17.4.13

Manchadinho

Acho que esse gato é parente do sialata vesgo que anda por aqui, os olhos e o formato da cabeça são parecidos.


14.4.13

Cookies macios de aveia, coco e banana


Variação da receita de cookies com três ingredientes. Acho que falta aperfeiçoar um pouco, não coloquei açúcar desta vez, mas colocaria na próxima. Tenho procurado opções de quitutes para beliscar enquanto passo duas horas e meia dentro de um ônibus. Ficaram muito bons. 



Cookies macios de aveia, coco e banana

3 bananas nanicas maduras médias amassadas com um garfo
1 1/2 x de aveia prensada
1 1/3 x flocos de coco sem açúcar
1/4 x de óleo
1/3 x de farinha integral (pode ser substituída por farinha de amêndoa caso prefira uma versão sem glúten)
1/4 x de açúcar mascavo (se adiconar passas, pedaços de chocolate ou se o coco for adoçado, talvez nem seja necessário, não usei desta vez, mas achei que só a banana não adoçou o suficiente)

Misture todos os ingredientes e distribua a mistura sobre uma assadeira untada usando duas colheres. Asse até dourar. 

9.4.13

Bacalhau divino


Bacalhau da Páscoa. Nem sei quantas receitas com esse ingrediente já testei. Até tento fugir da combinação purê, bacalhau e creme de leite, mas é difícil. Esta leva leite de coco e achei muito boa. Fiz metade.

Daqui.  




Bacalhau divino

1 kg de bacalhau
1 pimentão vermelho picado
1 pimentão verde picado
1 cebola
3 tomates picados maduros (não precisa tirar pele nem semente)
2 dentes de alho
1 xícara de azeitona preta sem caroço picada
Orégano a gosto

Purê de batatas:
1 kg de batatas cozidas e espremidas
2 colheres de sopa de manteiga
1/2 xícara de leite
Sal a gosto

Creme:
1 xícara de catupiry
1 lata de creme de leite sem soro
1 vidro de leite de coco de 200 ml 


Primeiro faça o purê de batatas. Esprema as batatas, acrescente a manteiga e o leite com as batatas ainda bem quentes, é só mexer bem e acrescentar sal a gosto. Coloque esse purê num refratário alto e arrrume como se fosse a massa de uma torta.

Faça o refogado com o bacalhau já dessalgado (deixar de molho na véspera e trocar no mínimo 5 vezes a água). Coloque para dar uma breve fervura, 5 minutos em água já fervente. (Sobre o processo de cozimento do bacalhau, leia as observações nos comentários abaixo, eu não o deixo ferver, apenas coloco as postas em água fervente, desligo e deixo tampado por algum tempo). Depois desfie o bacalhau em lascas. Coloque bastante azeite numa panela e frite a cebola e o alho. Junte os pimentões, o tomate e deixe apurar por uns 10 minutos.Adicione as azeitonas e o bacalhau e cozinhe 10 minutos sem deixar secar muito, (caso seque, coloque um pouquinho de água quente). Tempere com orégano e sal caso necessário.

Distribua esse refogado de bacalhau sobre o purê de batatas.

Creme:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e despeje sobre o bacalhau. Leve ao forno previamente aquecido (bem quente) e deixe gratinar. Sirva com arroz branco e uma salada de folhas.

6.4.13

Empanadas


Adoro empanadas e queria testar esta receita da Neide Rigo já há algum tempo. Elas ficaram boas, mas não tão parecidas com as que comi na Argentina, a massa ficou mais crocante e firme, o recheio deu uma secada, não adicionei o caldo à carne, deixei que o recheio cozinhasse até que ficasse "enxuto" para evitar vazamentos, mas talvez devesse ter deixado um pouco de líquido perto do final e adicionado um tiquinho de farinha para engrossar, assim talvez ele ficasse mais suculento.


Fiz 1/3 da receita. Não ficaram bonitas, mas ainda aprendo a fazer as bordas trançadas...



Empanadas de Carne 
(35 empanadas aproximadamente)

massa
1 kg de farinha de trigo
1 colher de sopa de sal (adicionei menos)
200 gramas de manteiga sem sal
água morna o quanto baste

recheio
1 kg de carne limpa, sem muita gordura (contra filé, alcatra, patinho) cortada em cubinhos
1 kg de cebola cortada em cubinhos
100 gramas de manteiga
1 concha de caldo de carne (não adicionei)
1/2 maço de cebolinha picada
pimenta calabresaa gosto
sal e pimenta do reino moída a gosto
cominho a gosto
páprica a gosto
8 ovos cozidos duros, picados
35 azeitonas verdes, inteiras, sem caroço (para a finalização)
70 uvas passas sem sementes (para a finalização)


Preparo da massa
Misture a farinha ao sal e coloque-a em coroa sobre a mesa, desfaça a manteiga no meio. Misture bem com as mãos e vá incorporando água morna aos poucos até obter uma massa flexível. Trabalhe a massa com as mãos e divida-a em bolas. Estique as bolas com um rolo, na espessura de aproximadamente 2 milímetros. Corte discos de 10 centímetros de diâmetro e reserve.

Preparo do recheio
Doure a cebola na manteiga e junte a carne, misture e acrescente o caldo, a cebolinha, e os demais temperos. Cozinhe, deixe esfriar e leve à geladeira, depois de gelado, junte os ovos cozidos e misture bem.

Finalização
Coloque uma colher de sopa de recheio no centro do disco e junte uma azeitona e duas uvas passas, umedeça as bordas do disco e feche a massa fazendo pressão com o dedo, para as bordas ficarem entrelaçadas. Asse as empanadas em forno quente, aproximadamente 200 C, até dourarem.

4.4.13

Tratamento anticupim - feedback I


Hoje recebi um e-mail da empresa antipragas que contratamos no ano passado perguntando se estava tudo bem com o sistema de descupinização aqui de casa e lembrei que havia prometido um feedback após um ano. 

Como expliquei, o método consiste em instalar uma série de recipientes de plástico ao redor da casa dentro dos quais são colocados pedaços de madeira, a partir de então, há um monitoramento mensal, caso a madeira seja atacada, ela é substituída por um refil contendo um hormônio que age sobre o crescimento dos cupins. O monitoramento passa a ser quinzenal e a isca vai sendo substituída à medida que é consumida. No primeiro mês já havia cupins em uma isca, no mês seguinte, uma isca próxima também apresentou cupins, ambas ficaram com o refil hormonal por quase um ano até que a atividade dos bichinhos diminuísse. Eles sumiram há pouco tempo e as iscas voltaram a ser de madeira. Caso os cupins retornem, a isca hormonal volta.

Também temos dois recipientes com iscas internas, em batentes de banheiro, mas elas nunca foram atacadas apesar de terem sido os primeiros lugares onde encontrei cupins. Eles já tinham sumido quando as iscas foram colocadas, pois fiquei tão assustada quando os vi que joguei tudo o que encontrei pela frente para me livrar deles. Não sei se não voltaram por causa disso ou se foram controlados pelas iscas externas.

Minha opinião continua dividida, psicologicamente, fico mais tranquila em ter as iscas do lado de fora. Por outro lado, fico pensando se não teria dado conta do problema com os produtos descupinizadores que encontro no mercado. Talvez eles tivessem que ser reaplicados com certa frequência, mas não seria algo tão complicado. 

No ano passado estava sentada na frente da Casa de Cultura Japonesa na USP e vi os recipientes com as iscas instalados ao redor do prédio. Imagino que eles tenham um contrato bem longo com alguma empresa antipragas. Temos mais um ano do serviço, mas ainda não sei se vamos fazer a renovação. Espero que os cupins nos deixem em paz até lá.


2.4.13

Cookie com três ingredientes


Páscoa passou sem novidades. Teve maratona de The Walking Dead e Girls. Aliás, achei esta temporada das duas séries muito fraca. Pena, mas agora Game of Thrones está de volta e, em sequência, True Blood deve voltar. 

Sobre a receita, ando com uma obsessão por aveia... Estes cookies são ótimos para crianças. Bastam duas bananas amassadas, 1 xícara de aveia e um punhado de passas e você tem alguns cookies. Eles são macios, não ficam crocantes. Usei aveia prensada, mas o ideal seria preparar com aveia em flocos, ficariam mais compactos e exigiriram menos mastigação (também seriam mais fáceis para uma criança comer). Achei a doçura ideal, até um tanto doce, pois exagerei nas passas. Se quiser, elas podem ser substituídas por chocolate picado e um tiquinho de canela não seria de todo mau. Unte muito bem a forma, pois os cookies grudam. 

Dobrei a receita. Como os cookies são mais úmidos, talvez seja melhor conservá-los na geladeira caso não sejam consumidos logo.

Daqui.






Cookie com três ingredientes


2 bananas nanicas médias bem maduras
1 xícara de aveia em flocos (usei aveia prensada porque era o que tinha, mas faça com aveia em flocos)
um punhado de passas (ou outra fruta seca, ou chocolate picado, ou nozes)


Pré-aqueça o forno à 170 C. Forre uma assadeira com papel manetiega/alumínio ou unte-a muito bem.

Descasque e amasse as bananas. Adicione a aveia e as passas. Misture e vá colocando colheradas pequenas da mistura sobre a assadeira. Rende cerca de 16 cookies.

Asse por cerca de 15-20 minutos, até dourar.