12.12.11

Mixidinho de vôngole



Vi a receita no no blog do Marcelo Katsuki, originalmente ela se chamava "mixidinho de lambreta", olhei para a foto e achei que a tal da "lambreta" (amêijoa, molusco encontrado nos mangues)  tinha muita cara de vôngole e foi o que acabei usando. Perdoem-me, lambretas!

Depois vi que a lambreta é um pouco maior, mas o prato ficou saboroso mesmo com meus vôngoles congelados. (A gente faz o que pode com o que tem).

Fiz metade da receita usando arroz integral. Meu mixidinho não ficou com tanto caldo como na foto do Katsuki, ficou parecido com um risoto. Um risoto gostoso e completo com vôngoles, feijão e queijo coalho derretido, diga-se de passagem.



Mixidinho de vôngole


500g de arroz cozido (usei integral)
250g de feijão fradinho cozido com água e sal
500g de lambreta (para metade da receita, usei metade de um pacote de 500g de vôngoles limpos congelados que deixei de molho em água pouco antes de cozinhar para que descongelassem, escorri e usei. A receita dá a entender que as lambretas devem estar com casca, mas não é o que parece na foto do Katsuki. Fica ao gosto do freguês, as casquinhas são bonitas, mas, a meu ver, são incômodas na hora de comer)
250g de queijo coalho padrão em cubinhos
2 colheres de sopa de extrato de tomate (não usei)
4 colheres de sopa de azeite de oliva
4 colheres de sopa de cachaça
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados
1 tomate maduro picado sem sementes
3 pimentões pequenos (vermelho, amarelo e verde) picados em cubinhos (usei bem menos pimentão e só do vermelho)
Sal, pimenta e coentro a gosto


Em uma panela aqueça o azeite e refogue as lambretas até elas se abrirem.
Em seguida, coloque as 4 colheres de sopa de cachaça.
Deixe secar um pouco e acrescente a cebola, o extrato de tomate, alho, sal e pimenta do reino.
Refogue por mais seis minutos em fogo baixo. Coloque o queijo coalho e misture bem.
Em seguida, junte os pimentões, o arroz, o feijão, o tomate e, por último o coentro. Está pronto para servir. (Juntei o queijo no final e deixei os legumes refogarem um pouco).




10 comentários:

Fê Dayrell disse...

Nossa este mexidinho com feijão fradinho e queijo coalho deve ter ficado de comer rezando. Hum.....
Delicia, estou literalmente salivando.
Bjo

Ah, tem sorteio no meu blog, passe lá.

Ameixinha disse...

Não conheço esta iguaria mas o aspeto é ótimo :)

Karen disse...

Fê, olha, estava bom mesmo! Obrigada pelo aviso!

Ameixinha, "mixidinho" é sinônimo de "mistura de tudo o que estiver à mão". rs

Quéroul disse...

eu 'morei' com umas meninas de Salvador uma vez, e lembro que uma delas chegou um dia com um saco DESSE TAMANHO de bichinhos do mar congelados lá da Picard.
e eu tinha nojinho na época, mas morri de rir que ela chamava aquelas coisinhas de lambreta! nunca tinha ouvido falar, mas achei tão fofo comer lambretas (embora não tenha nem chegado perto...).

enfim, coisas que eu ainda não comi mas hoje estou totalmente aberta: macarrões e risottos do mar. o seu 'mixidinho' tá bonitão, esse queijo gratinado aí tá abuso, ai ai.

Akemi disse...

Aqui em casa as sobras de arroz viram sempre yakimeshi mas adorei esta sugestão, parece delicioso e completo mesmo! Bjss

Karen disse...

Quéroul, "lambreta" é muito engraçado mesmo! De onde será que vem esse nome?

Estou apaixonada por queijo coalho na comida. Estou pensando em fazer um baio de dois meia boca só para usá-lo...


Akemi, às vezes eu também bato alguns ovos, junto queijo, cebola e o que mais tiver na geladeira e faço uma fritada. rs

A receita do mixidinho é muito boa!

wair de paula disse...

Estou em Recife, terrado queijo de coalho! vou me virar para fazer estemexidimho ainda hoje ( da tempo, pois aqui não tem horariode verão...)
Abraços!

Karen disse...

Wair, essa é uma terrinha que tenho vontade de conhecer. Queijo coalho por aí também deve ser outra coisa. Espero que faça a receita, vale a pena!

Georgia disse...

Nunca ouvi falar esse nome para este molusco, ahahhahah, quem sabe eles eram carregados numa lambreta para o mercado, dai o nome lambreta, rs.

Me pareceu um risoto, mas que devia tá danado de bom,, ah isso tem cara.

Bjao

Karen disse...

Georgia, é uma boa teoria! rs

O negócio é bom mesmo, vou repetir hoje! ;)