10.5.08

Até 10

O questionário é do Zero Hora, de Porto Alegre, mas como o Daniel, eu também resolvi responder.

1 - Qual o seu começo de livro inesquecível?
O de
Snow Country de Yasunari Kawabata, talvez não com essas exatas palavras, mas a imagem que ficou da frase: "o trem emergiu no país da neve sob o céu da noite”.

2 - Qual foi o livro da sua infância?
Vários:
Os colegas, de Lygia Bojunga Nunes, todos os infantis do Monteiro Lobato, Os contos de Andersen, Contos e lendas do Brasil...

3 - Qual o livro que mais o perturbou?
Recentemente,
The woman in the dunes, de Kobo Abe.

4 - Qual o livro que você mais releu?
E o vento levou, da Margaret Mitchell e vários do José de Alencar, entre eles, O tronco do ipê.

5 - Que livro considerado clássico você abandonou antes do fim?
Muitos.

6 - Que livro você acredita que deveria ser conhecido por um maior número de leitores e não é?
Tantos livros
de autores japoneses, difícil citar...

7 - Cite um título de livro inesquecível.
Havana para um infante defunto, de Guillermo Cabrera Infante, e Tender is the night de Fitzgerald.

8 - Que livro prometia uma coisa pelo título e, ao ler, você percebeu que era outra coisa?
A wild sheep Chase, do Haruki Murakami... Cidades invisíveis de Italo Calvino...

9 - Que livro você gostaria de ter escrito?
Vários, mas por alguma razão, sempre me lembro com ternura de
A cor púrpura, de Alice Walker.

10 - Que livro você está lendo agora?
Die Verwandlung, do Franz Kafka (finalmente), A moveable Feast de Ernest Hemingway e A ditadura derrotada de Elio Gaspari.

6 comentários:

daniel disse...

"Tender is the night" é mesmo um título maravilhoso. Bem como "In cold bloog". (Não li nenhum dos dois, ainda.)

Puxa, meu "Verwandlung" está ali. Começei a ler comparando com uma tradução, mas percebi que a tradução era péssima, aí para não desaprender o pouco que sei, parei. Vou deixar pra ler quando comprar a tradução que o Modesto Carone fez pra Cia. das Letras; aí sim vai dar pra ler, porque Carone é de confiança.

Pra não falar da minha vergonhosa ignorância no quesito literatura japonesa. Não vou me alongar sobre o tema, senão você vai colocar minha cabeça a prêmio, hehe.

Abraço e feliz dia das mães.

daniel disse...

ops!, *blooD ;-)

Karen disse...

Daniel, estou lendo o livro em uma edição bilíngüe alemão/italiano, estou contente porque apesar de ainda procurar muitas palavras no dicionário, as olhadelas para o texto em italiano até que não têm sido tão frequentes.

Eu recomendo muito os escritores japoneses... :)

Luciana disse...

Karen, gostei do questionário e vou responder no meu blog também, tá ?!
Bjos, Lú.

Karen disse...

Luciana, vou lá conferir! Beijos!

Gourmandise disse...

Fiz o seu Bolo de milho. Publiquei e linkei o seu.
bjo,
Nina.