4.7.12

Pintando e me repetindo


Ontem o serralheiro instalou uma escada, consertou a alavanca do vitrô do banheiro e reparou a parte debaixo de duas janelas que estavam enferrujadas e inchadas, o mais surpreendente foi conseguir que o vidraceiro aparecesse e colocasse os vidros que tiveram que ser quebrados pelo serralheiro no mesmo dia! Já estava preparada para usar silvertape e sacos de lixo até o vidro ser recolocado. Ele só se esqueceu de trazer algumas roldanas para consertar o armário de correr da lavanderia, fora isso, foi um dia muito produtivo. Da primeira etapa da reforma, falta só nivelar um pouco o solo, ajeitar o jardim e colocar grama.

Quero respirar um pouco antes de chamar alguém para dar uma geral na calha, reparar um cano que suspeito estar furado atrás da parede, trocar duas torneiras que vazam quando são abertas, checar um gotejamento atrás de um vaso sanitário, substituir um sifão, reparar uma grande porta comida pela ferrugem, dar uma geral no telhado para trocar telhas trincadas e pensar se vale a pena quebrar uma parede para consertar uma fissura, a proprietária anterior fez uma edícula aberta e depois decidiu fechá-la, resultado: a junção da parede antiga com a nova ficou com uma rachadura que só piora com o passar do tempo. Ou talvez devamos refazer parte da edícula, isso reduziria a lista à metade. Só então vamos pensar em pintar a casa que está bicolor: amarelo desbotado e cinza reboco. E essas são as prioridades prioritárias, a umidade das paredes e a pintura do interior ficam para depois, ou nunca, se depender de nossa boa vontade. 

Nas próximas semanas devo estar ocupada lixando e pintando três janelas e alguns suportes de varal, não ando com cabeça e disposição para muito mais, especialmente para comida. No último sábado, completamos 12 anos de casamento, almoçamos em um restaurante e o jantar foi a sobra da sexta. Muito romântico.

Acho que nunca fui tão "dona de casa" como nos últimos meses. Quando tinha alguém que vinha fazer a limpeza periodicamente, nem ligava se a casa estava assim ou assado, eu me ocupava com outras coisas. Agora fico doida quando o O. resolve comer biscoitos no sofá ou faz a barba logo após eu lavar o banheiro. E me irrito horrores quando algo quebra ou para de funcionar. É quase uma afronta pessoal. Era mais feliz antes. Às vezes me pergunto no que estou me transformando. Assustador. Preciso sair dessa, mudar de assunto, respirar outros ares, ir para um mosteiro, trocar o disco, entrar no Femen...

P.S. Descoberta útil: acetona remove pinceladas de tinta de vidro, mas, da próxima vez, irei proteger tudo com fita, vidro pontilhado é dificílimo de limpar.



6 comentários:

Quéroul disse...

'faz a barba logo após eu lavar o banheiro'.

sério. isso dá divórcio.

e quando a gente veste a dona-de-casa, que coisa... não sei muito bem como a gente aguenta.

firme aí.

Karen disse...

Quéroul, é batata, limpo o banheiro e ele vai lá fazer a barba! rs

Acho que a dona-de-casa que vive em mim está me transformando em um monstrinho, revelando meu lado Mr. Hyde, sei lá, nem eu me aguento. o.0

tatiane disse...

Banheiro limpo é sempre mais gostoso e acolhedor, rs.
Às vezes tenho fases de doméstica ensandecida, outras fica tudo no básico e superficial.

Entre o mosteiro e o Femen, voto na primeira opção ;)

Akemi disse...

Se tem esposa que sofre distúrbio com marido aposentado, acho que deve haver algum transtorno psicológico traumático com reforma tbm! Parece uma TPM multiplicada por 100. Gambare! Bjss

Inessa disse...

Karen, força! Realmente quando a gente faz a limpeza em casa percebe essas "minúcias de sujeiras"! Você está fazendo certo com a reforma, tudo com calma para não dar pepino no futuro.

Karen disse...

Tatiane, também tenho fases assim, ando na fase "ensandecida", mas logo passa. O femen também não faz meu gênero... rs

Akemi, e olha que não sou muito afetada pela TPM...

Inessa, estou tentando manter a calma, agora deve ser mais tranquilo.