28.11.12

Resoluções literárias para 2013



Limpeza. Começando pelos pingos de tinta aqui e ali. Poeira das lâmpadas do lado de fora, gavetas, armários e estantes de livro. Sempre acabo separando alguns livros para ler quando tiro o pó das estantes. Os livros e as estantes são sempre os mesmos, mas minhas escolhas geralmente mudam muito, o que me faz ter a ilusão de que, de certa forma, eu possa ter mudado. Pretendo ler ao menos um livro do Philip Roth em 2013, nunca li nada dele, também penso em começar 2666 do Roberto Bolaño, porque Detetives Selvagens foi praticamente o último livro que li com pena de saber que acabaria. Nenhum livro me marcou este ano, não houve nenhum que me agarrasse, arrastasse pelo chão e me fizesse chorar. Recomecei o primeiro volume da trilogia Tu Rostro Mañana do célebre Javier Marías pela segunda vez e parei no mesmo lugar, talvez devesse começar com algo mais modesto. Li muita coisa prática do estilo "aprenda a..." ou "como fazer...", alguns textos em japonês, não deu para ler em alemão. Tomei muitas decisões baseadas em meu amor pelos livros ao longo da vida, de vez em quando fico com um medinho de que ele acabe e ter que me perguntar: "E agora, José?".



12 comentários:

tatiane disse...

Nossa, me identifiquei tanto com a última frase do seu post o.O
Neste ano li apenas dois livros, um número ridículo, passei o segundo semestre todo me rastejando para terminar os Karamázov (já me sinto íntima), reclamei um pouco da leitura, mas passei tanto tempo com o livro que depois senti saudade...

sonia disse...

Quando termino de ler um bom livro, sempre dou um tempo até começar outro. Prmeiro tenho que metabolizar tudo o que absorvi da leitura.

Fernando e Mariângela disse...

Um livro despretencioso? Lê o que escrevi e ilustrei. Tem um título muito sugestivo: "O preço de viver". Garanto que não vai se arrepender. A maioria das pessoas que leu gostou. Pode comprá-lo na Livraria Saraiva ou na Livraria Cultura.
Abraços

Karen disse...

Tatiane, li os "Irmãos" há bastante tempo, acho que hoje me arrastaria... Digamos que não é uma leitura leve...rs

Sonia, estou sempre lendo algo, às vezes mais de um livro, não consigo parar nem para digerir...

Parabéns pelo livro, Fernando!

Lylia disse...

Oi Karen,
Estou precisando fazer isso com meus livros e fazer essas resoluções.OS livros são tantos e eu só uma...
Sobre a sua pergunta sobre o tempo do pudim: são 40 minutos no fogo, em banho maria e mais 40 minutos no forno, também em banho maria.
Bj,
Lylia

Fernanda disse...

Oi, Karen!
Este ano li bastante e nada falei (bloguei) dos livros que li.
Me surpreendi com o livro "A visita cruel do tempo", de Jennifer Egan. Recomendo, viu? Não esperava (por inúmeras razões) o impacto que o livro causou em mim... há muito tempo não ficava com um livro na cabeça depois de terminar a leitura.

2666 é realmente uma resolução de ano-novo, rs. É sensacional, uma obra-prima, mas a gente "casa" com ele por algum tempo.

Um beijo !

wair de paula disse...

Margens, eu entalado com Dr. fausto, de Thoas Mann em português e vc lendo m alemão? #invejabranca...
Mas este ano li mais do que costume , por ter saído menos tb. E de Roth li Indigacao este ano, mas sou suspeito, adoro ele. Abs!

Karen disse...

Fernanda, comecei 2666, gostei bastante das páginas iniciais! Vou procurar o livro que você mencionou! Beijos!

Wair, acho Thomas Mann pesadão... Li a Montanha Mágica há milhares de anos atrás e só. Se lesse em alemão então, levaria algumas décadas! Espero gostar do Roth!



Lylia disse...

Oi Karen,
Explicando melhor o pudim LUiz Felipe.
Se não tiver a forma de banho-maria, você pode improvisar uma. Coloque água em uma assadeira com algumas gotas de vinagre ( para não escurecer) e ponha a forma do pudim sobre ela. Este procedimento pode ser feito tanto no fogo , como no fogão.Gosto de usar o banho-maria , pois o pudim fica bem cremoso.
Qualquer dúvida estou Às ordens.
Bj,
Lylia

Karen disse...

Obrigada, Lylia!

Memórias de garfo disse...

Roth e Bolãno, ótimas resoluções. ;)

Karen disse...

:)