29.1.07

Comidas da memória - Misoshiru de nabo

Depois de pensar muito, vasculhar minhas lembranças e verificar o que tinha na despensa (e que era bem pouco), decidi postar uma receita de misoshiru para participar da chamada da Valentina sobre as Comidas da Memória. Lamento informar que minhas preferências alimentares não eram muito "refinadas" quando eu era pequena. Adorava saladas com muuuito vinagre, até hoje adoro, às vezes, corto um tomate no meio da tarde, tempero com vinagre balsâmico e como tudo. Só de pensar já fico com água na boca.

Quando era criança, não comia nenhuma verdura ou legume, só batata, e tinha o hábito de amassar tudo o que vinha no prato e misturar para depois comer. Gostava de gororoba, e uma de minhas misturebas preferidas era sopa de misoshiru com arroz e feijão! Essa é uma das poucas coisas de que gostava na infância e de que ainda gosto hoje. O misoshiru de casa não era feito com kombu (uma alga) ou katsuobushi (flocos de bonito defumado), era bem mais simples, geralmente, era feito com soumen (macarrão cabelo de anjo japonês) e não com nabos, mas usei o que tinha. Acho que há outras formas de preparar o misoshiru, mas estava com preguiça de ler o livro de culinária em japonês...

Misoshiru de nabo

 
4 x de água
1 quadrado de 5cm de kombu
1 x de katsuobushi
nabo cortado em tirinhas
miso
cebolinha picada

Prepare o dashi: Deixe o pedaço de kombu de molho na água por 15 min. Leve para ferver em fogo baixo, antes que as bolhas comecem a subir, retire o pedaço de kombu e adicione o katsuobushi, antes de começar a borbulhar, desligue o fogo e espere o katsuobushi ir para o fundo da panela. Coe e empregue.
Leve o nabo para ferver na quantidade de dashi desejada, quando ele começar a ficar macio, coloque a quantidade desejada de miso (eu coloco o miso em uma peneira pequena e o desfaço dentro da água para que não forme grumos). Desligue o fogo e tampe a panela. Sirva com a cebolinha picada.

8 comentários:

Eliana disse...

Eu também adorava amassar a batata da carne de panela e misturar com o arroz e o feijão (risos), coisas de criança. Achei genial essa idéia da Valentina os posts estão ficando muito bons.

Maria Helena disse...

oi Karen, semana passada estive aí pertinho de você!!! Pena que foi relâmpago, e nem deu pra programar nada, quem sabe numa próxima.

Estou voltando devagar aos comentários e postagens no meu blog, já estava com saudades de todas vocês.

Beijocas

Maria Helena

(PS - copiei e colei essa mensagenzinha padrão acima, porque é verdade e vou passar em todos os blogs hj...rs)

miki w. disse...

karen, lembro dessa sopa! vc contou a história em algum lugar, terá sido nos 4cantos? q vc achava a sua oba-chan a mulher mais prática do mundo e que queria ser como ela quando crescesse (rs)?

beijinhos, miki

Akemi disse...

Hummm misso shiru de daikon é um dos meus preferidos! Só que no dia-a-dia uso o hondashi mesmo! Mas dashi caseiro é ooooooutra coisa!
Também gostava muito de misturar arroz e feijão no misso shiru! rsss
E macarronada quando tinha também! kkkkk

Karen disse...

Eliana, eu tb estou esperando as outras postagens!

Maria Helena, ainda não saquei onde vc mora, é em Campinas?

Miki, foi em um meme! Você se lembrou! :-)

Akemi, eu também costumo usar o hondashi, mas meu pai me deu tanto katsuobushi que decidi usar!

Elvira disse...

Isto de mostrar os nossos pratos de infância é muito engraçado. :-)

Karen disse...

Elvira, pois é!

miki w. disse...

hehehe, karen, como eu gosto de dizer nessas ocasiões: "os elefantes não esquecem jamais!"

beijinhos, miki