31.7.06

Filés de peixe com grãos de mostarda e abobrinha

Receita do blog francês Papilles et pupilles . Light até demais! Mas muito bom, encontrei os grãos de mostarda no supermercado outro dia e não sabia no que usá-los, a receita apareceu bem na hora, eles dão um sabor agradável ao prato, não são amargos, talvez levemente picantes. Depois que criei este blog de culinária, minha curiosidade sobre temperos e produtos só aumentou, há alguns anos atrás a única coisa que eu conhecia como mostarda era aquela mistura amarela e azeda dos cachorros-quentes (que fique claro que não tenho nada contra os "au-aus")! Tem sido divertido, cozinhar está se tornando mais lúdico e menos chato.


Filés de peixe com grãos de mostarda e abobrinha

Dois filés grandes de peixe de carne branca (usei abadejo)
1 abobrinha grande
1 c. sopa de grãos de mostarda amarela
1 c. sopa de azeite
2 rodelas de limão
sal e pimenta

Lave e limpe bem os filés. Lave a abobrinha e corte em palitos, forre um pirex com eles. Coloque os filés de peixe sobre a abobrinha, junte as duas rodelas de limão. Regue com o azeite, polvilhe os grãos de mostarda e tempere com sal e pimenta.
Leve ao microondas por cerca de 3 min na potência máxima, depois, cozinhe de 30 em 30 segundos caso ainda não esteja conforme o desejado (eu precisei de cerca de 7-8 min).

*********************************

Recipe i've found on the French blog Papilles et pupilles . It's really light! I liked it a lot, the mustard seeds are something new in my kitchen, I had bought them sometime ago and I was wondering how could I use them when I saw this recipe. They give a very nice flavour to the dish.
After creating this blog, my curiosity about food and spices has just increased! Some years ago the only mustard I knew was that yellow thing people eat on hot dogs.


Fish filets with mustard seeds and courgette

2 large white fish filets
1 large abobrinha grande
1 tbsp mustard seeds
1 tbsp olive oil
2 slices of lemon
salt and pepper

Wash the fish filets. Wash courgette and cut it into fine strings, spread them in a baking dish. Put the fish on top of the courgette strings with the two lemon slices. Pour the olive oil, sprinkle the mustard seeds and season with salt and pepper.
Microwave for about 3 min, then check cooking and continue microwaving until the fish filets are done. (I needed 7-8min).


30.7.06

Papillote de salmão

Este é um prato realmente fácil e rápido, além de muito saboroso. Uma das primeiras coisas que aprendi a fazer com salmão, meu marido pegou a receita na internet logo nos primeiros anos de casamento e, desinteressadamente, pediu para que eu experimentasse, acho que ele estava cansado de ver o salmão se transformar em grelhados secos. rs


Papillote de salmão

(Calcule a quantidade de acordo com o número de porções, cada embrulho equivale a uma porção individual)
Filés de salmão sem a pele
fatias de tomate
folhas de manjericão
sal e pimenta
azeite

Coloque o filé de salmão sobre um pedaço de papel alumínio com a pele voltada para baixo. Tempere com sal e pimenta, cubra com fatias de tomate e algumas folhas de manjericão, polvilhe um pouco mais de sal se desejar. Derrame um fio de azeite sobre tudo e faça um embrulho com o papel alumínio. Faça o mesmo com os outros filés, coloque os embrulhos em uma assadeira e leve ao forno pré-aquecido. Quando os embrulhos começarem a "chiar", desligue o forno, é super rápido, menos de 10 minutos.

************************

This is a very easy and simple dish. One of the first dishes i've learned to prepare with salmon, my husband saw it on the internet and asked me to try it, we had just got married... Today i think that he was tired of seeing me waste beautiful salmon filets.

Salmon Papillote

(Each papillote serves one person)
skinless salmon fillets
tomato slices
basil leaves
salt e pepper
olive oil

Place each salmon fillet on a piece of aluminun foil. Season with salt and pepper, top with tomato slices and some basil leaves, season again with salt and pepper if you want. Pour some olive oil and seal packages carefully. Place them in a baking dish and bake in the preheated oven for about 10 min.


29.7.06

Pão de resíduo de soja (okará)

Eu e este pão temos uma relação de amor e ódio, a receita é do blog da Akemi. Deixe eu explicar melhor, já tinha tentado fazê-lo na primeira vez que preparei okará, mas o primeiro crescimento do fermento não deu certo e a massa não cresceu. Mas não desisti, fiz okará outra vez e fiz o pão novamente! Desta vez deu certo e os pãezinhos ficaram deliciosos, adocicados e macios. Não cresceram tanto quanto o da Akemi, mas ela sempre ganhou nesse quesito. rs
Quando as pessoas ouvem falar em "soja" sempre ficam imaginando que o sabor deve ser esquisito ou desagradável, mas isso é preconceito. O pão não tem gosto nenhum de soja, ele é rico em fibras e delicioso.


Pão de resíduo de soja

Ingredientes:
Fermento:
- 3 colheres (sopa) de fermento de pão ou um pacotinho de fermento biológico (usei 10g do fermento seco para pão)
- 3 colheres (sopa) de açúcar
- 1 xícara (chá) de água morna

Massa:
- 1/4 de xícara (chá) de óleo de soja
- 3 colheres (sopa) de açúcar
- 1 colher (sopa) rasa de sal
- 2 xícaras (chá) de resíduo de soja (okará)
- mais ou menos 5 xícaras (chá) de farinha de trigo comum

Modo de preparo:

Fermento:
Em um recipiente (eu usei uma bacia muito grande na primeira vez e o fermento não cresceu, use um recipiente no qual o líquido não fique muito espalhado), dissolver o fermento com água e adicionar os demais ingredientes. Cobrir com plástico e, deixar em repouso para crescer, por 15 minutos. Se o fermento não der uma crescida após os 15 minutos pode ter certeza de que nem adianta continuar a receita, faça tudo outra vez.

Massa:
Misturar ao fermento o resíduo, o açúcar e o óleo. Adicionar aos poucos, a farinha de trigo, trabalhando a massa até que os ingredientes se unam e a massa se desprenda dos dedos. Sovar bem na mesa até ficar uma massa macia. Moldar os pães no formato desejado, dispôr em formas untadas e polvilhadas com farinha de trigo, deixar crescer por uma hora e, assar por 30 minutos em forno pré-aquecido(180oC).



***************************

These are wonderful okara (bean curd refuse) breads! It took some work to make them because i had to prepare the okara first, but they were worth it!


Okara Bread

For the sponge:
In a large bowl combine together 10 grams dry yeast, 3 tablespoons sugar, and 1 cup warm water (100 to 110 F). Let stand for 15 minutes.

¼ cup oil
3 tablespoons sugar
1 tablespoon salt
2 cups okara

3 to 4 cups flour

Add oil, sugar, salt and okara to the sponge after it bloomed. Mix well together and then start adding flour to the mixture, ½ cup at a time, until you get a smooth dough that doesn’t stick to your hands (you may or may not need all the flour). Put the dough on a bowl, cover with plastic and let it rise until doubled in size, about 1 hour.
Shape dough into desired shape, place it on greased baking sheet and let it rise for 20 more minutes. Bake bread at 350F for 20 to 30 minutes, depending on size of your bread.
Note: I baked mine in muffin tins and it took 20 minutes total. Also, the recipe did not say anything, but I brushed my rolls with egg wash before baking.


28.7.06

Frango catalão com picada

Mais uma deliciosa receita do livro Crazy Water, Pickled Lemon. A foto não faz jus ao prato, eu retirei a pele do frango, como faço sempre. Não tinha piñoli, que também é um ingrediente caro por amêndoas picadas. Sei que ficar fazendo mudanças nas receitas não é o ideal, mas às vezes é preciso improvisar e adaptá-las ao bolso e à oferta de ingredientes locais.
"Picada" é o nome de uma mistura feita com pães, nozes e ervas transformados em pasta em um pilão e usada para engrossar o caldo de cozidos. O sabor é ótimo, satisfaz todos aqueles desejos infantis de misturar pão ao caldo dos pratos e comer tudo junto, bem misturado, ou será que só eu fazia essas coisas? Naquela época meus pais diziam que era um mau hábito.

Frango catalão com picada

8 coxas de frango ou sobrecoxas com a pele (essa é uma regras que eu não sigo)
sal e pimenta
azeite
1 cebola bem picada
4 tomates médios picados
2 dentes de alho amassados
300ml de caldo de frango
alguns ramos de tomilho (usei seco)
25g de piñolis (usei amêndoas picadas)
75g de passas deixadas de molho em sherry morno até que inchem (usei conhaque)
uma porção de salsinha picada

Para a picada
1 bolacha de maisena
25g de pão tipo italiano frito em azeite (substituí a bolacha e o pão italiano por um pãozinho adocidado)
25g de amêndoas sem pele
75ml vinho branco seco
45ml de azeite extra virgem

Tempere o frango com sal e pimenta e doure-o em 2 c. sopa de azeite. Apenas dê uma cor ao frango, não é necessário que ele fique cozido. Remova o frango e reserve.
Adicione a cebola à mesma panela e cozinhe até que fique translúcida. Adicione os tomates e o alho e cozinhe por mais 2min. Abaixe o fogo e cozinhe o molho de tomate por mais 15 min até que engrosse. Adicione o caldo de frango, aumente a temperatura e deixe ferver. Coloque os pedaços de frango de volta na panela junto com qualquer caldo que tenha escorrido, mais o tomilho, piñolis e passas. Abaixe o fogo e cozinhe o frango por cerca de 25 min, ou até que fique macio.
Faça a picada transformando a bolacha, o pão e a amêndoa em pó em um pilão (se preferir, use o processador de alimentos, eu acabei picando as amêndoas e misturando aos demais ingredientes, mas se você não tiver um bom pilão, talvez seja melhor usar o processador, apesar do trabalho de lavar o copo depois), adicione o vinho e o azeite aos poucos.
Coloque a picada no panela com o frango e misture muito bem. Cozinhe por 5 min enquanto a picada engrossa o caldo. Polvilhe com a salsinha e sirva.


******************************

Another delicious recipe from Diana Henry's Crazy Water, Pickled Lemon. I had no pine nuts, it is pretty expensive and difficult to find around here, so I used almonds instead. I know that changing recipes isn't the ideal, but we have to make do with what we have.
"Picada" is the name of a mixture made with bread, nuts and herbs which is used to thicken stews. The flavour is great.


Catalan chicken with picada

8 chicken thighs, or a mixture of chicken joints, skin on (no skin for me)
olive oil
1 onion, finely chopped
salt and pepper
4 plum tomatoes, finely chopped
2 garlic cloves, crushed
300ml chicken stock
a few sprigs of thyme
25g pine nuts, toasted
75g raisins, soaked in warm dry sherry until plump
a good handful of flat-leaf parsley, roughly chopped

For the picada
1 sweet biscuit (such as Rich Tea)
25g country bread, fried in olive oil
25g blanched almonds
75ml dry white wine
45ml (3tbsp) extra virgin olive oil


Season the chicken and brown it in about 30ml (2tbsp) of olive oil. You just want to give the bird a good colour, not cook it all the way through.
Remove the chicken and set it aside. Add the onion to the same pan and cook until soft and translucent. Add the tomatoes and garlic and cook for another 2 minutes. Turn the heat down and gently cook the tomato mixture for a further 15 minutes until it's a thick purée. Add the stock and bring to the boil. Put the chicken back in the pan with any of the juices that may have leached out, plus the thyme, pine nuts and raisins. Turn the heat down and cook the chicken gently for about 25 min, or until it's just cooked through.
Make the picada by grinding the biscuits, bread and blanched almonds in a mortar and pestle (or process in the food processor, though I warn you it's hardly worth the washing up), gradually adding the white wine and olive oil.
Tip the picada into the chicken pan and stir everything together. Cook very gently for a further 5 min while the picada thikens the juices. Scatter with parsley and serve.


27.7.06

Arroz com mel (arroz do mergulhador de pérolas)

Esta receita é do livro Crazy Water, Pickled lemon, presente da Valentina, e que presente! Estou adorando os textos da Diana Henry, eu tinha um certo preconceito sobre livros de culinária, achava que eram só receitas e pronto, mas depois que passei a frequentar o universo dos blogs, minha opinião mudou, há livros que se resumem a receitas, mas há livros que nos convidam a viajar nos sabores, aromas e cores de um lugar, nos fazem sentir vontade de sentar ao lado do autor ou autora e a partilhar suas experiências. Isto é o que sinto quando leio os textos deste livro e também quando tenho um tempo (nem sempre dá, confesso) de ler os textos de outros blogs.
Esta receita é uma das muitas que pretendo testar aqui em casa. Muito boa, lendo e fazendo você fica em dúvida sobre se vai dar certo ou não, afinal, o arroz vai para a panela sem água, mas dá certo sim! Só não ficou perfeito porque resolvi usar arroz integral e ele ficou meio durinho, mas com o arroz basmati ou um arroz parbolizado deve ficar ótimo. O nome do prato (pearl diver's rice) está relacionado ao fato dos mergulhadores que buscavam pérolas terem descoberto que se eles comessem algo doce com bastante carboidratos poderiam mergulhar mais sem se sentirem mal.

Arroz com mel (arroz do mergulhador de pérolas)

225g de arroz basmati
1/2 c. chá de filamentos de açafrão em 2 c. sopa de água quente (eu usei 1 c. de chá rasa de cúrcuma mesmo e ficou bom, o açafrão está muito caro para ser usado com frequência :)
1 c. sopa de água de rosas
3 vagens de cardamomo amassadas
4 c. sopa de mel
75g de manteiga
4 c. sopa de azeite
sal e pimenta

Lave o arroz em uma peneira até que a água fique clara, deixe de molho (em água) por algumas horas. Coloque uma panela no fogo com água, espere ferver e junte o arroz escorrido. Cozinhe por cerca de 4 min, até que o grão esteja macio por fora mas ainda firme no meio.
Enquanto o arroz cozinha, misture o açafrão com a água de rosas e as vagens de cardamomo.
Escorra o arroz, lave com água morna e coloque-o, escorrido, em uma tigela.
Adicione o mel ao arroz morno enquanto você esquenta a manteiga e o azeite em uma panela. Quando a gordura aquecer, adicione o arroz com mel e cozinhe por alguns minutos, adicione a mistura de açafrão, cardamomo e água de rosas, tempere com sal e pimenta, mexa bem.
Faça três buracos no arroz com o cabo de uma colher de pau. Embrulhe a tampa da panela em um pano de prato limpo com o nó na parte debaixo e tampe a panela. (Não sei qual o efeito do pano de prato)
Abaixe o fogo, deixe cozinhar por cerca de 15 min. Coloque o arroz cozido em uma prato de serviço e raspe o fundo da panela e sirva as porções tostadas por cima ou misturados ao restante do arroz. (Se estiver estranhando, saiba que o fundo tostado da panela é apreciado em algumas culturas!).

***************************

This recipe is from Diana Henry's Crazy Water, Pickled lemon, Valentina's gift, and what a gift! I'm loving Diana Henry's texts, i had a certain prejudice against culinary books, I thought they were a simple collection of recipes, but my opinion has changed after I started my own culinary blog, many books are really a collection of recipes, but there are books that invite us to taste and feel the dishes they present us, their authors share their stories with us, and that's nice. They offer more than recipes, they have a soul.
This is one of the many recipes i intend to test from this book. Very good, when you read it you start to doubt that it'll really work, the rice is cooked almost without water, but it works! It didn't turned out perfect because I used brown rice and it wasn't as soft as it should be, but it was good.


Pearl diver's rice

225g basmati rice
2,5ml (1/2 tsp) saffron threads, steeped in 30ml (2 tbsp) hot water
15ml (1 tbsp) rosewater
seeds of 3 cardamom pods, crushed
60ml (4tbsp) runny honey
75g butter
60ml (4tbsp) olive oil
salt and pepper

Wash the rice in a sieve until the water is clear, then soak it for a couple of hours. Bring a pan of water to the boil and tip in the drained rice. Cook it for about 4 min, unitl the outside of the grain is softening but the inside remains hard.
While the rice is cooking, mix the saffron with the hosewater and the crushed cardamom.
Drain the rice, rinse it with warm water and tip it into a bowl.
Stir the honey through the warm rice while you heat the butter and oil in a saucepan. When the fats are sizzling, add the honeyed rice and let it cook for a couple of minutes. Add the saffron, cardamom and rosewater mix, season with salt and pepper and stir everything together.
Make three holes in the rice with the end of a wooden spoon. Wrap the pan lid in a clean tea-towel, being sure to fold the edges underneath, and cover the pan. Turn the heat right down. Let the rice cook for about 15 min. Put the cooked rice in a serving dish and scrape the crusty bits off the bottom of the pan. Either stir the crusty bits through the rice or put them on the top. Serve immediately.


25.7.06

Salada de quinoa com camarões e hortelã

Esta é minha adaptação de uma receita postada no blog alemão "Chili und Ciabatta". Substituí a rúcula da receita original por alface, o queijo feta por queijo branco e a farinha de quibe por quinoa, acho que com couscous (sêmola de trigo) também ficaria boa.


Salada de quinoa com camarões e hortelã


Cerca de 1 1/2 de quinoa já cozida (prepare conforme as instruções da embalagem) temperada com suco de 1/2 limão e um pouco de azeite. Reserve.


Alguns camarões limpos e cozidos rapidamente em água fervente (não cozinhe demais), temperados com azeite, suco de limão, sal cerca de 3 c. sopa de hortelã picada. Deixe marinar por cerca de 30 minutos.


Em uma tigela grande misture:


1 tomate picado
1 x de alface picada
200g de queijo branco picado
3 c. sopa de hortelã picada
cebolinha picada
1 dente de alho espremido
sal e pimenta


Adicionar a quinoa e misturar. Colocar os camarões por cima junto com a sua marinada.


24.7.06

Como obter leite de soja e okará (resíduo de soja)

A Akemi do blog Pecado da gula vive postando receitas deliciosas que levam okará (resíduo de soja) e eu tenho dificuldades em achá-lo à venda por aqui. Entretanto, o problema foi resolvido, eu aprendi a obter o okará dos grãos de soja vendidos nos supermercados. Se a montanha não vai até Maomé, Maomé vai até a montanha! De quebra ainda sobra o leite de soja, dá para fazer tofu com ele, mas eu não tinha o produto químico para a coagulação.

Vi a receita em um programa de culinária japonesa da NHK (a tv japonesa), usei as mesmas medidas, mas há uma receita no site da Embrapa, lá você também encontra as receitas de tofu e outras que usam o okará. Achei o leite de soja obtido muito mais agradável do que aqueles que estão no mercado, ele não leva espessantes, açúcar e baunilha e você pode fazê-lo mais espesso ou ralo dependendo da quantidade de água que colocar.

Leite de soja e okará

300g de grãos de soja secos
cerca de 3l de água

Limpe e lave os grãos e deixe-os de molho em água de um dia para o outro (para a água, calcule cerca de 3 vezes o volume de grãos). Eles vão inchar bastante.


No dia seguinte leve 1 litro de água para ferver em uma panela grande.


Bata os grãos com a água no liquificador aos poucos (adicione mais água para ir batendo) e junte essa mistura à água fervente, cozinhe em fogo médio misturando sempre para não grudar no fundo. Quando levantar fervura (ele sobe como o leite), desligue o fogo e deixe esfriar. Filtre o leite de soja usando uma peneira forrada com um pano de queijo ou pano de prato limpo, esprema bem. O resíduo que fica no pano de prato é o okará. Agora é só empregar!


Na primeira vez que fiz, achei o leite meio ralo e diminui a quantidade de água, fiz uma segunda vez e achei o leite grosso, creio que o ideal é usar 2,8l de quantidade de água total para fazer o leite.



***********************************


Akemi from Pecado da gula is always posting delicious recipes whose main ingredient is okara (bean curd refuse) which i can't find on sale anywhere here. So I had to make it myself if i wanted to try Akemi's recipes. The process is simple and you obtain not just okara but soymilk as well.
I've seen this recipe on a NHK program.


Okara and soymilk

300 grams soybeans
About 3 liters water

Soak the beans in water overnight; they will soften and get swollen.
On the next day put 1 liter of water in a big pan and bring it to a boil.
While the water comes to the boil, process the soybeans in a blender, adding the water that it was soaked as necessary.
Add the processed soybean mixture to the boiling water and cook over medium-high heat, stirring frequently so that it does not stick to the bottom of the pan. When the mixture reaches the boil, turn of the heat and let it cool down in the pan. After cooled, strain the milk using either cheesecloth or a very fine sieve. The liquid is your Soymilk, and the residue left in the cloth (or sieve) is the okara.



23.7.06

Feio, sujo e malvado

Nós o apelidamos de "feio, sujo e malvado", no entanto, apesar de sua cara estar sempre vermelha de terra, ele é bem asseado, como mostram as fotos, ele se limpa tanto quanto um gato (sem muito sucesso).



21.7.06

Pão de queijo do Baby Beef Rubaiyat

Voltei a SP outra vez ontem, os "pedaços" de computador que O comprou na semana passa deram problema e lá fomos nós até a loja no Tatuapé, aliás, foi a primeira vez que fui ao Tatuapé. Longe, longos minutos na ida e na volta pela Marginal do Tietê, muita poluição, cheiros estranhos. Felizmente tudo foi resolvido bem rápido e voltamos para casa após o almoço. Enquanto esperávamos o conserto do computador na assistência técnica, ficamos lendo jornais.

Foi assim que descobri que o Estadão tem um encarte sobre culinária às quintas, como geralmente leio apenas a Folha pela internet, não tinha conhecimento disso. Havia algumas receitas de pão de queijo servidos em restaurantes da cidade, fiquei com tanta vontade de experimentar que, na volta passei por um supermercado e comprei um pedaço de queijo mineiro para fazer uma das receitas. Escolhi a do Baby Beef que me pareceu mais simples, as outras duas (do Rodeio e do Varanda Grill) alimentariam um batalhão e eu não queria ter que dividir a receita por 4 para preparar em casa. Dividi a do Baby Beef em duas e deu certinho, usei dois ovos e quase nada de leite para dar o ponto. A quantidade de queijo pode assustar (1kg), mas vale a pena! Ele tem uma casquinha crocante por fora, muito boa.

Li apenas depois, nas folhas internas do encarte, que é melhor modelar os pães com grande quantidade de queijo em formas cilindricas e meio compridas porque as bolinhas tendem a ficar achatadas (como as minhas), mas estava com pressa de comer e todas acabaram redondas, inclusive as que coloquei no congelador.

Se quiser que a receita renda as 100 unidades mencionadas (50 no caso de meia receita), faça pãezinhos beeeem pequenos.

Espero testar as outras.

Nota: Não posso reclamar mais da Canon, lembram que o visor da minha câmera fotográfica tinha ficado escuro e a moça que me atendeu disse que o conserto poderia ficar em R$400,00? Liguei para a assistência hoje para saber o orçamento e me disseram que o conserto seria cortesia, pois era um defeito de fábrica e a empresa estava substituindo as peças no mundo inteiro (como no recall dos carros), só vou ter que esperar 90 dias. Ainda assim, é melhor do que pagar os R$400,00!

Clique na imagem para ampliar a receita

20.7.06

Frango sunshine

Fiz a receita de frango do blog da Eliana, como não costumo ter ketchup em casa, usei 1/2 lata de tomate pelado no lugar, ficou muito bom, com pedaços de tomate.

Frango sunshine

1 kg de coxa e sobrecoxa com pele (tirei a pele)
1/2 xícara (chá) shoyu
1/4 xícara (chá) mel
2 colheres (sopa) óleo vegetal
1/2 xícara (chá) ketchup (usei meia lata de tomate pelados ligeiramente desmanchado com um garfo)
2 dentes de alho amassados
sal a gosto

Coloque o frango em um refratário e reserve. Numa outra tigela, misture 1/2 xíc (chá) shoyu, 1/4 xíc (chá) de mel, 2 colheres (sopa) óleo vegetal, 1/2 xíc (chá) de ketchup, 2 dentes de alho e o sal (cuidado com o sal, porque o shoyo já é salgado), bata bem esse molho ele fica grosso, regue o frango com essa mistura. Leve a geladeira de um dia para o outro (12 horas). Leve ao forno a 200 graus por +/- 1 hora. Retire o frango do forno e transfira o molho para uma frigideira em fogo médio para reduzir e engrossar( +/- 5 a 10 minutos) .
Despeje o molho por cima do frango e sirva.

***********************

I've prepared this chicken recipe from Eliana's blog, Momentos da minha vida. Very good! I seldom use ketchup for cooking, so I replaced it for 1/2 a can of tomatoes.

Sunshine Chicken

1 kg chicken tighs and legs, skin on (no skin for me)
1/2 c soy sauce
1/4 c honey
2 tbsp canola oil
1/2 c ketchup (used 1/2 can of tomatoes)
2 garlic cloves, crushed
salt

Place chicken in a baking dish and set aside. In a bowl, combine 1/2 c soy sauce, 1/4 c honey, 2 tbsp canola oil, 1/2 c ketchup, 2 garlic cloves and salt to taste (don't add too much salt because the soy sauce is already salty), pour this sauce over the chicken. Cover and refrigerate overnight. Roast in an oven preheated to 200 for about 1 hour. Remove chicken from the baking dish and reduce the sauce in a skillet by boiling it for a few minutes. Pour the sauce over the chicken and serve.

19.7.06

Couscous de frango e legumes

Deliciosa receita da Elvira, simples e prática!


Couscous de frango e legumes

- 2 dentes de alho descascados
- 100 de azeite + 1 colher (sopa)
- 1 abobrinha (não coloquei)
- 1 cenoura grande
- 1 tomate grande não muito maduro
- 1/2 pimentão verde (ou vermelho)
- 2 ml de água
- 200 g de sêmola de trigo (couscous)
- 500 g de peito de frango sem pele nem ossos
- 2 colheres (sopa) de azeitonas pretas
- sal & pimenta
- azeite
- ervas de Provence

Amassar os dentes de alho e misturar com 50ml de azeite.
Lavar e arranjar os vegetais. Escorrer muito bem e cortar em cubinhos. Levar a saltear na mistura aquecida de azeite e alho.
Cortar o peito de frango em tiras finas. Temperar com sal e pimenta. Dourar as tiras de frango de todos os lados em 50ml de azeite aquecido. Polvilhar com ervas de Provence à gosto e reservar.
Dispor a sêmola de trigo numa tigela funda e juntar um fio de azeite. Misturar muito bem com o auxílio de um garfo. Reservar.
Temperar a água com sal, pimenta e um fio de azeite. Levar a ferver. Regar a sêmola com a água a ferver. Deixar repousar por 5 minutos. Adicionar a colher de azeite e misturar muito bem com o auxílio de um garfo até os grãozinhos de sêmola ficarem soltos.
Juntar as tiras de frango e os legumes salteados à sêmola, assim como as azeitonas. Envolver e servir de seguida.

**************************************

Elvira's delicious recipe, simple and easy!


Couscous with chicken and vegetables

- 2 garlic cloves, peeled
- 100 olive oil + 1 tbsp
- 1 courgette (I had none)
- 1 large carrot
- 1 large firm tomato
- 1/2 green bell pepper (or a red one)
- 200ml water
- 200 g couscous
- 500 g skinless chicken breasts, deboned
- 2 tbsp black olives
- salt & pepper
- olive oil
- Herbs de Provence

Crush garlic and mix with 50ml olive oil.
Wash and dice all the vegetables. Sautee them in a skillet using the garlic-olive oil mixture.
Cut chicken breasts into thin strips. Season with salt and pepper. Brown them on all sides in a skillet with 50ml olive oil. Sprinkle the herbs and reserve.
Put couscous in a bowl, pour a little olive oil and mix very well with the aid of a fork. Reserve.
Season water with sal, pepper and a little olive oil. Take to the boil. Pour the boiling water over the couscous. Let it stand for 5 minutes. Add a tbsp olive oil and fluff with a fork.
Add chicken strips and the sautee vegetables to the couscous. Serve.

18.7.06

Legumes grelhados com molho de tahine

Já estamos há dois meses de dieta, não acho que ela esteja funcionando para mim, se emagreci, foram alguns gramas porque não vejo grande diferença na balança, mas acho que minha dieta mesmo não mudou tanto e, além do mais, não estou assim tão preocupada em perder peso. A de O já mudou bastante, ele perdeu uns 7 quilos, o que já faz alguma diferença. Após este período sem muitos laticínios e doces, cheguei à conclusão de que hábitos alimentares, são isso mesmo, hábitos, você aprende a se privar de algumas coisas e elas deixam de ser tão essenciais. Hoje em dia posso olhar com estoicismo para as fotos de sobremesas dos outros blogs sem me sentir (tão) tentada. rs

Esta receita simplérrima é do blog Kochtopf (em alemão), o molho de tahine dá um toque super especial aos legumes grelhados. Pena que aqui não se encontre queijo feta com facilidade (e bom preço), também não coloquei o tomate seco que deve ficar muito bom neste prato.


Legumes grelhados com molho de tahine

Legumes grelhados ainda quentes (pimentão, berinjela, zucchini, cebola, etc. basta picar tudo, temperar com sal, colocar azeite e levar ao forno para grelhar)
tomates secos em pedaços
Feta picado
1 tomate em pedaços
folhas de manjericão fresco

Para o molho:
1 c. sopa de tahine
2 c. sopa de vinagre balsâmico
2 c. sopa de azeite
sal e pimenta

Misture os ingredientes do molho e empregue.

*********************************

This is a very easy and tasty recipe from Kochtopf (in German), the tahine sauce gives a special flavour to the roasted vegetables. Unfortunately, we don't find feta cheese easily here (when we do, it is too expensive), so i didn't add it to the salad.


Legumes grelhados com molho de tahine

Warm roasted vegetables (red bell pepper, eggplant, zucchini, onion, etc.)
dried tomatoes pieces
shredded feta cheese
1 tomato, cut into wedges
fresh basil leaves

Tahine sauce:
1 tbsp tahine
2 tbsp balsamic vinegar
2 tbsp olive oil
salt and pepper

Combine all the sauce ingredients and mix well. Add the roasted vegetables, feta, tomato, basil and dried tomatoes, toss well.



17.7.06

Alguns restaurantes

Passei 24 horas em SP (de quinta para sexta), tinha que levar uma câmera digital para ser consertada porque o visor ficou escuro, não mostrava mais nada, via as fotos que estavam no cartão. Aliás, nunca mais compro uma câmera da Canon, a assistência técnica existe na capital! Perguntei se tinham alguma idéia de quanto eu teria que pagar pelo conserto e me disseram que se tivesse que trocar o visor de LCD, custaria no mínimo R$400,00!!! Acho que a câmera, atualmente, não vale isso, após pensar muito, resolvi deixar a dita cuja na loja para ter um orçamento sem compromisso. Havia uma placa dizendo que eles compravam câmeras usadas, quando perguntei quanto dariam pela minha, responderam que pagariam R$100,00!!! Alguém dá mais?


Bem, depois das reclamações, vem a parte boa, deu para comer um pouco fora para variar. Começamos com um almoço no Galeto's. Acho o restaurante meio caro pelo que serve, mas é bom para quem está de dieta, as porções não são lá generosas e você come apenas o que pediu. O couvert consiste em dois pães redondos pequenos e 4 pães de queijo que, apesar de deliciosos, são minúsculos, acompanhados por um patê de peixe e um pouco de uma margarina disfarçada de manteiga. O ficou em um peixe com creme de espinafre e eu fui de meio galeto com creme de milho. Tudo correto, mas deu fome à tarde.

Para matar a fome, fomos até um Subway, a rede que vende sanduíches supostamente mais saudáveis do que os do Mcdonald's. Você escolhe um tipo de baguete (big ou super) e o recheio. Infelizmente, apesar de ser uma das opções, não havia baguete de farinha integral, só com cobertura de parmesão e gergelim, fomos de gergelim, eu escolhi patê de atum e O escolheu uma combinação de rosbife-peito de peru-presunto, os demais ingredientes não variam, você pode escolher o que quiser entre: tomates, pepinos, cebolas, pickles, azeitonas, alface, molhos, sal, orégano e azeite. Ficaram muito bons, mas não acho que sejam lights! rs

À noite, fomos ao Don Pepe di Napoli da Arapanés em Moema. Pedimos um Cordeiro à caçadora, e enquanto esperávamos, atacamos a cesta com fatias de pão italiano e as azeitonas temperadas do couvert acompanhados por um vinho chamado Marques de Arienzo, bem bebível e de bom preço. O prato era grande e nos alimentou bem, mas acho que poderia ser melhor, as batatas pareciam ter sido cozidas e assadas há um bom tempo, acho que o cordeiro também deveria ter sido assado antes e tudo foi transformado em um prato único rapidamente cozido com cebolas e molho de tomate, pois não tinha aquele sabor apurado de cozidos que ficaram no fogo por horas, faltava sabor ao caldo, mas acho que seria pedir demais. Gostei do restaurante, o preço é bom, as porções são enormes e o local é agradável. 

16.7.06

Salada internacional de quinoa

Receita do Fatfree Vegan, muito gostosa, mais uma boa idéia para usar a quinoa (para mais informações sobre a quinoa, clique aqui!).


Salada internacional de quinoa

Quinoa
1 1/2 x de quinoa em grãos lavada
2 1/4 x de água
1 dente de alho picadinho
1/2 c. chá de sal


Legumes
1 pepino grande sem sementes, descascado e picado
2 tomates médios picados
1 lata de milho verde escorrido
1 pimenta jalapeño sem sementes picada (não usei, não conheço)
1 1/2 x de grãos de bico cozidos
1/2 x de cebolinha picada
2/3 x de salsinha picada
1/3 x de hortelã fresca picada
1 abacate picado (reserve algumas fatias para enfeitar, não coloquei, estava sem)


Molho
1/4 x de suco de limão
3 c sopa de líquido do grão de bico ou caldo de legumes
sal a gosto
1/8 c chá de pimenta do reino
1 dente de alho picado
1/4 - 1/2 c chá de chilli em pó
azeite a gosto

Cozinhe a quinoa com a água, sal e alho. (Na receita original a Susanv usa a panela de pressão, por isso pode haver diferença na quantidade de água empregada, na dúvida, use as medidas recomendadas na embalagem da quinoa). Separe os grãos com um garfo e deixe esfriar.
Misture todos os legumes. Adicione a quinoa e misture bem. Combine os ingredientes do molho e regue a salada. Misture e deixe na geladeira para esfriar. Prove antes de servir e coloque mais suco de limão se achar necessário. Enfeite com fatias de abacate.

**********************

Very tasty International quinoa salad from Fatfree Vegan.

12.7.06

Berinjelas gratinadas com tomates e cebolas

Esta receita é da Cuisine et vins de France. Simples e saborosa, mais uma vez com berinjelas. Acho que com berinjelas mais finas e compridas deve ficar melhor, as minhas eram meio grossas.

Berinjelas gratinadas com tomates e cebolas

4 berinjelas longas
500 g de cebolas em fatias
500g de tomates maduros sem pele e sem sementes fatiados
6 dentes de alho picados
200ml de azeite
sal e pimenta

Descaque as berinjelas deixando algumas faixas sem descascar. Corte no meio, no sentido do comprimento, polvilhe sal grosso e deixe repousar por 30min.
Preaqueça o forno à 180C. Enxague as berinjelas em água e enxugue-as. Frite-as em uma frigideira com 100ml de azeite de dos lados. Escorra, faça cortes na parte de cima (parte cortada) polvilhe um pouco de sal e coloque as berinjelas em uma assadeira. Em outra panela, refogue as cebolas com 1 c. sopa de azeite mexendo sempre, por 1omin, tempere com um pouco de sal.
Distribua as cebolas refogadas, as fatias de tomate e o alho picado sobre cada metade de berinjela. Polvilhe um pouco de sal, pimenta. Regue com o resto de azeite e asse por 30min.
Sirva morno ou à temperatura ambiente.

***************************

This recipe is from Cuisine et vins de France magazine. Simple and tasty, perfect for the eggplant fans. Long and thinner ones would work better, mine were a bit thick and large.

Eggplants with tomatoes and onions

4 long eggplants
500 g sliced onions
500g ripe tomatoes, peeled, deseeded and sliced
6 garlic cloves, chopped
200ml olive oil
salt and pepper

Peel eggplants leaving some strips unpeeled. Cut in half, lengthwise, sprinkle with salt and let stand for 30min.
Preheat oven to 180C. Wash eggplants and pat dry. Fry them in a skillet with 100ml olive oil on both sides. Drain on paper towels, make shallow incisions on the cut side of the eggplants and sprinkle salt, put them in a baking dish. In a pan, sautee onions with 1 tbsp olive oil, stirring, for 10 min. Season with salt.
Cover the eggplants with layers of onions and tomatoes, sprinkle the chopped galic, salt and pepper. Pour the remaining olive oil over them and bake for 30min.
Serve warm or at room temperature.


11.7.06

Sopa de feijões com pesto

Esta sopa é uma refeição completa. Uma boa pedida para o inverno aqui no Brasil. Da revista Cuisine et vins de France. Não fiz a receita inteira porque é sopa que não acaba mais!

Sopa de feijões com pesto

800g de feijões (uma mistura de feijão rajado e branco ou outros de grãos grandes)
500g de vagens picadas
3 batatas picadas
3 abobrinhas picadas
2 tomates grandes sem pele e sem sementes
200g de macarrão (eu usei penne, mas um menor é melhor)
6 dentes de alho
1 maço de manjericão
175g de gruyère e parmesão (usei só parmesão)
1 gema de ovo
150ml de azeite
sal e pimenta

Deixe os feijões de molho de um dia para o outro. (A receita não pede, e talvez não seja mesmo necessário, mas eu cozinhei os feijões por cerca de 30min com um pouco de água, escorri e empreguei). Coloque os feijões, as abobrinhas, as batatas e as vagens em uma panela com 3 l de água fria (se cozinhar os feijões antes, diminua a quantidade de água e o tempo de cozimento, espere apenas o legumes ficarem macios). Tempere com sal e pimetna. Deixe cozinhar em fogo médio por 45min.
Adicione o macarrão e cozinhe por mais 15min.
Bata no liquidificador prepare o pesto: os dentes de alho descascados, os tomates e a gema, adicione o azeite em fio como se fizesse uma maionese. Misture o queijo ralado (coloque um pouco do caldo da sopa caso fique seco). Fora do fogo, junte o pesto à sopa, misture bem e sirva quente.

******************

Again, if you want a translation, just ask me!

10.7.06

Salada russa com vinagrete de ovos

Salada inspirada em um post da Isabelle, fica muito gostosa, uma opção para não usar maionese.
 

Salada russa com vinagrete de ovos
 
batatas
cenouras
vagens
2-3 ovos (de acordo com a preferência e necessidade)
sal
azeite
vinagre
pimenta do reino

Pique os legumes e cozinhe no vapor (ou em água, como quiser). Cozinhe os ovos, descasque, separe as gemas. Pique as claras e acrescente-as aos legumes.

Faça um vinagrete com as gemas cozidas, o sal, pimenta, vinagre e azeite e use para temperar a salada. Se quiser adicione cebolas picadas e alho ao vinagrete.

 

9.7.06

Carne Louca

Como gosto de lagarto! Deve ser um dos cortes que mais aparecem na minha cozinha. Nunca tinha preparado carne louca, mas me deu vontade e preparei esta aqui baseada em várias receitas que vi. Ficou muito, mas muito, boa! Dizem que dá bons sanduíches, mas não sobrou nenhum pedaço para experimentar.


Carne louca

1 peça de lagarto
(as medidas e o tempo de cozimento servem para um lagarto de até 1kg)
1/2 x. de vinho branco (ou água)
1/2 x. de vinagre de vinho branco (ou outro vinagre claro)
1 folha de louro

Doure o lagarto inteiro de todos os lados em uma panela antiaderente sem óleo. Transfira para uma panela de pressão, junte o vinho, o vinagre e a folha de louro, feche e cozinhe em fogo bem baixo por uma hora. Espere esfriar (recomendam deixar na geladeira por algumas horas antes de fatiar, mas eu não fiz isso) e corte em fatias bem finas. Reserve o líquido do cozimento que sobrou na panela de pressão.

Molho:
líquido que sobrou na panela de pressão (ele é ácido, uso no lugar do vinagre)
1/2 maço de coentro picado
1/2 maço de salsinha picado
1 pimentão vermelho (ou verde) em fatias
1 cebola em fatias
1/2 x de azeitonas verdes sem caroço picadas
1 talo de salsão picado
1 punhado de alcaparras
azeite, sal e pimenta a gosto

Misture todos os ingredientes. Faça camadas de carne e do molho. Cubra com filme plástico e deixe na geladeira.


********************

I'm without time to translate all the recipes, but if you want me to translate some of them, please ask me and I'll do it gladly!

8.7.06

Pão de centeio com sementes de linhaça

Acho que descobri o que faz com que meus pães não cresçam na máquina, parece que ela não esquenta muito quando começa a assar e por isso a massa murcha. Segundo meu marido, pode ser a oscilação da corrente elétrica aqui de casa, para vocês terem uma idéia, eu não uso nenhuma das funções especiais do meu microondas com medo de que ele estoure algo. Desta vez, usei a máquina apenas para amassar os ingredientes, depois, retirei a massa e modelei os pães (maneira de dizer porque eu não sei modelar nada, limitei-me a fazer algo parecido com bolas), deixei crescer um pouco, coloquei no forno e, surpresa, eles cresceram muito! Já estava feliz com isso, mas quando experimentei o pão fiquei mais feliz ainda, deeeeelicioooosoooo! Lembra vagamente o pão do Outback, levemente adocicado, estou viciada. Receita do allrecipes.

Pão de centeio com sementes de linho

1 1/8 x de água morna
2 c. sopa de melado
1 c. chá de sal
2 x de farinha de trigo
1 1/2 x de farinha de centeio
3 c. sopa bem cheias de açúcar mascavo
1 c. sopa de cacau em pó (sem açúcar)
3/4 x de sementes de linho (opcional)
2 c. chá de fermento biológico em pó

Coloque os ingredientes de acordo com as recomendações do fabricante da máquina de pão. Escolha a função amassar, quando terminar, retire a massa, modele os pães e coloque-os sobre uma assadeira enfarinha. Deixe crescer por cerca de 1 h e asse até dourar.

********************

Find this marvelous, delicious, dark rye bread recipe here. (I've just used 3/4 cups flax seeds instead of the caraway seeds).

6.7.06

Arroz com legumes à moda indiana (Biriyani de vegetais)

Tem cara de prato de mãe indiana, muito gostoso, reconfortante. Arroz com legumes e temperos (só usei os que tinha, não conheço muitos deles), depois de cozida, a batata acaba se desfazendo e vira um purê que se incorpora ao arroz. Comi quase tudo sozinha. Rs. Receita adaptada deste blog (em inglês). Não usei o arroz basmati, usei integral e também não fiz na panela de pressão, cozinhei normalmente, mas a quantidade de água foi insuficiente (talvez pelo arroz ter sido integral) e tive que ficar de olho e ir colocando mais água na panela.

Arroz com legumes à moda indiana (Biriyani de vegetais)

1 1/2 x de arroz basmati
1/2 x de vagens quebradas com as mãos
2 cenouras médias cortadas em palitos
1 batata em palitos
1/4 x de ervilhas (não usei)
2 cebolas médias picadas
1 c. sopa de chili (ou pimenta calabresa)
1/2 c. sopa de cúrcuma
2 cardamomos
2 cravos da índia
2 folhas de louro
1 1/2 c. sopa de suco de limão
3 c. sopa de óleo
1 c. sopa de manteiga

À parte, misture em um pilão
2 c. sopa de coco ralado
1 c. sopa de canela
gengibre ralado fresco ou em pó a gosto
15 dentes de alho

Lave e deixe o arroz de molho em água por 15min. Escorra e frite o arroz com a manteiga, retire da panela e reserve.
Aqueça o óleo na panela de pressão, adicione o louro e o cravo e deixe "estalar". Adicione as cebolas e refogue até que fiquem murchas. Adicione os vegetais picados e deixe refogar por 2 minutos. Adicione os ingredientes socados no pilão e cozinhe até que o aroma fique mais suave.
Adicione o chili, a cúrcuma e tempere com sal.
Coloque o arroz e misture bem. Adicione 2 3/4 x água, suco de limão, tampe a panela de pressão e cozinhe até que comece a apitar, não deixe apitar mais de duas vezes. (Como escrevi, não usei a panela de pressão, mas tive que adicionar mais água durante o cozimento).

***************************

It could be called an Indian comfort food. Very tasty, simple. I've adapted the recipe because I didn't have all the seasonings but it still was very good. From this blog.

(Note: I didn't use basmati rice, but integral rice, and cooked the dish in a regular saucepan, it took more time to cook and I had to add more water)

5.7.06

Torta integral de ricota e espinafre

Uma criação que une duas receitas, a massa encontrei em um pacotinho de semente de linhaça e deveria ser usada para fazer pasteizinhos integrais assados, mas a preguiça só me deixou abrir a massa e fazer um pastelão. O recheio é do The joy of cooking e serve para rechear aves. Rsss. Ficou bom, a massa é saborosa, apesar de não ser igual àquelas que levam manteiga ou banha. O recheio é bom e rápido de preparar. Se tiverem paciência, façam os pasteizinhos que devem ficar bonitos.

Torta integral de ricota e espinafre

Massa:
1x de farinha de trigo integral
1 c. chá de gérmen de trigo (não usei, adicionei 1 c. chá a mais de fibra de trigo)
1 c. chá de fibra de trigo
1 c. sopa de linhaça
1 c. sopa de gergelim (eu não usei)
1 c. sobremesa rasa de sal
1 x de farinha de trigo comum
1/4 x de azeite
1/4 x de água
1 c. sopa de fermento em pó
1 gema de ovo

Misture todos os ingredientes exceto a gema e o gergelim até obter uma massa macia. Divida-a em duas partes. Abra-a uma delas e forre uma assadeira, coloque o recheio e cubra com outro disco da massa. Pincele com a gema e salpique com o gergelim. Asse até dourar.

Recheio:
300g de espinafre
2 c. sopa de azeite
1/2 x cebolas picadas
1 c. chá de alho picado
1 x de ricota em desfeito com os dedos (usei pouco mais de meia ricota de 500g)
1/2 x de pão amanhecido ralado
2 c. sopa de parmesão ralado
2 c. chá de azeite
1/2 c. chá de pimenta do reino
uma pitada de noz moscada moída

Lave o espinafre e coloque em uma panela, tampe e deixe murchar em fogo médio. Espere esfriar e quando estiver morno, aperte para retirar o excesso de líquido. Pique e reserve. Aqueça 2 c. sopa de azeite em uma panela e refogue a cebola e o alho por 3 min, retire do fogo e adicione o espinafre reservado e os demais ingredientes. Misture bem e empregue.


Clique na foto para ampliar