6.11.11

Parque das Cataratas do Iguaçu - O lado brasileiro



Pagamos R$ 120,00 (R$ 60,00/pessoa, entrada do parque não incluída) pelo traslado de ida e volta às Cataratas do Iguaçu saindo de Ciudad del Este. Saiu mais caro do que desejava, mas mais barato do que tinha cotado com taxistas. Como expliquei, fizemos aquilo que ninguém (ou pouca gente) faz. Nós nos hospedamos em Ciudad del Este e fomos passear do lado brasileiro e argentino. A escolha de retardados, mas foi legal, realmente nos sentimos em outro país e os paraguaios, com exceção de alguns comerciantes e taxistas, são muito simpáticos.

A Lleva deve ter uma lista de agentes que trabalham para ela e que fazem o transporte em carro próprio segundo a disponibilidade. Quem nos levou desta vez foi a Digna (nome bonito!), ela chegou em um carro grande (SUV? Não sei como são chamados aqui) pontualmente às 8h00, nós a esperávamos no lobby do hotel. Passamos pela agência para pagar pelo passeio e atravessamos a Ponte da Amizade. Ela estava vazia e a Digna disse que não era necessário passarmos pela imigração para dar nossa saída do Paraguai. Foi tudo tranquilo, ela comprou nossas entradas na área de vendas para agentes de turismo e não precisamos pegar a fila. Combinamos o horário de volta e entramos.

Logo após a entrada, você deve subir em um ônibus que circula pelo interior do parque, há uma gravação que indica as paradas e você pode descer onde quiser. A maioria das pessoas desce na frente do Hotel das Cataratas e pega a trilha que conduz até a Garganta do Diabo, o ponto culminante, uma depressão por onde cai um grande volume de água. Antes de chegar até lá, você vê as quedas do lado argentino do outro lado do rio enquanto caminha e encontra um ou outro quati fuçando o chão em busca de comida. É muito bonito. Quem não quiser caminhar, pode descer na última parada, perto do restaurante, pegar o elevador panorâmico e já dar de cara com a Garganta do Diabo. Se quiser andar sobre as águas e olhar a depressão de perto, melhor ir descalço ou de chinelos, usar uma capa de chuva (vendidas in loco), roupas que sequem rápido ou levar uma muda de roupa. Acabei não caminhando por essa passarela, estava ventando e me deu uma preguiça imensa de tirar os tênis e procurar a capa de chuva dentro da bolsa.

Nós descemos na parada do Macuco Sáfari antes de pegarmos o ônibus novamente para fazer a trilha das cataratas. O Macuco é um passeio vendido à parte no parque (salgados R$ 140,00, pessoas com mais de 60 anos pagam meia) que consiste em um trecho sentado em um vagão puxado por um carro elétrico, uma breve caminhada pela mata e, ao final, um passeio de barco/lancha subindo o rio até uma das quedas, onde somos "batizados" com as águas das cataratas. Deixei bolsa e câmera dentro de armários alugados na saída das lanchas por R$ 5,00. Colocamos capas de chuva, os coletes salva-vidas e nos sentamos na parte detrás da lancha, pois ouvimos algumas pessoas comentarem que era onde nos molharíamos menos. Acho que era verdade, o condutor dá umas "cortadas" no rio e a água entra pela frente molhando bastante, assim mesmo, terminamos com as camisetas e bermudas um pouco molhadas. Algumas pessoas iam com maiôs e acho que é a melhor forma de aproveitar o passeio, se estiver quente, melhor ainda!



Algumas explicações sobre fauna e flora no vagãozinho do Macuco Sáfari. Não tirei fotos do rio e das lanchas, bateu a famosa preguiça, ainda tínhamos que colocar capas, tirar tênis, vestir coletes, guardar coisas no armário... A equipe do Macuco tira fotos para quem quiser comprar depois, mas nem fomos lá ver como elas ficaram. Detestamos aparecer em fotos.



A lancha do Macuco faz uma horinha aí embaixo e depois nos dá um banho em uma cachoeira que fica à esquerda subindo o rio do lado brasileiro (não vísível na foto), as quedas ao fundo estão todas do lado argentino.



Muita água, não é mesmo?



Passarela de acesso à Garganta do Diabo, ventava e era impossível não sair molhado



Vista de uma queda ao lado do elevador e o pessoal tirando foto



Vista após subir com o elevador

Depois do Macuco, pegamos o ônibus e caminhamos pela trilha até a Garganta do Diabo, subimos pelo elevador e almoçamos no restaurante que funciona dentro do parque com bufê a preço fixo, paga-se R$ 43,00 e come-se à vontade. O restaurante fica em um lugar muito agradável, mas a comida não justifica o preço. Pratos sem graça, largados sobre os réchauds, sobremesas sem gosto com apresentação lamentável depois de terem sido atacadas por várias pessoas. Uma pena, pois há muitos turistas estrangeiros e o restaurante deveria se esforçar para passar uma impressão melhor da culinária local. Outra opção é comer em uma das lanchonetes próximas do restaurante (ou levar algo).

Bem perto da recepção do Parque das Cataratas, fica o Parque das Aves, basta andar um pouco. Não fomos até lá porque queríamos voltar para o hotel e tentar dormir depois de nossa noite em branco devido aos vizinhos de quarto barulhentos. A Digna foi nos buscar no horário combinado e voltamos para o Paraguai sem pegar trânsito algum.

Recomendo a visita às Cataratas, elas realmente merecem ser consideradas uma das sete maravilhas da natureza, aliás, o resultado da votação sai esta semana, no dia 11.11.11!

A natureza é linda.


.

7 comentários:

Turmalina disse...

Fiz o passeio do Macuco e a trilha do Garganta do Diabo quando ainda tinha joelhos para isso.No inflável preferi sentar na frente, fazia um calor dos infernos e a água foi bem vinda :o)

Quéroul disse...

meu primo mora em Foz, volta e meia tem foto dos parente se molhando lá nas cataratas... eu quero ir um dia, é tão bonito!

e é mei impossível votar em lindezas da natureza, né... escolha difícir.

Karen disse...

Turmalina, estava sem vontade de me molhar, mas se voltasse, iria bem mais preparada! rs

Quéroul, com parentes lá e ainda não se aventurou? Vá sim!

Pois é, eu nem votei, seria injusto, ainda se me dessem passagens para conhecer todos os lugares, ainda poderia escolher os meus preferidos... rs

Georgia disse...

Karen, fiz esse mesmo passeio em 1992. É algo inesquecível.

Boa semana querida

Karen disse...

Georgia, sim, é um passeio muito bonito!

Dri disse...

Olá, cheguei aqui através de um comentário simpático que vc deixou num outro blog. Que bacana ler sobre o seu passeio, faz anos que quero visitar as cataratas. Pena que vcs não conseguiram fazer o passeio completo em Itaipu, deve ser fascinante. Gostei de ler suas impressões sobre Ciudad del Este, comentando sobre aspectos da cidade que eu não fazia idéia. Depois vou conferir suas receitas, e quem sabe tentar alguma coisa :)

Karen disse...

Dri, foi uma pena não ter visto/feito tudo o que planejamos, mas agora temos uma razão para voltar! rs

Obrigada pela visita, entre e fique à vontade!