2.1.13

Isto e aquilo

Não assisti à São Silvestre, quando me sentei na frente do micro e fui ver as notícias, descobri que ela ocorreu de manhã. Não que seja algo que me empolgue, mas era uma das coisas que me distraíam nas tardes mortas do dia 31.

Fiz um almoço de bota fora com os restos de um pão de forma integral. Cobri com fatias de zucchini assadas no dia anterior, tomates, sardinhas anchovadas, folhas de manjericão, parmesão ralado, uma pitada de sal e um fio de azeite.


No final da tarde tocaram a campainha e dois outros moradores do condomínio perguntaram se poderiam levar alguns ramos de primavera para enfeitar a mesa da ceia. As primaveras estão gloriosas, mas avisei que havia muitas lagartas. Nunca tinha visto tantas lagartas! Tenho medo até de abrir o portão e levar uma lagarta preta e peluda na cabeça! Não sei se eles conseguiram encontram ramos mais limpos.


Enfim, fiz o beef wellington usando a receita do Gordon Ramsay. Ficou bom, mas ainda não descobri qual a melhor forma de cortá-lo sem que a massa folhada, a carne e o recheio de cogumelos e presunto desmoronem. (O. disse que prefere a versão original gorda feita com patê no lugar dos cogumelos).  


A torta de framboesas amoras e nozes amêndoas da Elise ficou boa, mas achei a massa pesada. Comemos algumas fatias e congelei o resto. 


Aqui não tem ceia, tem jantar, detesto comer depois das 21h. Ficamos assistindo a um dvd com um show da Alison Krauss & Union Station para matar o tempo, mas depois de comer e beber, estávamos com tanto sono que fomos dormir às 23h. Acordamos com os fogos, mas voltamos a dormir logo. Não temos superstições de final de ano, nem mandingas, nem nada.

Ontem foi o dia das sobras.

Hoje fiz erva-doce assada com mel e anchovas. Sei que erva-doce não é algo que desperte grandes emoções, mas até que ficou boa como acompanhamento. Gosto de dar chances a ingredientes ou pratos com os quais não estou acostumada. Comida é uma questão de educação dos sentidos afinal de contas. 


Fácil, um ou dois filés de sardinha anchovada (comprei um vidro enorme), um pouco de mel, alecrim picado e azeite, tudo sobre a erva-doce cortada ao meio, e forno.

Esqueci de mencionar um filme do ano passado que achei uma graça no post anterior, ele foi feito pela neta do Elia Kazan e se chama Ruby Sparks.

Feliz 2013.





8 comentários:

Quéroul disse...

neste momento, flerto com sua erva-doce.
e ficou bem bonitão seu wellington, nunca me atreverei a fazer um e ficarei eternamente curiosa pra saber se é tão bom como promete.

feliz 2013, bora lá pras esperanças simples, simples esperanças. :)

♥♥

Karen disse...

Quéroul, o wellington é muito bom e nem é tão complicado assim. Recomendo.

esperança, como escreveu o Quintana, é um urubu pintado de verde... rs

Inessa disse...

Humm seu almoço ficou com uma cara ótima ! Vou fazer esta erva doce, adoro vegetais assados deste modo.
A São Silvestre mudou o horário para melhor, corri duas vezes e a idéia de começar correr as 15:30 que era o horário de largada das mulheres a um tempo atras não era nada atrativa. Muita gente passando mal. Fora isso, o volume de xixi que os homens fazem no chão antes da largada, é muito nojento.
Tambem não gosto de comer muito tarde, a não ser algo leve como uma fruta e iogurte.
Que 2013 seja um bom ano para todos nós!

Karen disse...

Inessa, li que a parte da manhã é muito melhor para o atleta. Fiquei só surpresa, não tinha me dado conta da mudança de horário! rs

Credo, quer dizer que os homens fazem xixi na rua mesmo? Eca!

Ótimo 2013!

Georgia Aegerter disse...

Karen, como sempre seus pratos sao deliciosos.

Eu nunca comi erva doce assada, mas uma salada divina.

A receita está neste blog

http://cartadaitalia.blogspot.de/2010/12/insalata-di-finocchio-e-basilico.html

Eu já a fiz varias vezes e até já postei na Saia, mas como ano passado perdi muitas das minhas fotos editadas, a postagem está sem fotos. Mas fui lá no Allan, blog que eu gosto de visitar e te copiei o link.

Essa é pra mim a melhor maneira de se comer erva doce, nao existe igual.

Se fizer me fale o que achou.

Beijos e um lindo 2013 prá vocês.

Karen disse...

Obrigada, Georgia! A receita não poderia ser mais simples! Eu costumo cozinhar/assar a erva-doce porque acho seu sabor cru mais pronunciado e ainda não me habituei a ele... rs

A erva-doce de vocês parece ser de outra variedade, ela é bem gordinha, a daqui é mais fina.

Beijos e lindo 2013!

Georgia Aegerter disse...

É verdade Karen.


Bjos

Judy disse...

FELIZ ANO NOVO, Karen!
Muita saúde e paz!

Tudo me parece delicioso.
Nunca preparei erva doce, me atiçou o paladar.
Também fiz um bota fora na véspera que rendeu uma torta de arroz muito boa.

Aqui andam pululando os pulgões deve ser por conta do tempo abafado e úmido...

Aqui também comemos cedo assim o ano novo começa mais leve.

um abraço e bom ano para nós!