9.2.08

Viagem a Portugal - José Saramago


Descobri José Saramago na época em que prestava o vestibular porque o Memorial do convento estava na lista de leitura obrigatória para as provas. Foi uma descoberta feliz, o livro é muito bonito, Saramago sabe unir reflexão com poesia. Depois do Memorial, passei para O evangelho segundo Jesus Cristo, O ano da morte de Ricardo Reis e Ensaio sobre a cegueira, neste último, há uma imagem que desperta um contentamento e assombro enormes em mim todas as vezes que me lembro dela: a cena do banho das três mulheres na varanda do apartamento. Três cegas e a mulher do médico, única que vê, vão para o lado de fora e tomam um banho de chuva depois de passarem pelas situações mais desesperadoras, elas riem e sentem a água sobre o corpo. Essa imagem é de uma pureza encantadora! Li ainda outros livros de Saramago, mas são os que mencionei os meus preferidos.

Fazia tempo que não voltava ao autor e escolhi justamente um livro de viagens. Sempre gostei de livros de viagens, mesmo daqueles guias de bancas de jornais. Minha adolescência foi povoada de projetos de viagens nunca levados adiante na realidade, por falta de dinheiro (o que não mudou muito, infelizmente), mas detalhadíssimos na imaginação.

Viagem a Portugal é um deleite para quem gosta de história e arte. Saramago começa sua jornada lá no norte do país, na fronteira com a Espanha e vem descendo em direção ao sul. Ele é um guia cheio de erudição, entra nas igrejas e museus, passeia por ruínas e castelos, fala sobre estilos arquitetônicos, conhece azulejistas, pintores, escultores, a história dos lugares. Ele escreve dando suas opiniões, contando incidentes, fazendo amizades pelo caminho. É uma pena que o livro não traga fotos! Se um dia for a Portugal, e sei que irei (leram isso meus queridos leitores portugueses?), levarei o livro comigo para que Saramago aponte para as coisas e faça com que eu preste atenção aos detalhes que, caso contrário, passariam despercebidos. 

Este é último parágrafo do livro:

“A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o viajante se sentou na areia da praia e disse: ‘Não há mais que ver’, sabia que não era assim. O fim duma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir, e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.”

15 comentários:

Nysa disse...

obrigada pela dica. eu só li o ensaio sobre a cegueira que me fez lembrar muito a peste de camus. tenho um livro sobre a lisboa de pessoa. este livro também deve ser muito interessante. vou já ver qto custa aqui :-)

Kovacs disse...

Sua opinião é coincidente com a minha sobre os melhores livros de Saramago.

Com relação a "Ensaio sobre a Cegueira" recomendo que você visite o BLOG "Blindness" escrito pelo diretor brasileiro (com muito orgulho) Fernando Meirelles que está no estágio final de produção do filme.

Gláucia disse...

Eu também amo Saramago. Que coisa mais linda esse final! Vou comprar.

Luciana disse...

Ele está na minha lista de leitura, já anotei tuas dicas de outros livros.
Bjos, Lú.

Karen disse...

Nysa, de quem é o livro sobre Lisboa? Deve ser interessante, gostaria de seguir os passos de Fernando Pessoa...

Kovacs, obrigada pela dica, eu sabia que o filme estava sendo feito, mas não li detalhes sobre a sua produção.

Glaúcia e Luciana, espero que gostem!

SM disse...

É sempre um prazer ver um compatriota nosso ser referenciado desta forma ...

José Saramago é sem duvida um escritor extraordinario e nem precisava de um prémio Nobel para o atestar ...

Parabéns pelo blog do qual sou leitora assidua e cá fico a aguardar em Lisboa a visita a este belo pais à beira mar plantado !

Beijocas
SM

Karen disse...

SM, Saramago é um grande escritor, já o achava bom antes do Nobel, o prêmio só confirmou minha opinião.
Obrigada pelas visitas, desejo muito conhecer Portugal, quando for, avisarei!

E você, não vai continuar com o seu blog?

Beijos!

Billy disse...

Vivaaaa!!! Espero nessa altura estar em Portugal, então! É um país lindo e cheio de coisas muito diferentes, apesar do seu tamanho mínimo (sobretudo comparado com os países americanos).

Quanto a Saramago, concordo plenamente que ele é um escritor verdadeiramente fora de série, mas confesso que a personagem não me traz a mesma simpatia. Aqui na Argentina é dos poucos autores portugueses que encontro (traduzidos) e por isso aproveito para oferecer livros dele aos amigos que vou fazendo.

Beijinhos, Karen!

Billy disse...

Vivaaaa!!! Espero nessa altura estar em Portugal, então! É um país lindo e cheio de coisas muito diferentes, apesar do seu tamanho mínimo (sobretudo comparado com os países americanos).

Quanto a Saramago, concordo plenamente que ele é um escritor verdadeiramente fora de série, mas confesso que a personagem não me traz a mesma simpatia. Aqui na Argentina é dos poucos autores portugueses que encontro (traduzidos) e por isso aproveito para oferecer livros dele aos amigos que vou fazendo.

Beijinhos, Karen!

Billy disse...

Vivaaaa!!! Espero nessa altura estar em Portugal, então! É um país lindo e cheio de coisas muito diferentes, apesar do seu tamanho mínimo (sobretudo comparado com os países americanos).

Quanto a Saramago, concordo plenamente que ele é um escritor verdadeiramente fora de série, mas confesso que a personagem não me traz a mesma simpatia. Aqui na Argentina é dos poucos autores portugueses que encontro (traduzidos) e por isso aproveito para oferecer livros dele aos amigos que vou fazendo.

Beijinhos, Karen!

Karen disse...

Billy, podemos marcar um encontro algum dia na Argentina! rs
Aqui no Brasil os livros do Saramago são publicados sem adaptações para o português do Brasil e acho isso muito sábio!
Beijos!

Billy disse...

Siiim, encontro na Argentina!

Entretanto, peço desculpa pela quantidade exagerada de comentários iguais que ficaram registados... parecia que o botão não estava a funcionar, mas parece que afinal sim! (ups!)

beijinhos!

(vou carregar no botão SÓ UMA vez)

Karen disse...

Billy, não se preocupe com isso, acontece! :)

Marcia Parassol disse...

Olá Karen,
Visito sempre seu blog e adoro, José Saramago é um escritor fascinante e Portugal é um país cheio de história e arte. Amadureça seu projeto de vir visitar Portugal e não desista pois vale a pena. Sou mineira, vivo em Portugal há 10 anos e adotei este país como minha segunda pátria. Quando quiser e puder entre em contato comigo que te receberei de braços abertos.
Abraços,
Márcia - Cascais

Karen disse...

Márcia, obrigada pela hospitalidade e pelas visitas ao blog! Desejo muito conhecer esse país e vocês todas algum dia!
Beijos!