2.1.09

Lemon tree

lemontreeisraelpalestine1


"Lemon Tree" é um filme dirigido por um diretor israelense que nos faz refletir sobre o beco sem saída em que a questão entre israelenses e palestinos se encontra atualmente, o melhor é que ele faz isso com sensibilidade, mostrando como a política, religião e preconceitos afetam a vida de pessoas comuns.

A história é sobre uma viúva palestina que tem uma plantação de limoeiros, tudo vai bem até que o ministro da defesa de Israel muda-se para uma casa que fica bem na frente de seus limoeiros e exatamente na fronteira com o território palestino. Logo a viúva recebe uma carta declarando que os limoeiros constituem uma ameaça para a segurança, pois terroristas podem se esconder entre eles para atacar Israel, e que, portanto, eles devem ser destruídos.

Apesar da viúva ter direito a uma indenização, ela se recusa a destruir a plantação que herdou de seu pai e decide entrar na justiça contra o ministro. Seu caso recebe uma grande cobertura da mídia e torna-se um grande problema para o ministro da defesa.

Mas o mais interessante é observar as duas protagonistas do filme, a viúva palestina e a mulher do ministro. Apesar de praticamente não trocarem nenhuma palavra, mais do que animosidade, ambas parecem sentir interesse uma pela outra, afinal, antes de estarem em lados contrários da fronteira, as duas são mulheres, mães e infelizes. A mulher do ministro é inteligente e educada, mas seu marido não a valoriza e tem um caso com sua secretária. A viúva, por sua vez, apaixona-se pelo jovem advogado que contrata e passa a ser assediada pelos "defensores da moral" de sua vila que vira e mexe batem em sua porta para perguntar o que está acontecendo e lembrá-la de que ela deve respeito ao seu falecido marido.

A decisão final da Corte sobre o caso ilustra bem o impasse que existe no relacionamento entre judeus e palestinos.


Nenhum comentário: