5.9.06

Balzac e a costureirinha chinesa

Vi um filme muito bonito nesse final de semana, chama-se "Balzac e a costureirinha chinesa", ele é baseado em um romance autobiográfico do autor-diretor Dai Sijie. A história se passa na China comunista dos anos 70. Dois rapazes, Luo e Ma, são mandados para um vilarejo em uma região montanhosa linda e miserável para serem educados de acordo com os princípios maoístas, pois seus pais são considerados reacionários e inimigos do comunismo. Seus dias são dedicados a carregar estrume de porco para fertilizar as plantações e a trabalhar em uma mina.

É ali que eles conhecem a costureirinha que decidem instruir por meio de livros de Balzac e Flaubert roubados de um outro jovem que também está no vilarejo para ser reeducado. Ao final, são essas leituras de livros proibidos que vão decidir muito do destino dos personagens.


Logo no início do filme, quando o chefe do vilarejo verifica a bagagem dos dois em busca de materiais proibidos pelo regime, ele encontra um livro de culinária. Ele pede para que Luo leia um pedaço para ter uma idéia do conteúdo e a receita é mais ou menos a seguinte:


100g de carne de frango, gengibre, 10 nozes... Alguém pergunta se no lugar das nozes poderia usar amendoins... O chefe bufa, pega o livro e joga no fogo, dizendo: "Ninguém será corrompido por seu frango burguês!" O violino de Ma só não vai para o fogo porque Luo é mais esperto e diz que Ma irá tocar uma música chamada "Mozart está pensando em Mao". Hahaha! Sei que situações desse tipo não devem ter sido nada engraçadas, mas o filme é assim... Simples, belo, comovente...

10 comentários:

Fezoca disse...

ha ha ha! frango burgues eh otimo! sera que ha um livro de receitas do regime Mao? beijos!

Patricia disse...

Karen,

Vc juntas coisas ótimas aqui! Cinema, livros e comida!

Situação de "esperteza":
Lembro de uma aula do Leandro (quem mais?) em que ele comentou da visita do presidente soviético aos EUA. As pessoas o receberam gritando "red pig! red pig!" - ele então perguntou ao intérprete o que eles diziam. E a resposta: "salve a URSS!" :D

Elvira disse...

Tantos interesses que tem, querida Karen! :-)

Está um pequeno "meme" à sua espera lá na tasca...

miki w. disse...

adorei o recorte cabeça-gorda q vc fez do filme :-D! bjs miki

valentina disse...

Karen querida, minha lista de filmes pra ver esta unamanageable. Este vai para la tambem.A synopse e muito interessante e tendo a me identificar muito com filmes chineses. Obrigada por mais esta indicacao.Bjs e um bom dia.

Karen disse...

Fezoca, se existisse a receita teria que ser mudada para: "pegue um bom frango comunista..."

Patricia, quando eu era criança eu ouvia falar muito mal do comunismo e tinha medo mesmo sem saber do que se tratava! Como o preconceito e a falta de informação moldam a mente das pessoas!

Miki, eu achei essa cena impagável!

Valentina, eu também adoro os filmes chineses, acho que tem uma sensibilidade plástica fantasticos!

Akemi disse...

Li na Veja de algumas semanas atrás um comentário sobre este filme e fiquei interessada em assistir. Agora com seu post, fiquei mais curiosa. Vamos ver se encontro por aqui!

renata disse...

Sempre via comentários e vou procurar. Nos últimos anos, de filme oriental eu só assisti 'O caminho para casa'.Imagino que já o tenha visto.

Karen disse...

Vi o "caminho para casa", é muito bonito também!

Maureen disse...

I saw this film in the last week finding it charming, gorgeous photography but also sad. The sadness comes from the politics, the loss of this beautiful spot even for a much needed dam, and sadness for the boy not getting the girl. I highly recommend this film.