6.9.12

Um dia típico, um menu típico

Dado o passado deste blog, algumas pessoas às vezes perguntam se não tenho cozinhado mais ou questionam para onde foi a comida. Sempre cozinho, isso é um fato, mas cada vez testo menos receitas e os pratos que preparo são bem triviais e não vejo sentido em colocá-los aqui. Na verdade, muita coisa é bem gororobística, enquanto a maior parte dos blogueiros de culinária se lança a novos desafios e aperfeiçoa suas técnicas, fico com a impressão de que regredi.

Vejamos o dia de hoje. Acordei, tomei café (na verdade só bebo chá pela manhã), passei os olhos pelo jornal, chequei e-mails, reguei a grama (não chove desde que ela foi colocada), limpei o pré-filtro da piscina, fiz a retrolavagem do filtro, retirei o pó dos móveis, passei o aspirador no chão, coloquei toalhas para lavar e passei aguarrás nas grades que lixei ontem e pintarei hoje. Fui para a cozinha.

pão crescendo
Comecei o dia preparando um pão. Um copo de água morna, uma colher de café rasa de fermento intantâneo seco, uma colher de chá de açúcar demerara, 3 c sopa de azeite, 3/4 x de farinha integral, cerca de 2 x de farinha (o suficiente para sovar), sal a gosto. Uma longa pausa para crescer. Outra após modelar e, por fim, forno.

Para o almoço, fiz um filé mignon de porco à parmigiana acompanhado de um tipo de mexido tex-mex-baiano. A milanesa inicial também pode ser feita com frango ou filé mignon bovino. Basta abrir a carne em fatias grossas, temperar com sal e pimenta, passar pelo ovo e depois pela farinha de rosca, (desta vez, no lugar do ovo batido, apenas besuntei a carne com maionese e passei pela farinha de rosca, acho isso mais prático) colocar em uma frigideira antiaderente com um pouco de óleo/azeite só para dourar dos dois lados e depois terminar de cozinhar no forno. Pouco antes do final de tempo de forno, espalhei um molho de tomate feito com tomates pelados refogados com alguns filés de anchova, azeite e alho, temperado com sal e uma pitada de açúcar (usei a anchova para dar  um sabor de fundo, mas às vezes uso azeitonas pretas bem amassadas e um pouco de vinho tinto). Cobri tudo com fatias de queijo e deixei no forno apenas até que o queijo derretesse.


filé mignon de porco besuntado com maionese

Carne no forno, molho sobre o fogão e pão crescendo. Tudo nos conformes. A cesta de orgânicos chegou nessa hora e usei um tomate para fazer um refogado com cebolas, alho, pimenta dedo-de-moça e pimentão. Adicionei um resto de arroz integral já cozido e um resto de feijão fradinho também já cozido, temperei tudo com sal e um pouco de coentro em pó, ia adicionar cominho, mas não achei na despensa. Servi polvilhado com queijo, poderia ser coalho, mas estava sem.

a base do mexido tex-mex-baiano

o próprio

a parmigiana pronta

Refeição pronta. Um pouco de vinho e, ao final, um espresso. Louça lavada, um pouco de micro, pão assado e pintura da grade à tarde. 

pãozinho integral

Sobra da parmigiana no jantar com mandioca assada no forno e banana à milanesa. Mais louça para lavar, micro, algumas páginas sobre bridge, algumas revistas da minha pilha digital, programa da NHK antes de dormir.

Um dia típico. 



4 comentários:

Quéroul disse...

seu dia típico é luxo, vá. tem pão feito em casa, tem vinho, tem cesta de orgânicos... tem até aguarrás!!!!

:)

tatiane disse...

Ah, muito legal a postagem diarinho, e olha que neste dia típico nem teve fotos de bichanos :P
E nem sei como muitas blogueiras encontram pique e inspiração para postar todo dia um prato diferente...

Karen disse...

Quéroul, nem me fale em aguarrás, não aguento mais o cheiro desse troço...

Tatiane, pois é, tem gente que acha que não faço outra coisa. Ontem só fui até o portão para receber as verduras e colocar o lixo para fora. rs

Carol disse...

Adorável a sua rotina!