1.6.14


Esfriou. A universidade entrou em greve e o semestre acabou antes do previsto. Bem, terminaria antes da copa de qualquer jeito... Escolhi uma disciplina sobre a qual não sabia nada, trabalho enviado, veremos o que o professor dirá... 

Revisão de traduções para terminar. Relatório de qualifcação para escrever. Quando ela terá lugar? Não tenho ideia, a secretaria está fechada e ninguém respondeu meu e-mail pedindo informações sobre o que devo fazer, quais papéis anexar, etc. 


O quintal está ficando pelado. Não teremos mais mangas. Sim. A mangueira se foi, estava apodrecendo e os galhos podiam cair sobre quem estivesse passando sob ela. Muita dó. Comprei uma serra de poda, uma tesoura de cortar grama e outra tesoura menor pela internet e aproveitei para podar a jabuticabeira, a pitangueira e o pé de acerola. O. ficou preocupado após ver minhas novas aquisições. rs

Ainda falta dar uma debastada na ipomeia da cerca e acho que vou comprar um serrote para tirar alguns galhos grossos da primavera da parte da frente. Poda mode on. Mas já tenho mudas de mamoeiros, cereja do rio grande e jambo vermelho para substituir quem se foi. E a muda de cacau continua crescendo. Também pretendo nivelar o terreno colocando mais terra e outras pequenas obras que espero concluir ainda este ano.


As duas mudas de morango já viraram seis. Uma pequena horta de ervas na qual possa replantar todas elas está nos planos.

4 comentários:

Valentina disse...

Você não para nunca. Parece uma força imensa. Boa semana Karen. Adoro ler o que quer que seja que escrevas. É sempre tão invigorating.

Karen disse...

Valentina, não acho que faça muita coisa, às vezes acho que faço é muito corpo mole... rs

Quéroul disse...

mas que exuberância de cor daquela primeira flor ai!!! suas fotos tão lindas...

e o bom de ler seu texto é perceber que seu ombro tá bonzinho. porque né, com essa folia da poda aí, o braço tem que tar bom!

beijos

Karen disse...

Quéroul, a flor é a ipomeia, uma trepadeira realmente linda.

É faz duas semanas que já consigo dormir sobre o ombro! Nem acredito, parece que levou uma eternidade para sarar! Ficar imobilizada é algo que não aguento. Beijos!