5.9.06

As mil e uma noites

"Ora, naquela noite, a mãe de Hassan tinha preparado uma refeição excelente. Primeiro, ela lhes serviu galettes grelhadas na manteiga, recheadas de carne moída e de piñolis; depois, um capão bem gordo, cercado por quatro grandes frangos; depois, um ganso recheado de passas e pistaches, e, finalmente, um guisado de pombos. E tudo aquilo era, de fato, agradável ao paladar e aos olhos. Logo, sentando-se diante dos pratos, os dois comeram com grande apetite e Abul-Hassan escolhia os pedaços mais delicados para servir ao seu hóspede. Quando eles tinham terminado de comer, o escravo lhes trouxe o jarro e a bacia, e eles lavaram as mãos enquanto a mãe de Hassan retirava os pratos de comida para servir os pratos de frutas repletos de uvas, tâmaras, marzipam e todos os tipos de coisas deliciosas. E eles comeram até ficarem satisfeitos para, em seguida, começarem a beber."


História do rapaz adormecido que foi despertado - As mil e uma noites, 623a. noite.


Voltei a ler
As mil e uma noites, estou na noite número 629. Tinha deixado o livro de lado por quase 2 anos, estou no segundo volume de quase 1000 páginas. No começo havia a novidade, aquele mundo mágico que trazia Bagdá para perto de você, mas depois de quinhentas noites, as histórias começam a ficar repetitivas e não dá mais para lê-las de um trago só. Aos poucos é melhor. Ainda não cheguei em "Ali Babá e os 40 ladrões" ou em "Aladdin e a lâmpada mágica".

O que é interessante é descobrir como as histórias chegam até nós em versões deturpadas, elas estão longe de ser contos infantis ou doces. Elas tratam abertamente de sexo e de todos os outros prazeres humanos.
As mil e uma noites celebram a vida e não deixam nada de fora.

9 comentários:

Fezoca disse...

adoro qdo leio livros com partes assim, falando da comida. nunca me esqueco como fiquei impressionada num trecho de Cem Anos de Solidao, qdo li uma descricao da comida preparada por uma personagem - guisado de carne com banana... um dia vou comprar o livro, que nao tenho mais, so pra poder copiar essa passagem! :-)

Karen disse...

Fezoca, adoro Cem anos de solidão! Sempre me lembro dos doces (acho que eram pirulitos, faz tanto tempo!) em forma de bichos descritos quase no começo do livro.

Akemi disse...

Este trecho tem tudo a ver conosco: comida!!!! Também só conheço estes dois contos e, é como vc disse, na versão Disney, bem criança-feliz mesmo.

miki w. disse...

sabe que eu demorei anos para ler um livro da rosamunde pilcher chamado "o regresso"? era uma bíblia de tão grosso, mas eu gostei bastante no final das contas.
o engraçado é q dava muita vontade de tomar chá (como ela é da cornualha, se não me engano, eles servem chá o tempo todo), mas muitas vezes era verão! mas eu tomava chá mesmo assim - e o pior! achava bom!
bjs, miki

valentina disse...

Karen, nunca li o livro todo.LInda a capa. Miki, por aqui cha e resposta pra tudo. Are you sad? let me make you a cup of tea. something bad happened? have a cup of tea.bjs para todas.

Karen disse...

Akemi, o livro está cheio de descrições assim! Dá uma vontade de participar dos banquetes (claro que as mulheres não comem com os homens)!

Miki, deve ser pela razão que a Valentina deu acima.

Valentina, eu já deu uma lambuzada de tinta na capa, não sei se dá para ver.

miki w. disse...

valentina, isso explica muito coisa :-D!
a propósito, experimentei sua receita de cookies de avelã neste finde. espero em breve blogar sobre ele. meus agradecimentos antecipadamente!

bjs a todas, miki

renata disse...

Karen, tenho uma amiga que se empolgou com essa coleção e estava copiando(à mão)as histórias e me mandando pelo correio.Logo eu pedi para ela parar.Era um mar de papel.Nada como ter os próprios livros na estante. A tua biblioteca - tudo indica - deve ser um espetáculo.

Karen disse...

Renata, imagino que deveria ser um dilúvio de papel, as histórias são bem longas! Temos muitos livros, mas a biblioteca já estava aqui quando cheguei.