13.5.10

Dois filmes sobre o Cairo



Cairo Time é um filme que o O. assistiu uma noite sozinho enquanto eu dormia (essa semana foi cansativa) e recomendou que eu também visse. Fiz isso hoje à tarde. O filme começa com Juliette, uma inglesa de meia idade que trabalha para uma revista feminina, chegando no aeroporto do Cairo. Ela é recebida por Tareq, um amigo de seu marido, como este último trabalha para a Onu e ficou retido em Gaza, as férias a dois não começam como planejaram. Tareq é quem mostra a cidade a Juliette e a acompanha em passeios de barco pelo Nilo e pelos bazares na ausência do marido. Há romance no ar, mas nada definitivo acontece.
Apesar do filme mostrar o trânsito caótico do Cairo, fazer uma leve referência à questão palestina e a alguns problemas sociais, a cidade mostrada é a mais moderna, bem cuidada e turística. Um pouco como Woody Allen mostrou Barcelona em Vicky, Cristina, Barcelona (aliás, a atriz que interpreta Juliette era a tia da Vicky). Filme sensível, dirigido por uma diretora.



O segundo filme cuja história se passa na cidade é Yacoubian Building. Ele é baseado em um romance de um autor egípcio, Alaa-al-Aswany, e, diferente de Cairo Time, trata de questões bem delicadas como o homossexualismo, a prostituição, o fundamentalismo islâmico, a falta de perspectiva dos jovens das camadas desprivilegiadas, a decadência da sociedade. Cada um dos temas é centrado em um personagem que mora ou trabalha no prédio Yacoubian.
O que eu não sabia e descobri assistindo ao filme é que as pessoas mais pobres vivem nas coberturas dos prédios, em construções precárias que abrigam os migrantes vindos do interior do país, algo bastante chocante (para quem sempre achou que "cobertura" fosse o melhor ponto dos prédios).

Os dois filmes são muito bons, mas as perspectivas são diferentes. Para quem deseja conhecer o Cairo.

5 comentários:

Akemi disse...

Adoro suas resenhas sobre os filmes! Que bom que voltou a falar dos que tem assistido! Acho que vai ser bem difícil encontrar um desses por aqui. Male male acho dos mais conhecidos! rss
Beijos e bom finalzinho de domingo!

Billy disse...

Karen, fiquei com vontade de ver os dois filmes. Quanto ao segundo, li o livro (e adorei), mas não fazia a mínima ideia de que já havia a versão cinematográfica. Espero conseguir cruzar-me com ele em algum momento.

Beijinho!

Karen disse...

Akemi, se achar, eu recomendo. Tenho visto bons filmes esses dias, fazia tempo... rs

Billy, fiquei curiosa sobre o livro, gostei muito do filme (que vi já faz um tempinho). Beijos!

Papilles Mentales by C@t disse...

Adorei o Edifício Yacoubian, já havia visto outros filmes cômicos com o ator Adel Iman que é ótimo.
Realmente, todos os porteiros de lá moram na cobertura. Se você atentar para a época em que o edifício foi construído como a maioria dos prédios do Cairo velho, morar no último andar dava um trabalho danado pois nem todos os prédios tinham elevador.
Se você gosta de filmes egípcios e mora em SP, está acontecendo um festival de filmes egípcios:http://imo2010.icarabe.org/
Beijos

Karen disse...

Cat, conheço bem pouco o cinema egípcio, mas foi uma boa experiência.
É, não deve ser fácil ficar subindo e descendo as escadas.
Obrigada pelas informações e pela dica da mostra de cinema, infelizmente eu moro no interior do estado. :(
Beijos!