19.8.11

No meio do caminho

Há uma casa onde sempre se faz bife às sextas. Ou sempre há bife por lá e eu não sei, pois sexta é o único dia em que passo na sua frente e sempre sinto o cheiro de bife sendo frito. O tempero lembra o da minha mãe. Se não é igual, deve ser muito parecido e desperta boas lembranças. Fui uma criança bem carnívora e, mesmo hoje, tenho desejos incontroláveis de atacar um bom pedaço de carne bovina. Já tentei resistir, mas não é algo fácil. Prefiro não reprimir meus instintos.

A casa em questão é de um casal de velhinhos. Eu os vi chegar de carro uma vez. O marido ajudou a mulher a descer e os dois entraram de mãos dadas. Achei bonito. Esses gestos e o cheiro de bife me fazem olhar para a casa com curiosidade e carinho.



5 comentários:

sonia disse...

Karen, você construiu, com essa postagem, um belo mini-conto. Adorei!

Dahiane disse...

Adorei seu post! esses tipos de "personagens" da vida real sempre agregam algo de bom em nossa vida. Admiro casais de idosos que mantém o respeito e o amor na relação msm com o passar dos anos. Mtas vezes nem os recém casados praticam o respeito mútuo. Bjos e bom fds! :)

Karen disse...

Sonia, que bom que gostou. :)

Dahiane, também gosto de ver casais idosos com um bom relacionamento. É reconfortante.

Beijos e bom final de semana para as duas!

ameixa seca disse...

Bife bovino e uvas passas são completamente dispensáveis da minha dieta he he Mas adorei o casalzinho de mão dada, que fofo :)

Karen disse...

Ameixa, :))