31.10.07

Torta de bacalhau "Daboana"



Receita que a Madalena Saifi colocou no Forum do Cybercook. Uma forma diferente de preparar bacalhau, ficou gostoso.



Torta de bacalhau "Daboana"

Purê:
2 kg de batatas cozidas e espremidas
2 c. sopa de manteiga derretida ou amolecida
1 lata de creme de leite
sal e noz moscada a gosto


Faça um purê batendo tudo no processador (eu apenas misturei bem os ingredientes) até obter uma massa lisa e homogênea.

Recheio:
1/2 kg de bacalhau (demolhado e desfiado)
Refogar alho e 2 cebolas em 5 ou 6 c sopa de azeite. Junte 1/2 kg de tomates picados sem peles e sem sementes. Adicione 1 lata de ervilhas, 1/2 x de azeitonas picadas (usei verdes), 3 c. sopa de catchup (não usei), cheiro verde, coentro, manjericão e alecrim a gosto (coloquei só um pouco das duas últimas ervas, pois elas são mais fortes).
Junte o bacalhau e deixe ferver. Acrescente pimenta do reino e orégano a gosto. Retire do fogo e junte 1 vidro de palmito picado.

Montagem:
Unte um pirex com manteiga e coloque metade do purê de batatas, o refogado de bacalhau e o restante do purê. Cubra com papel alumínio e leve para assar, quando estiver quase pronto (bem aquecido), retire o papel alumínio e coloque fatias de ovos cozidos, azeitonas e rodelas de palmito para decorar. Cubra com mussarela em fatias ou ralada (polvilhei queijo parmesão ralado) e leve ao forno novamente para derreter e dourar.

Se quiser, é possível substituir o bacalhau pelo camarão, mas a Madalena recomenda que se refogue o camarão em um pouco de azeite antes de acrescentar ao refogado, pois ele solta muito líquido. Se colocar o camarão diretamente no refogado, será necessário adicionar um pouco de farinha ou maisena para engrossá-lo.

30.10.07

Dois anos por aqui

Este blog começou há exatos dois anos, inspirado pelo Trembom da Valentina que foi a primeira visitante por várias semanas até encontrar a Ana e a Akemi. Naquela época, os blogs de culinária eram em menor número e não havia tanto contato entre eles, praticamente ficávamos as quatro tricotando juntas. Algum tempo depois, conheci a Elvira da Tasca e do Bistrot que fez as vezes de embaixadora e deu início a um maravilhoso intercâmbio Brasil-Portugal, algo que se intensificou ainda mais com o Cozinhas do Mundo. Hoje já nem consigo acompanhar as postagens de todos os blogs da lista de links!
Nestes dois anos, conheci muita gente bacana, com as quais sempre aprendo algo novo e tenho orgulho de dizer que, pelo menos na cozinha, eu melhorei bastante!
Nem sempre faço comentários nos blogs de muitos de vocês e às vezes sou meio relapsa para dar respostas, mas é o meu jeito preguiçoso de ser, espero que não liguem. Obrigada por estes dois anos e continuem a passar por aqui quanto tiverem um tempinho...

28.10.07

Peixe assado com tomates ou Psari Plaki

Receita de um prato grego que vi no blog da Auntie Jo (French) e também no Nami-nami (English) Gostei bastante da combinação, só não consegui fechar bem a forma com o papel alumínio na hora de assar e a cobertura não ficou tão macia e suculenta como nas fotos dos outros blogs, mas estava bom assim mesmo. Eu não costumava gostar de salsão no passado, na verdade, não gostava de quase nenhuma verdura, legume e outras coisas semelhantes, mas o tempo venceu muitas resistências, felizmente.

A receita é da Tessa Kiros.

Peixe assado com tomates ou Psari Plaki

1kg de filés de bacalhau fresco (ou outro peixe de carne branca, usei um filé de namorado)
400 g tomates picados (eu retirei cascas e sementes)
4 dentes de alho amassados
suco de dois limões
2 talos de salsão picados
1 c chá de açúcar
3 c sopa de azeite
5 ramos de salsinha picados
sal e pimenta

Forrar uma forma tipo pirex com os filés de peixe.
Misturar os tomates, alho, suco de limão, salsão, salsinha, azeite e açúcar. Temperar com sal e pimenta e distribuir bem este molho sobre o peixe. Cobrir com uma folha de papel alumínio e assar por 30 min à 180C.
Depois desse tempo, retirar a folha de alumínio, aumentar a temperatura do forno para 200C e assar por mais 45 min. Até que o peixe esteja ligeiramente dourado e o molho tenha engrossado.

27.10.07

A caverna do cão amarelo

Vi este filme/documentário sobre uma família de pastores nômades da Mongólia na semana passada e gostei muito. Uma história simples em um cenário deslumbrante. Espero encontrar o filme anterior da mesma diretora, "The Story of the weeping camel" (os títulos parecem saídos de fábulas!).

24.10.07

Capellini com molho de tomates e pimentão

Ando meio dispersiva ultimamente e nem tenho contribuído para as edições do Colher de Tacho, participar do evento divulgado pela Verena foi uma feliz coincidência, o macarrão estava no cardápio da semana e desta vez consegui dar minha contribuição.
Para falar a verdade eu não costumo comer muita massa, gosto mesmo é dos molhos, especialmente se eles forem pedaçudos e suculentos, se me servissem só um prato com molho, eu já ficaria feliz! (De certa forma, o mesmo ocorre com os bolos, panetones e pães, se deixarem, como só o recheio. Mas não se preocupem, não faço isso socialmente).
Gosto muito deste molho que acabei criando ao ler errado uma receita do Tim Malzer (alemão meia-boca dá nisso), apesar de tudo, gostei da minha criação e já a assumi!

Capellini com molho de tomates e pimentão

(as quantidades podem variar de acordo com as preferências de cada um, aqui é para duas pessoas)

250g capellini (ou outra massa de sua preferência)
1/2 cebola grande picada

1 dente de alho picado

1 pimentão vermelho grande picado

1 lata de tomate pelado

1 punhado de folhas de manjericão picado

1 punhado de salsinha picada
folhas de 1 ramo de tomilho
folhas de 2 ramos pequenos de alecrim
azeite

50g de azeitonas verdes picadas
1 c sopa de alcaparras
açúcar, sal e pimenta a gosto


Refogue a cebola e o alho em uma panela com um pouco de azeite, adicione o pimentão vermelho picado, refogue ligeiramente mexendo sempre, adicione o tomate pelado um pouco desmanchado, tempere com sal, pimenta e uma pitada de açúcar para cortar um pouco da acidez do molho. Deixe cozinhar em fogo baixo mexendo de vez em quando até apurar. Pouco antes de desligar, coloque as azeitonas picadas, as alcaparras e as ervas (salsinha, manjericão, tomilho e alecrim). Mexa e sirva com o macarrão previamente cozido segundo as instruções da embalagem.


************************************


This is my contribution to the World Pasta Day hosted by Verena. Hope you enjoy it! (I sure did!)


Capellini with tomatoes and redbell pepper sauce

(serves 2)
250g capellini pasta (or other of your choice)
1/2 chopped onion

1 clove garlic, minced

1 red bell pepper, chopped

1 can peeled tomatoes

a handful basil leaves, chopped

a handful chopped parley leaves, chopped
leaves from 1 sprig of thyme
leaves from 2 sprigs of rosemary
olive oil

50g green olives, chopped
1 Tbsp capers, drained
sugar, salt and pepper to taste


Sautée onion and garlic in a pan with a little olive oil, add red bell pepper, cook stirring for a while, then add the peeled tomatoes, season with salt, pepper and a pinch of sugar to cut the acidity. Simmer, stirring occasionally, until the sauce thickens. Right before turning off the heat, add the chopped herbs, green olives and capers. Stir and serve over the cooked pasta.

22.10.07

Biscoitos de azeite e laranja

No mesmo dia em que fiz o biscoito de lavanda, resolvi preparar uma fornada de um outro biscoito cuja receita também encontrei em um blog italiano, Il cavoletto di Bruxelles (A couve-de-bruxelas). Fiquei muito interessada nela porque a massa é feita com azeite de oliva e tinha certeza que as raspas de laranja dariam um belo perfume aos biscoitos (o suco de laranja propriamente dito parece não adicionar muita coisa a eles). A textura da massa é muito boa para trabalhar (apesar de ter tido que adicionar um pouco mais de farinha além da quantidade pedida) e acho que daria uma boa crosta para uma torta. Os biscoitos saíram firmes e crocantes. Fiz metade da receita e rendeu muito.

Biscoitos de azeite e laranja

 
2 laranjas
azeite de oliva (o mesmo peso do suco das duas laranjas) açúcar de confeiteiro (o mesmo peso do suco das duas laranjas)  

cerca de 400g de farinha
3 gemas
1 c chá de leite
1 c sopa de fermento

Ralar a casca de meia laranja para obter as raspas e depois espremer as duas laranjas para obter o suco. Pesar o suco e separar a mesma quantidade de azeite e açúcar de confeiteiro. Misturar o suco com o azeite, 2 gemas, as raspas de laranja, o açúcar e o fermento, depois colocar 300 g de farinha, misturar e ir adicionando a farinha restante até obter uma massa homogênea e fácil de trabalhar (tive que colocar mais um pouco de farinha além da quantidade pedida). Formar uma bola, envolver em filme plástico e deixar na geladeira por meia hora. Depois desse tempo, abrir a massa com o rolo na espessura de 2-3mm, e recortá-la no formato desejado (eu usei a carretilha de pastel). Colocar os biscoitos sobre uma assadeira recoberta com papel manteiga ou alumínio. Misturar a gema reservada com o leite e pincelar a superfície dos biscoitos, assar à 180C por cerca de 15 min. (Eu não pincelei com a gema, mas teriam ficado mais bonitos!).


 

18.10.07

Biscoitos de lavanda

Usei um pouco das flores de lavanda que ganhei de presente da Valentina há um bom tempo para fazer estes biscoitos. A receita é do blog italiano Fior di Zucca.

Não sei o que aconteceu, talvez tenha medido a farinha errado, pois achei a massa meio mole, deixei um pouco na geladeira para endurecer e, no final, acabei fazendo bolinhas, achatando-as com a palma da mão e assando. Elas se espalharam bastante na forma. No entanto, os biscoitos ficaram muito bons e bastante perfumados.

Biscoitos de lavanda

125 g de manteiga
100 de açúcar
150g de farinha
1 ovo
1 c sopa de flores de lavanda secas
1 c chá de fermento em pó
1 pitada de sal


Misture a manteiga amolecida com o açúcar, o ovo batido, a farinha, as flores de lavanda, o fermento e a pitada de sal. Amasse e abra a massa com um rolo e corte os biscoitos com as formas que desejar. Asse por 20 à 180C.

Nota1: Forre a forma com papel alumínio ou manteiga para retirar os biscoitos com facilidade.
Nota2: Vi flores de lavanda secas à venda no Pão de Açúcar.
Nota3: Logo passo a receita dos biscoitos que estão ao lado dos biscoitos de lavanda.

16.10.07

Farófias

Esta receita de doce português deixou-me muito curiosa e resolvi experimentar. As farófias consistem basicamente em claras transformadas em suspiro cozidas e cobertas com um creme feito com gemas e leite. Eu não sou muito fã de ovos e por isso não achei assim tão empolgante, mas O. comeu tudo e disse que estava muito bom! A Vera também escreve que é possível fazer o creme substituindo parte do leite por leite de coco.
Fiz metade da receita.

Farófias

1 l de leite gordo
6 ovos
12 c sopa de açúcar (ou a gosto)
1 pau de canela
casca de um limão
canela a gosto

Bata as claras em neve e quando estiverem bem firmes junte 6 colheres de açúcar.
Reserve numa tigela cerca de 200ml do leite, no qual deverão ser desfeitas as gemas.
Coloque o restante do leite em uma panela e leve ao fogo para aquecer juntamente com o açúcar restante, o pau de canela e a casca do limão (se preferir um sabor mais pronunciado de limão, use as raspas ao invés da casca inteira).
Quando o leite levantar fervura, reduza a temperatura do fogo para o mínimo. Com uma colher coloque 2 a 3 porções de claras no leite. Elas crescem bastante, por isso, não coloque muitas porções de uma só vez.
Volte a aumentar a temperatura do fogo, quando o leite voltar a levantar fervura, reduza novamente para o mínimo e vire as farófias com cuidado.
Aumente a temperatura outra vez, assim que o leite voltar a levantar fervura, retire as farófias para uma peneira colocada sobre um prato, para que escorram, vá recuperando o leite escorrido e coloque-o de volta na panela.
Repita o procedimento até não ter mais claras.
(Nota: Não cozinhe demais as farófias para que elas não diminuam muito de tamanho depois de retiradas da panela.)
Reduza agora a temperatura do fogão ao mínimo e junte as gemas que desfez anteriormente no leite frio e vá mexendo sem parar até que o creme engrosse sem nunca levantar fervura.
Nota: A Vera escreve que há quem adicione farinha ou maisena ao creme para que ele engrosse com mais rapidez, mas ela não acha necessário.


Depois que o creme estiver pronto, coloque as farófias escorridas em um recipiente grande e cubra com o creme. Polvilhe com canela e sirva o doce morno ou frio.


12.10.07

Tahine de pollo (Tajine de frango)

Esta receita foi postada pela Andréa do 1001 Coisas e é de um livro que ela comprou em Buenos Aires (chique, hein?). Assim que bati os olhos (já há um bom tempo), fiquei com vontade de prepará-la. Muito gostosa e rápida, se você gosta da combinação de frutas secas e especiarias, como eu, vai adorar. Obrigada por compartilhá-la conosco, Andréa!

(Fiz metade da receita.)


Tahine de Pollo (Tajine de frango)

 
2 peitos de frango cortados em cubos e temperados com sal e pimenta
200g de uva passa
2 cebolas médias
100g de amêndoas
1 c sopa de mel
1 canela em pau
1 c café de canela em pó
1 c sopa de gergelim torrado
2 folhas de louro
1 c café de gengibre fresco ralado
1 c café de açafrão (usei cúrcuma em pó) casca de uma laranja (basta descascar e usar a casca inteira para aromatizar o prato) azeite, sal e pimenta do reino a gosto

Hidrate as uvas em um pouco de água quente. Enquanto isso, frite a cebola picada em azeite, refogue o peito de frango, após dourar, adicione o açafrão, o gengibre, o louro, a canela em pau e a casca de laranja. Escorra a uva e adicione à panela junto com o mel, o gergelim e as amêndoas.
Cozinhe em fogo médio com um pouco de água. Quando estiver tudo bem cozido, tire do fogo e polvilhe a canela em pó.

10.10.07

Batatas com bacon e cebolas

A receita é de uma revista chamada Brigitte (um tipo de Cláudia alemã). É muito simples e saborosa, especialmente se você não tiver uma mão esquerda que controla a mão direita e não permite que ela empregue toda a manteiga pedida na receita...

Batatas com bacon e cebolas

 
1 kg de batatas médias (as minhas eram grandes) sal
100g de bacon cortado em cubinhos (usei um bem magro) 1 cebola picada
50g de manteiga

Lavar bem as batatas e cozinhar em água com sal por cerca de 20 min com a casca. Escorrer e deixar esfriar um pouco, descascar ainda quente e deixar esfriar completamente antes de cortar em fatias finas de 4-5mm. Se possível, cortá-las no dia seguinte, fica bem mais fácil e as fatias não irão se desmanchar enquanto são fritas.

Aquecer a manteiga em uma frigideira grande e quando ela estiver bem quente (se a manteiga não estiver bem quente, as batatas vão absorver mais gordura), colocar as batatas para fritar, dar sacudidelas ou mexê-las com cuidado para dourar de todos os lados. Quase no final, adicionar o bacon e a cebola. Desligar quando estiver tudo bem cozido. Temperar com sal e pimenta caso deseje.

8.10.07

Bolo inglês de maçãs

Vi a receita no blog da Auntie Jo, ela é de um livro de Nigel Slater, o Kitchen Diaries, que eu também tenho, achei tão apetitoso que resolvi experimentar e não me arrependi, realmente gostoso e muito simples!


Bolo inglês de maçãs

130g de manteiga
130g de açúcar
3 maçãs descascadas e cortadas em cubinhos
suco de meio limão
1/2 c chá de canela em pó
2 c sopa de açúcar demerara ou mascavo
2 ovos
130g de farinha (acabei adicionando 30g de farinha de centeio, por isso a massa ficou mais escura)
1 c chá de fermento
3 c sopa de farinha de rosca (não usei, se puder, rale um pão amanhecido e empregue, pois a farinha de rosca comercial é meio ruinzinha)
açúcar demerara ou mascavo

Preaqueça o forno à 180C. Forre o fundo de uma forma quadrada de cerca de 24 cm com papel manteiga. O Nigel recomenda que a folha de papel forre a forma toda, inclusive os lados, para que baste levantá-la para retirar o bolo inteiro. (Não fiz isso, mas fica a dica).

Misture as maçãs picadas com o suco de limão, a canela e as 2 c de sopa de açúcar demerara ou mascavo. Reserve.

Bata o açúcar com a manteiga até que a mistura fique fofa. Adicione os ovos um a um. Adicione a farinha peneirada com o fermento e misture. Coloque essa massa na forma preparada, espalhe as maçãs sobre ela, polvilhe a farinha de rosca e, caso deseje, um pouco mais de açúcar demerara ou mascavo.
Asse por cerca de 55 min. Deixe esfriar por 10 min antes de desenformar.
Sirva morno (com uma bola de sorvete, quem sabe?)

4.10.07

Salada de camarão e manga

Inspirada na Rasa. A salada original levava lagosta, mas por questões de $$$, troquei pelo camarão. A combinação é muito boa, levemente adocicada e fresca. Não segui as medidas exatas, pois usei camarões grandes picados e uma manga, você pode adaptar a receita ao seu gosto.

Salada de camarão e manga

 
2 x (ou mais) de camarões médios limpos rapidamente cozidos em água
2 mangas maduras grandes
1 x de creme de leite
1 c sopa de mel
1 c sopa de suco de limão
algumas folhas de manjericão picadas

Descasque as mangas, corte em cubos e coloque em um recipiente junto com os camarões. Adicione o creme de leite, o suco de limão, o mel e o manjericão. Misture bem, cubra e deixe na geladeira por, no mínimo, 30 min antes de servir.

1.10.07

Dica: como descobrir se o seu mel não está "melado"

Ontem eu assisti ao Globo Rural, um de meus programas favoritos, e havia uma reportagem sobre falsificação de mel. Os falsificadores fazem uma imitação de mel usando açúcar, essência e amido e a chance de estarmos comprando esse "xarope" ao invés de mel puro é muito grande. Felizmente, na reportagem, também ensinaram como fazer um teste simples para verificar se o aquilo que compramos é mel ou não!
Basta dissolver uma colher de sopa do mel na mesma quantidade de água, pingar três gotas de tintura de iodo (dessas vendidas nas farmácias), misturar e comparar a cor, se ela não mudar, é mel puro, se ficar mais escura, é porque houve uma reação com o amido e o produto é falsificado. Útil, não é mesmo?