26.2.14

Canela e Nova Petrópolis - RS

Canela fica a um pulo de Gramado e tem paisagens bonitas. O teleférico com cabines suíças novinhas ficou pronto recentemente e é possível dar uma olhada na cascata do Caracol. É um passeio curto e caro a R$ 36,00/pessoa. 

Ao lado do teleférico, fica o Parque do Caracol  que abriga a cascata e também cobra pela entrada. Não desci as escadas para ver a cascada mais de perto e não acho que valha a pena pagar para subir no observatório. É um lugar agradável para fazer um piquenique e dar uma volta com as crianças, mas não há muito mais a fazer.

Canela é pequena e a catedral de pedra ergue-se lá no meio. Na rua à sua frente há um pequeno restaurante muito fofo com boa comida, o Empório Canela, que também é uma livraria. Foi nossa melhor refeição nessa parte da viagem. Pena que não deu para repetir no dia seguinte, pois ele não abria. O. pediu cordeiro com risoto de damascos e eu comi um lanche de frango na tortilla que estava muito gostoso. Há sucos criativos com misturas de ervas e frutas e boas sobremesas. Bebericamos uma cachaça local, foi a única coisa que não achei tão boa. Recomendo para um almoço descontraído.

Catedral de pedra em Canela
Vista da cascata do Caracol da parte cima do teleférico
Vista da cascada da parte de baixo do teleférico
Vista da cascata do parque do Caracol
Empório Canela
Caninha local
detalhe do Empório
lanche de frango
cordeiro e risoto de damasco
Nova Petrópolis fica um pouco mais distante de Gramado (cerca de 35 quilômetros), mas resolvemos dar um pulo até lá para almoçar no Colina Verde, um restaurante que serve pratos alemães/italianos no sistema colonial, ou seja, todos os pratos da casa são colocados sobre a sua mesa por um preço fixo. É comida demais, mas não há opção à la carte ou meia porção (a não ser para as crianças). A comida é honesta e a relação custo/benefício também, mas só vale a pena se você estiver com muita fome.

Nova Petrópolis é tão pequena quanto Canela. Por ficarmos pouco tempo na área, acabamos não provando um café colonial, mas acho que foi melhor assim. Não comemos muito e mesas cheias de coisas me deixam um pouco angustiada. Mesmo que saiba que estou pagando, acho aquilo um desperdício e fico me perguntando se a comida que volta para a cozinha é reutilizada ou jogada fora... Mistério...

Hortênsias
Refeição colonial do Colina Verde
Ainda a refeição colonial

2 comentários:

Georgia Aegerter disse...

Muito interessante o lugar, Karen.

Fiquei aqui com uma fome tremenda!

Bjos

Karen disse...

Georgia, mas estando aí você pode comer a versão original desses pratos, né? ;)