crocantes, mas quase fofos. Gostosos até com uma bola de sorvete!

A receita pede "apple sauce", um tipo de purê de maçãs comum nos EUA, eu improvisei, descasquei, piquei e cozinhei uma pêra pequena (que estava em seus últimos momentos) no microondas, depois bati no liquificador e usei. Você pode fazer o mesmo com uma maçã ou comprar aqueles potinhos de papinha de maçã para bebês ou mesmo aqueles purês de frutas que são vendidos nos supermercados atualmente.

Cookies de aveia e passas (versão light)

1 x de farinha
1 c chá de fermento em pó
1/2 c chá de bicarbonato de sódio
1/2 c chá de sal
1/2 c chá de canela (opcional)
2 c sopa de manteiga à temperatura ambiente
1/4 x de apple sauce sem açúcar
1 ovo grande
1 c chá de essência de baunilha
1/2 x de açúcar comum
1/2 x de açúcar mascavo (na foto da Nic, os cookies ficaram mais claros porque o "brown sugar" dos EUA não é escuro como o açúcar mascavo, se quiser que eles fiquem mais claros, use o açúcar demerara)
2 x de aveia
1/2 x de passas (ou gotas de chocolate)

Preaqueça o forno à 180C. Forre uma assadeira com papel alúminio ou papel manteiga


Misture a farinha, o fermento, o bicarbonato de soda e o sal em um recipiente. Adicione a canela se usar passas ao invés do chocolate.


Em outra tigela, bata a manteiga como açúcar mascavo e o açúcar comum. Adicione os ovos, o apple sauce e a essência de baunilha. Com as mãos, misture a farinha e a aveia até que tudo fique bem incorporado. Adicione as gotas de chocolate ou passas pouco antes de finalizar a massa.


Derrube colheradas da massa sobre a forma e asse por 9-12 min. Os cookies ficarão dourados nas bordas. Deixe esfriar na forma por 3-4 min. Remova depois deste tempo e deixe esfriar completamente. Conserve em um recipiente fechado.


***********************

Delicious cookies! Recipe here!

Bacalhau ao creme da Waldisa

Fiz esta receita que a Waldisa Marques colocou no Fórum do Cybercook e adorei! Sempre procuro novas formas de preparar bacalhau e gosto de testar receitas feitas com ele. Ainda tenha um pouco de dificuldade para retirar o sal desse peixe quando a receita pede para mantê-lo em postas, mas acho que melhorei um pouco nesse quesito. Desta vez, fiz o seguinte, lavei o pedaço de bacalhau para remover o excesso de sal, cortei em postas e deixei de molho por 48h, trocando a água 2-3 vez ao dia, e acho que até poderia ter deixado por 36h, pois o sal quase sumiu, mas o molho resolve esse problema.
 

Fiz metade da receita.

BACALHAU AO CREME

2 quilos de bacalhau
2 quilos de tomates
2 cebolas

Alho, cheiro verde, coentro e louro.

Põe-se o bacalhau de molho de véspera (fiz isso dois dias antes), trocando a água diversas vezes.

Bate-se no liquidificador os tomates a cebola , o alho, cheiro verde e o coentro com água e passa-se na peneira. Leva-se ao fogo e deixa ferver um pouco. Coloca-se o bacalhau neste molho e deixa ferver um pouco. Tira-se as espinhas com cuidado para não desmanchar as postas.

Bate-se 6 ovos, meia xícara de água e aos poucos coloca-se farinha de trigo até ficar um creme (como para panqueca), passa-se as postas de bacalhau no creme e frite-os, em óleo quente (usei um bom azeite).

Voltar o molho de tomate ao fogo, corrigir o tempero e despejar de vagar o creme que sobrou mexendo sempre para formar um creme. Colocar este creme por cima do bacalhau.

OBS. Se o creme não for suficiente para engrossar o caldo de tomate acrescente mais ovos batidos (usei três ovos e o creme que sobrou foi suficiente para engrossar o caldo).
 

26.12.06

Camarão ao molho remoulade

O jantar da véspera de Natal consistiu de um carpaccio de salmão defumado com pão italiano quentinho e desta salada de camarões.
Segundo o dicionário, "remoulade" é um molho de mostarda apimentado. O meu não ficou apimentado porque não usei páprica picante, mas doce, e não tinha a mostarda "creole" que deve ser típica de alguns estados do sul dos EUA e, como quase tudo que tem "creole" ou "cajun" no nome, é bem apimentada. Usei mostarda dijon e diminui a proporção de vinagre para ficar mais adocicado e menos azedo, também diminui a quantidade de óleo. Para quem não gosta muito de salsão, posso garantir que o sabor dele é praticamente imperceptível, o engraçado é que ele fica espesso e serve como uma alternativa muito boa para um molho de coquetel de camarão sem maionese.

Receita de um restaurante de New Orleans chamado "Galatoire" que encontrei no Allrecipes.

Camarão ao molho remoulade

4 talos de salsão
4 talos de cebolinha
1/4 de cebola média
3/4 x de salsinha
1/2 x vinagre de vinho tinto
1/2 x de ketchup
1/2 x de extrato de tomate
1/2 x de mostarda (usei dijon)
1 c chá de molho inglês
1 1/8 x de óleo (usei bem menos, coloquei a olho)
2 c chá de páprica
1 kg de camarão limpo e cozido por poucos minutos em água fervente
1 pé de alface pequeno

A receita pede para usar o processador, colocando o óleo até que fique bem incorporado e terminando com a páprica, eu já coloquei tudo no copo de liquificador e bati até ficar homogêneo.
Deixe descansar por cerca de 6-8h. Quando for servir, mexa e misture aos camarões. Sirva-o sobre uma cama de folhas de alface.

Nota: o molho rende muito, dá para fazer a metade.


**************************

An Allrecipes recipe. I just added less vinegar and oil. Creole mustard was substituted with dijon mustard.

24.12.06

Soba com camarões e molho de gergelim

Esta receita é de um blog que descobri recentemente, o Cumin and Coriander. Na verdade, fiz algumas adaptações, usei soba (macarrão japonês de cor escura feito com trigo sarraceno) no lugar do macarrão cabelo de anjo e adicionei camarões cozidos para dar mais "sustância" ao prato, mas ficou muito bom, uma bela combinação de sabores doces-salgados-azedos-picantes. Uma rápida e boa pedida para esse verão.

(Apesar de ser véspera de Natal, está tudo tranqüilo por aqui. O almoço familiar ficou para janeiro, quando nossos pais poderão deixar suas respectivas cidades sem culpa de dar menos atenção a algum filho ou familiar e sem todo o cansaço das festas. Hoje, o menu do casal será bem leve, praticamente só coisinhas frias e simples.)


Soba com camarões e molho de gergelim

350g de soba (ou macarrão cabelo de anjo ou outro macarrão fino próprio para culinária asiática)
3 c sopa de óleo de amendoim (não sei quando esse óleo entra na receita, eu o dispensei)
1 pimentão vermelho fatiado
1 pimentão verde fatiado (não usei)
cebolinha picada
camarões limpos e cozidos (opcional)

Molho de gergelim:
um punhado de sementes de gergelim
óleo de amendoim
2 echatotes fatiadas (ou 1/4 de uma cebola média)
1 dente de alho picado
óleo de gergelim
2 c sopa de de shoyu
1 c sopa de manteiga de amendoim (vendida em lojas de produtos naturais, não é amendocrem! Se bem que acho que até dá para usar, mas se fizer isso, diminua a quantidade de açúcar)
1/4 x de vinagre de arroz (ou outro vinagre branco)
1/4 x de açúcar
1 c chá de pasta de pimenta (usei um pedaço de pimenta dedo-de-moça sem as sementes picado)
um pouco de água
2 c sopa de coentro fresco picado

Dê uma tostada no gergelim (use uma frigideira ou o forno, mas tome cuidado para não queimá-lo! O gergelim também é vendido tostado). Deixe esfriar.
Aqueça 1 c sopa de óleo de amendoim em uma frigideira e refogue a cebola e o alho até que fiquem macios.
No liquidificador, coloque as sementes de gergelim, a mistura de cebola e alho, uma quantidade generosa de óleo de amendoim (4- 5 c sopa), óleo de gergelim a gosto, shoyu, manteiga de amendoim, vinagre, açúcar e pasta de pimenta. Bata até obter uma pasta grosseira. Não bata demais para que a mistura não fique parecendo óleo.
Cozinhe o macarrão conforme as instruções da embalagem em água sem sal. Escorra e deixe esfriar em água corrente. Escorra bem.
Adicione o molho, adicionando água caso necessário. Coloque os vegetais e o coentro e sirva.


*****************************

Recipe on this blog. I used soba noodles instead of the regular ones and added some shrimps.

23.12.06

Feliz Natal!


"I do like Christmas on the whole.... In its clumsy way, it does approach Peace and Goodwill. But it is clumsier every year."

- E.M. Forster

FELIZ NATAL A TODOS OS NAVEGANTES!


22.12.06

Basler Brunsli (Biscoitinho de amêndoas e chocolate)

A Fernanda postou a receita e eu fiz! (Isso que é trabalho em equipe!) Precisava fazer algo "natalino", pois apesar de ser ranzinza nessa época do ano ( O que o diga!), eu respeito o significado dessa comemoração. Bem, quando vi a receita desse biscoitinho suiço, não resisti, em primeiro lugar, porque ele não leva manteiga, infelizmente, eu não faço nada que leve muita manteiga se as únicas vítimas seremos eu e meu marido, em segundo lugar, porque queria usar uma barra de chocolate que ganhei de nossa queridíssima Valentina antes que ela acabasse (fiz metade da receita e a quantidade de chocolate deu em cima).

Os biscoitos são bons, sempre acho que as expressões em inglês descrevem melhor as receitas, então, eu diria que eles são spicy (devido às especiarias) e chewy (não são crocantes). Talvez eles ficassem mais bonitos se os tivesse aberto em uma superfície coberta com açúcar, mas uma de minhas idiossincrasias é detestar coisas envoltas ou cobertas com camadas de açúcar (para ter uma idéia, eu lavava as balas de goma antes de comê-las por causa do açúcar). Eu modelei os biscoitos a mão, fiz bolinhas e as achatei.

Basler brunsli

Faz 5 dúzia de biscoitos
1 1/2 xícaras de açúcar
1 1/2 xícaras de amêndoas inteiras
170 gramas de chocolate meio-amargo cortado em pedacinhos
1 1/2 colher de chá de canela em pó
1/2 tcolher de chá de cravo em pó
2 claras de ovo
Açúcar extra para abrir a massa
 2 formas de assar cobertas com papel manteiga ou alumínio.

Misture o açúcar e a amêndoa num food processor com a lâmina de metal instalada. Pulse até a mistura ficar bem moída, como uma farofa.

Adicione o chocolate e as especiarias e pulse novamente até o chocolate ficar moído bem fininho. Adicione as claras dos ovos e pulse repetidamente até ir formando uma bola.

Coloque a massa numa superfície coberta com açúcar. Abra a massa e corte nos formatos que desejar, com moldes ou faca. Deixe os cookies secarem em temperatura ambiente por 2 horas antes de assá-los. Pré-aqueça o forno em 325ºF/162ºC. Abaixe a temperatura para 300ºF/150ºC e asse os biscoitos por 10 ou 15 minutos. Deixe esfriar numa grade, guarde em latas bem fechadas com tampa.

*************************

If you want me to translate a recipe, please, just ask!

19.12.06

Gelatina de espumante e frutas com ágar-ágar

Comprei um espumante de que não gostei muito e, com o que sobrou, criei esta gelatina usando ágar-ágar. Basta dar uma aferventada no espumante (usei cerca de 500ml, se quiser diluir a bebida adicione cerca de 1/2 da quantidade de bebida de água) com açúcar a gosto e um pacotinho pequeno de ágar-ágar (veja as quantidades indicadas na embalagem). Espere tudo dissolver. Coloque em uma forma com frutas picadas, eu usei melões e uvas Thompson (aquelas sem sementes) e deixei gelificar na geladeira. As uvas afundaram e o melão ficou por cima, o efeito ficou bonito, mas da próxima vez irei usar outras frutas no lugar das uvas, elas começaram a oxidar e a cor foi ficando feia. Poderia ter colocado um pouco de suco de limão para evitar isso, mas fiquei com medo de alterar o sabor. Use as frutas que quiser: manga, melão, morango, kiwi, etc.

17.12.06

Hambúrguer de frango

Gostei dessa receita de hambúrguer de frango, ela é bem saborosa e simples. Mais uma do livro do Nigel Slater, The Kitchen Diaries.

Hambúrguer de frango com alecrim

 
1 cebola média
2 dentes de alho
manteiga
100 g de bacon magro (não usei)
3 ramos de alecrim
450g de peito de frango moído ou bem picado com uma faca
um pouco de óleo para fritar
250ml de caldo de frango

Pique a cebola e o alho e refogue em um pouco de manteiga até que fiquem dourados. Adicione o bacon picado, retire as folhas dos ramos do alecrim, pique-as e adicione à mistura de cebolas. Cozinhe por mais alguns minutos e deixe esfriar um pouco.
Misture as cebolas com a carne, tempere com um pouco de sal e pimenta (use menos sal se tiver colocado o bacon, lembre-se de que o caldo de frango industrializado também contém sal). Modele pequenos hambúrgueres e deixe descansar por 30 min.
Aqueça o forno à 190C. Esquente um pouco de óleo em uma frigideira e frite os hambúrgueres por cerca de 3 min de cada lado. Coloque em uma forma e adicione o caldo de frango, asse por 25-30min. Sirva com o molho que se formou na assadeira. (Eu assei demais e quase não sobrou um caldinho).

7.12.06

Clafoutis de maçã

Copiei a receita da massa do Chucrute com salsicha, mas como não tinha ameixas, resolvi colocar pedaços de maçã. Achei que os pedaços de maçã iriam ficar no meio da massa, mas eles ficaram boiando por cima dela (ela é bem líquida), depois de assada, lembra um pouco a consistência do pudim de padaria, a massa inchou enquanto assava e depois murchou. Ficou bom no dia, mas nos dias seguintes, achei que deixou de ser leve e ficou mais "massuda", especialmente após ficar na geladeira.

Clafoutis de maçãs

 
4 maçãs pequenas, descascadas e cortadas em pedaços
1/4 x de rum (coloque um pouquinho de conhaque só para dar um gostinho)
1 x de farinha de trigo
1/2 x + 2 c de sopa de açúcar
1 pitada de sal
3 ovos na temperatura ambiente
2 xícaras de leite integral na temperatura ambiente
1/3 xícara de manteiga sem sal derretida e na temperatura ambiente

Unte uma forma grande - o doce cresce um pouco.

Aqueça o forno à 180ºC.

Peneire a farinha, o açúcar e o sal numa vasilha grande. Faça um buraco no centro. Coloque os ovos no centro. Adicione um pouquinho do leite. Vai batendo com o batedor de arame e acrescentando o restante do leite e a manteiga derretida. Bata bem, até a massa ficar bem liquida e uniforme. Coloque a massa na forma untada. Coloque as maçãs bem distribuidas pela massa. Asse por 40 minutos. Polvilhe com canela se quiser. Sirva morno ou a temperatura ambiente.

*****************************

The original recipe must be far better than my apple version of it (it asks for dried prunes soaked in a little run overnight and not apples). The apples floated on the batter and stayed on top of it after baking, if you use prunes, they would sink and it would look much nicer. Better if eaten on the same day.

Apple Clafoutis

 
4 small apples, peeled, cored and quartered
1/4 c run
1 c flour
1/2 c + 2 tbsp sugar
1 pinch of salt
3 eggs at room temperature
2 c milk at room temperature
1/3 c melted butter

Grease a deep baking dish.
Preheat oven to 180ºC.
Sift flour, sugar and salt together into a large bowl. Make a pit in the middle of the flour mixture and add the eggs and a little milk. Beat adding the remaining milk and the melted butter. Beat until the batter is liquid and smooth. Pour into the baking dish. Add the apples and bake for about 40 minutos. Serve warm or at room temperature. Sprinkle some cinnamon powder if you want.

5.12.06

Torta de abobrinha

Fiz esta torta há um tempão, mas fiquei enrolando e acabei postando só hoje. Vi a receita no blog da Eliana que, por sua vez, a viu no blog Aventuras Culinárias. A Eliana disse que a massa ficava parecendo a de um bolo, mas a minha não ficou assim, ficou parecendo a daquelas tortas de legumes e sardinha que nunca faltavam nas festinhas da escola e nas reuniões nas casas das vizinhas que vendiam produtos de beleza e louça. (Minha mãe costumava sair dessas reuniões com objetos, digamos, "interessantes", como cães de louça e vasos em forma de abacaxi... rs)

Gostei do resultado, acho que a massa ficou diferente porque a Eliana usou presunto e ele não se incorpora à massa como o atum (e também porque fiz metade da receita usando a lata de atum inteira e mais abobrinha, mas ficou do jeito que gosto).

Torta de abobrinha

Massa:
4 ovos
1 x de óleo
4 c sopa de maisena
8 c sopa de farinha
1 c sopa de fermento em pó
2 c sopa de queijo ralado

Recheio:
2 abobrinhas em cubinhos
2 tomates em cubos sem sementes
2 cebolas picadinhas
1 lata de atum (usei o light)
sal e cheiro verde picado a gosto

Misture a mão mesmo todos ingredientes da massa até se incorporarem bem, fica como uma massa de bolo, junte o ingredientes do recheio mexa bem, coloque em uma fôrma untada e enfarinhada e leve ao forno pré aquecido a 200 graus por 30 min.



***************************************

This is a very nice vegetable cake! Recipe here and here.


Courgette cake

 
Batter:
4 eggs
1 c canola oil
4 tbsp cornstarch
8 tbsp flour
1 tbsp baking powder
2 tbsp grated parmesan cheese

 
vegetables:
2 diced courgettes
2 diced tomatoes, deseeded
2 chopped onions
1 tin tuna (packed in water)
salt
a handful chopped parley and chives

 

Combine all the batter ingredients, add the vegetables and season, pour into a greased baking pan and bake for 30 min at 200C.

4.12.06

Minha querida Sputnik - Haruki Murakami

É difícil não gostar do escritor japonês Haruki Murakami. É tão fácil gostar de seus personagens! São pessoas comuns, procurando compreender suas vidas e lidar com a solidão. Acho as histórias meio tristes. "Minha querida Sputnik" é triste. É sobre o amor platônico que Sumirê sente por Miu, uma mulher mais velha e misteriosa e sobre a paixão do narrador por Sumirê. Algumas das marcas registradas de Murakami surgem nesta obra: os gatos, mediadores entre a realidade e um outro mundo, as mulheres que desaparecem e as histórias que ocorrem em universos paralelos, como o mundo do outro lado do espelho de "Alice no País das Maravilhas".

É dificil não gostar de Murakami, suas obras deixam transparecer seu bom gosto musical, sua paixão pela Europa, seu interesse pela culinária e pelos bons vinhos, como não gostar dele?

Eis um trecho do livro:

“Então me ocorreu que, apesar de sermos companheiras de viagem maravilhosas, no fundo, não passávamos de duas massas solitárias de metal em suas próprias órbitas separadas. À distância, parecem belas estrelas cadentes, mas, na realidade, não passam de prisões, em que cada uma de nós está trancada, sozinha, indo a lugar nenhum. Quando as órbitas desses dois satélites se cruzam, acidentalmente, podemos estar juntas. Talvez, até mesmo, abrir nossos corações uma à outra. Mas só por um breve momento. No instante seguinte, estaremos na solidão absoluta. Até nos queimarmos completamente e nos tornarmos nada.”

P.S. Obrigada Miki!

2.12.06

Penne com couve-flor

Outra receita simples. Vi lá no The Amateur Gourmet, você coloca muito azeite (um bom azeite, extra virgem, ok?) para esquentar em uma panela grande (cerca de 1/2 x), coloca 4 dentes de alho picados e uma couve-flor lavada e separada em buquês pequenos (os meus ainda estão meio grandes...). Abaixa o fogo e espera que eles fiquem macios, mexendo de vez em quando (leva algum tempo, cerca de 15 min), tempera com sal, pimenta e pimenta calabresa e completa com um penne ou outra massa cozida. Sirva polvilhado com salsinha picada (estava sem) e parmesão ralado.

***************************************

Check the recipe here!

1.12.06

Quiabos com tomates

Prato simples e rápido feito com quiabo, na verdade um dos poucos que sei fazer com esse legume. Aprendi com uma amiga de colégio, fui até sua casa um dia para fazer algum trabalho escolar e fiquei para o almoço. Foi a primeira vez em que comi e gostei de quiabo.

Sem medidas exatas, refogue um pouco de cebola e um ou mais dentes de alho em um pouco de óleo, adicione 1-2 tomates picados e os quiabos bem picadinhos, refogue até que o quiabo fique macio. Tempere com sal e um pouco de vinagre (ele fica ligeiramente azedinho). Adicione um pouco de água caso necessário, eu sempre coloco um pouco, tampo a panela e mexo de vez em quando.



****************************************

Fast and simple recipe with okra i learned with a friend, first time i ate and liked this vegetable.

No exact quantities here: sautee some chopped onion and garlic in a little oil. Add 1-2 chopped tomatoes and thinly sliced okra. Season with salt and a little vinegar (the dish should be slightly sour). Cook until the okra is tender. Add some water while cooking if necessary.